ERIKA TAMURA: Busca da felicidade

 

A maioria dos brasileiros que vivem no Japão, têm buscado estabilidade financeira, sucesso, realização profissional, etc…Mas será que alguém pensou em estabilidade emocional? Busca pela realização pessoal? Ou até mesmo a felicidade?

Semana passada li uma notícia onde um senhor brasileiro, aparentemente uma ótima pessoa, que tomou a arma de um policial e disparou alguns tiros. Fiquei pensando o que leva uma pessoa a agir assim?

A vida aqui no Japão, não é fácil para os brasileiros que enfrentam longas jornadas de trabalho dentro de uma fábrica, fora tantos outros problemas que acometem os brasileiros. Exatamente por isso não se pode pré julgar e nem criticar, pois não sabemos o que se passa na vida de cada um.

Parei para pensar, como buscamos tanto os bens materiais, e por fim será que buscamos na mesma intensidade os bens emocionais? Para se ter uma ideia da importância desse equilíbrio emocional, percebi como o número de igrejas têm aumentado no Japão, e não somente isso, o Consulado Brasileiro de Tóquio, disponibiliza de atendimento psicológico gratuito aos brasileiros, e esse tem sido um serviço prestado que demonstra uma grande demanda desde que fora criado.

Os brasileiros que vivem no Japão, perceberam a importância da busca pelo bem-estar, mesmo que essa busca seja inconsciente. Pois a vida estressante que se leva aqui, pode causar danos irreparáveis. No Brasil, sempre que se tem algum problema, buscamos conforto nos braços da família, mas aqui no Japão, a maioria está distante dos seus familiares.

Pessoas “normais”, com uma capacidade intelectual de destaque, mas com problemas emocionais, é comum por aqui. E o que fazer para manter-se mentalmente são?

É a pergunta que não quer calar…

Acredito muito na teoria do “fazer o que se gosta”, e eu sinceramente faço o que gosto, trabalho com dedicação pois adoro o meu serviço. Mas entendo também que quem trabalha em fábrica, fica difícil gostar do serviço que pratica todos os dias como um dever, ou um escambo. Portanto, as alternativas restantes são a dedicação à um hobby, qualidade de vida, filhos, estudos, descanso… Tudo é válido no intuito de se distrair.

Hoje, eu me dei ao luxo de me dedicar apenas àquilo que realmente me faz bem. Trabalho no que eu gosto, e isso torna os meus dias leves, acordo sempre disposta. Tenho um hobby, escrever para o jornal, faço com prazer. Me dedico à minha filha, isso cotidianamente e sagradamente. Estudo, leio, saio com os amigos, converso muito, fico na internet…E com isso não tem espaço para o estress, aprendi com o meu chefe, não fico estressada por pouca coisa, as coisas mínimas não merecem a minha atenção, e se eu der atenção aquilo pode tomar proporções indevidas.

Sei que para a maioria dos brasileiros que aqui vivem, e além de trabalharem pesado, ainda convivem com um ambiente de trabalho ruim, com chefes que falam imperativamente, mas isso pode ser revertido. Muda-se o ponto de vista, a forma de olhar tudo isso, e tentar tirar proveito de tudo, apenas olhando positivamente. E se não der certo, vamos pensar que um dia todo o sofrimento será recompensado.

A felicidade não está no topo da montanha, ela está durante todo o trajeto até o topo, e quem souber ver tudo isso, saberá aproveitar as oportunidades e ser feliz em cada detalhe.

 

 

 

 

 

 

Erika Tamura

nasceu em Araçatuba e há 15 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

JORGE NAGAO: Educação, o caminho   “Educai as crianças e não será preciso punir os homens”. (Pitágoras)     Segundo a APEOESP/Associação dos professores, o ...
CANTO DO BACURI > Mari Satake: A dançarina tardia A menina sempre quis dançar. Mas, como poderia ela pensar em dançar se havia todos aqueles ovos e galinhas para cuidar. A família era grande, os recur...
AKIRA SAITO: TOKYO 2020 – Entrevista para a SporTV... Término dos Jogos Olímpicos sempre deixam aquele vazio, aquela sensação de saudade. Tudo saiu MUITO melhor do que o esperado, para a felicidade de tod...
ERIKA TAMURA: Suicídio no Japão O artigo dessa semana, fala um pouco sobre o meu estado de espírito ultimamente. Estou muito surpresa, para não dizeer preocupada com o crescen...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *