ERIKA TAMURA: Dengue no Japão

 

Uma noticia sobre o Japão me camou a atenção essa semana, casos de pessoas com dengue.

No Brasil, é comum vermos noticiários anunciando pessoas diagnosticadas com dengue, mas no Japão é a primeira vez que ouço falar sobre o assunto, e acho no mínimo preocupante, pois a eminência de uma rápida proliferação da doença, causando assim uma epidemia, é muito grande. Afinal o mosquito transmissor da dengue procria em água parada, e o Japão possui inúmeraas áreas com características propícias à procriação do Aedes Aegypt.

O castelo imperial, por exemplo, é todo circundado por águas, o zoológico de Ueno em Tóquio, possui um lago enorme, e nas cidades do interior, onde predominam as plantações de arroz, estou citando os lugares grandes e com percentuais altos, pois fora isso todos sabem que japoneses adoram jardins e plantas e a maioria que eu vi, possui uma grande quantidade de entulhos e uma bagunça generalizada no quintal. E todas as vezes que saía para dar uma volta no Japão, pensava assim, ainda bem que no Japão não tem dengue, senão seria epidemia na certa, pois me chamava a atenção vários possíveis pontos propícios para o surgimento de focos do mosquito transmissor.

Li uma reportagem da jornalista Sílvia Kikuchi, onde ela relata que entre as vítimas da dengue no Japão, estão duas repórteres do programa da TBS, um canal aberto japonês, e todas as vítimas dizem que foram picadas pelo pernilongo no Parque Yoyogi de Tóquio. Inclusive, logo que se soube das duas primeiras notificações do caso de dengue, o parque foi fechado e pulverizado. Conheço o parque, aliás a maioria dos brasileiros devem conhecer o parque, pois todos os anos é ali que acontece o Brazilian Day do Japão, e o parque é enorme, com uma grande área no meio da capital japonesa, fica no bairro de Shibuya, fico imaginando o trabalho da vigilância sanitária para tentar conter o indício de uma epidemia. Soube que o ministério da saúde do Japão, espalhou cerca de 90 placas pelo parque, avisando os visitantes para que se protejam com roupas de manga comprida, e os açudes próximos estão sendo esvaziados para impedir a reprodução de mais pernilongos.

Na minha opinião, o Japão não sofrerá com uma epidemia de dengue, porque possui um inverno rigoroso e acredito que o pernilongo não sobreviva a baixas temperaturas, mas como é a minha opinião e sou totalmente leiga no assunto, não posso afirmar com veemência.

Já peguei dengue, no Brasil, e sei como os sintomas são cruéis, mas acredito que o Japão saberá superar mais essa adversidade. Um país que lida com terremotos, maremotos e outras catástrofes, também saberá tirar de letra um surto de dengue no país.

 

 

 

 

===============================================================

 

 

Erika-Tamura

Erika Tamura

nasceu em Araçatuba e há 15 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

AKIRA SAITO: AVENTURA NO JAPÃO – PARTE 2 Esta semana visitei em Asakusa, na parte mais antiga de Tokyo, alguns pontos turísticos como o rio Sumida, o imenso Templo Senso-ji, com a enorme rua ...
ERIKA TAMURA: Minha viagem à Abu Dhabi e Dubai   De volta aos artigos! Peguei uns dias de férias e passei uma semana no Emirados Árabes Unidos, fui visitar uma amiga, e aproveitei para c...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: 64º lugar e… zero me... "Foi inesperado. Tenho certeza de que nossos atletas se esforçaram ao máximo, mas infelizmente não pudemos satisfazer aos anseios de nosso povo. Nossa...
JORGE NAGAO: Admirável Zé Ramalho Zé Ramalho, cantor e compositor, em 1987, trocou a sua vitoriosa carreira, pela  carreira do pozinho branco. Nordestino adora farinha mas esta outra “...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *