ERIKA TAMURA: A visita da Ministra Kátia Abreu no Japão

O Ministério da Agricultura do Brasil veio ao Japão em missão política, e foi representado pela Ministra Kátia Abreu.

A ministra cumpriu uma série de compromissos, e eu estive presente em dois deles. Primeiro no coquetel na Embaixada do Brasil em Tóquio, onde pude conversar mais com a ministra e com a delegação que a acompanhou, e o segundo compromisso foi uma palestra que a ministra deu em Tóquio no Keidanren (Federação Japonesa de Negócios).

Achei excelente o motivo da visita, e principalmente senti a necessidade da vinda de uma autoridade brasileira para tratar sobre agronegócios. Em primeiro lugar, o agronegócio no Brasil é um mercado que significa 45% do mercado de negócios. Então entendemos que o Ministério da Agricultura é importantíssimo e digo ainda que, essa visita ao Japão ocorreu em um momento propício e oportuno.

Digo que não existiu melhor momento para a visita da Ministra Kátia Abreu, porque o Japão tem uma carência de alimentos, não na sua produção, mas sim em sua matéria prima. E em se tratando de carnes então, nem se fala…

E justamente agora, iniciou-se um debate entre autoridades japonesas, estudando sobre a viabilidade do Japão comprar carne bovina brasileira. E pelo que conversei com a Ministra, as conversas estão em um caminho positivo, aliás a própria Ministra está muito otimista com o resultado dessa missão. Afinal, ela já conseguiu uma vitória brasileira, em sua visita aos Estados Unidos, no mês passado, ficou acertado que os norte-americanos voltarão a consumir a carne bovina brasileira.

O Japão é um mercado difícil e muito, mas muito rigoroso. Por isso devemos destacar e nos orgulhar da BRF (Sadia e Perdigão), que conquistou o mercado de frangos no Japão. 90% da carne aviária consumida no Japão é brasileira. E agora a carne suína segue para o mesmo rumo de sucesso.

E a carne bovina? Sim, vamos ressaltar a carne bovina brasileira, que assim como o frango e o porco possui uma qualidade elevadíssima e atende aos padrões internacionais como poucas conseguem. E por que não entra no Japão? O Japão alega casos de febra aftosa no Brasil, casos isolados, e hoje, as doenças bovinas estão praticamente erradicadas no Brasil com o uso de vacinas. Ah eis a questão: o Japão não admite usos de vacinas em suas carnes. Infelizmente! Pois na minha opinião, que sou totalmente leiga no assunto, mas sou consumidora, acredito que seria muito mais confiável uma carne protegida por vacinas do que uma sem nada e que se diz saudável. Mas enfim, parece que a conversa com o Ministério da Agricultura e com o Ministério da Saúde do Japão, fluiu. Vamos esperar os resultados.

Tudo gira em torno de um interesse, o Japão compra carne australiana, e para mim, inventa mil desculpas para não consumir a carne brasileira. Mas se houver uma pressão por parte do governo brasileiro, e a intervenção de alguns políticos japoneses, como eu sei que houve, acho que algo mudará.

Assisti também, a uma palestra do vice presidente de negócios da BRF, e a maioria do público presente que assistia a palestra era formado por japoneses, e vou confessar: Senti orgulho do Brasil!

O Brasil é o maior exportador mundial de frango e o terceiro de carne suína. O Brasil é um país riquíssimo, abundante em comida, pois além de exportar, ainda há o consumo interno, que não é pouco.

O Brasil com toda essa bagunça política, consegue se sobressair em alguns aspectos, imaginem se fosse bem administrado e tivesse estrutura para tal desenvolvimento, o Brasil seria uma potência!

O Japão, quando se fala em comida é um país triste, pois possui poucos recursos, importam mais da metade do que consomem, e aproveitam tudo, mas tudo mesmo, que pode ser aproveitado. O que é uma benção, pois a preocupação com a falta de alimentos existe.

Claro que a visita da Ministra não foi somente para ela ouvir elogios sobre os agronegócios, ouviu críticas também e muitas reivindicações. O que mostrou o quanto o Japão tem interesse em investir no Brasil. E dinheiro tem, os japoneses só estão receosos com a política e consequente economia que rege o país.

Acho que mais uma vez a parceria nipo-brasileira pode ser muito bem-vinda como sempre foi. Mas dessa vez provou que o Japão não pode ignorar a potencialidade do Brasil no ramo agrícola e pecuária.

 

ERIKA TAMURA

ERIKA TAMURA

nasceu em Araçatuba e há 18 anos mora no Japão, onde trabalha no Serviço de assistência aos brasileiros no Japão da Ong chamada Sabja

E-mail: erikasumida@hotmail.com
ERIKA TAMURA

Últimos posts por ERIKA TAMURA (exibir todos)

     

     

     

     

     

     

     

     

    Related Post

    MUNDO VIRTUAL: Davos e a nossa internet Davos é uma cidade localizada nos Alpes Suíços, conhecida como destino internacional para férias, onde se situa o maior resort alpino, e particularmen...
    JORGE NAGAO: Noites de Luz (Susumu Yamaguchi) A meia-noite alcançou-nos na subida da Rua da Consolação, em frente ao cemitério. Porém, ao contrário das histórias que nos asso...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: Ainda… #eusoucharlie... Conforme afirmei na Nipônica anterior, minha intenção era ter abordado o tema relativo à tragédia da revista Charlie Hebdo já na época devida, no que ...
    ARTIGO: O início de uma nova etapa   *Walter Ihoshi   Esta semana, o Brasil recebe o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, que viaja à América Latina e Caribe para v...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *