ERIKA TAMURA: Conscientização ambiental

Atualmente estou no Brasil e tenho acompanhado as noticias pelo mundo.

O mundo foi abalado pelo atentado terrorista em Paris, o Brasil sofre com a tragédia em Minas Gerais, recentemente no Japão, a cidade de Joso foi alastrada pela enchente, devido a uma quebra de uma barreira.

O que todas essas tragédias têm em comum? Todas elas aconteceram por intervenção humana. Apesar de serem distintas uma das outras, existe um fator comum.

Podem falar que a enchente em Joso foi devido às fortes chuvas do tufão, mas tenho a impressão de que houve uma parcela de falha humana.

Sou da filosofia de que prevenir é melhor que remediar, no caso das tragédias de Minas e Joso, (o terrorismo não se encaixa aqui),  deveríamos pensar em deixar um mundo melhor para nossos descendentes, mas o que vejo é uma preocupação imediatista aliada à uma ganância em se dar bem hoje, sem pensar no amanhã, e sem pensar em coletivismo, apenas no egocentrismo.

Outro dia, soube em uma conversa informal, que um cantor muito famoso, não tem o menor interesse em carregar a bandeira de ambiente sustentável e ecologicamente correto, visto que além de cantar, possui negócios agropecuários. Então, quem deveria se engajar nessa luta, e tem popularidade para uma adesão universal e concisa, não esta ligando para nada.

O Japão possui uma preocupação ecológica muito grande, e isso é passado de forma consciente para todos desde o inicio escolar. Mas mesmo assim não fica imune de tragédias. São terremotos, tsunamis, tufões… E se reerguendo sempre. Parece que essa é a rotina do Japão, trabalhar, lutar, reerguer e vencer.

A cidade de Mariana em Minas Gerais, sofre com as consequências da tragédia, e tem mais, esse transbordamento do rio deixara sequelas ambientais difíceis de serem consertadas. Os possíveis responsáveis por tal catástrofes, pensam somente em se isentarem de suas culpabilidades, deixando a ‘mea culpa” esquecida em alguma gaveta.

E mais uma vez, quem paga por isso é o povo, que ali vivia e agora nada mais restou.

Se cada um de nòs não nos dermos conta da importância de uma consciência ambiental, esse tipo de tragédia sera cada vez mais comum no nosso dia a dia. Já deu para perceber que cada vez que o homem agride a natureza, ela devolve a agressão. Do jeito dela, mas devolve.

Acho que devemos pensar melhor qual o mundo que devemos deixar, e não precisa ser nada muito exorbitante ou fora da realidade, basta cuidar dos detalhes: uso consciente da agua, jogar lixo no lixo, cuidar das coisas básicas, que parecem redundantes e obvias, mas que fazem a diferença.

ERIKA TAMURA

ERIKA TAMURA

nasceu em Araçatuba e há 18 anos mora no Japão, onde trabalha no Serviço de assistência aos brasileiros no Japão da Ong chamada Sabja

E-mail: erikasumida@hotmail.com
ERIKA TAMURA

Últimos posts por ERIKA TAMURA (exibir todos)

    Related Post

    SILVIO SANO > Nipônica: Como receber alta em hospi... Apesar do título, não se trata de sugestão de como fazê-lo, cuja incumbência é do médico responsável. E até porque sou adepto do “cada macaco no seu g...
    MEMAI: ESPÍRITO – O BUDISMO TENDAI – DAS RAMIFICAÇ... Por Sandro Vasconcelos   Depois da morte de Buda em meados de 500 AC, divergências entres os primeiros Budistas começaram a acontecer; ...
    MUNDO VIRTUAL: Cadastro nacional de celulares roub... Com este nome é popularmente conhecido o Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (CEMI), que constitui um sistema criado pela ANATEL e administ...
    JORGE NAGAO: O Hino Nacional Brasileiro   Há uns dez anos, Barrichello estava no pódio quando ouviu os primeiros acordes de um hino que lhe pareceu familiar. Cutucou o Schumacker e p...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *