ERIKA TAMURA: Feliz 2015!

Primeiramente quero iniciar o artigo agradecendo a todos que estiveram presentes na minha vida, 2014 foi um ano incrível, conforme compartilhei algumas coisas aqui. Aconteceram fatos sensacionais, que valeram a pena.

Mas confesso, que ano puxado hein? Tantas decisões, tantas dúvidas, tantas certezas… Acho que porque era o ano do cavalo no horóscopo chinês. O que significa um ano pesado, de muito trabalho, um ano em que se planta para colher depois. Cheguei em dezembro cansada, porém feliz.

E agora 2015, ano do carneiro, não sei qual o motivo dos brasileiros falarem que esse ano no horóscopo chinês é o ano da cabra. No Japão fala-se “hitsuji doshi”, ou seja, ano do carneiro traduzindo ao pé da letra.

Mas enfim, independente do nome que dêem o que importa é a renovação de esperança que a cada ano novo traz dentro das pessoas.

Os japoneses falam que a característica para esse ano será a paz, a bondade, a serenidade. Também, depois de um ano intenso como o ano passado… É hora da calmaria.

E eu não estou falando de mim não, estou falando num âmbito maior. Vamos pensar nacionalmente, no Brasil, foi ano de Copa do Mundo e eleição. No Japão, economicamente foi um ano de muito trabalho para todos, houve até queda de ministras no governo Abe.

Mas esse ano, a paz reinará. (Pelo menos é o que os japoneses falaram). Acho que no Brasil é tudo tão complicado, politicamente falando, que paz é o que menos precisamos nessa hora, temos tantas outras prioridades. Claro que paz é importante, mas se tentarmos sanar as prioridades, a paz será uma consequência.

Quando eu trabalhei no centro de pesquisa, em Tsukuba, as japonesas que trabalhavam comigo me explicaram que quando alguém diz que você é carneiro, é um elogio. Pois significa que você consegue realizar várias coisas ao mesmo tempo. A eficiência em pessoa. Achei essa definição interessante, pois pode significar um ano de cumprimento de metas, ou seja, colher os frutos do que se plantou no ano do cavalo.

São pontos que fui aprendendo durante a minha vivência no Japão.

Mas como a maioria das pessoas acham que horóscopo é horóscopo e não ligam muito, então como todo início de ano, é o momento de definição das metas para os outros meses restantes. E correr atrás.

Sinceramente, eu não vejo tanta importância nas viradas dos anos, dos meses, das semanas… Acho que tudo é um ciclo de continuidades, o tempo pode ser subjetivo. O que pode ser feito em um dia por uma pessoa, para outra um dia não basta.

Cada um no seu ritmo, sem problema nenhum, desde que todos se respeitem.

E 2015 já começa assim, num ritmo acelerado para mim. Estou no Japão com vários projetos em andamento, e trabalhando para que todos saiam perfeitamente bem. Porque mais importante do que criticar é correr atrás do que se quer.

===============================================================

Erika-Tamura

Erika Tamura

nasceu em Araçatuba e há 15 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

JOJOSCOPE: Shintori: a morte da Fênix da Gastronôm... Herdando do antigo Suntory a suntuosidade de um templo da alta gastronomia, o Shintori se despede da cena gastronômica de São Paulo. Foi durante décad...
SILVIO SANO >NIPÔNICA: Terremotos e furacões Estava para iniciar minha Nipônica desta semana quando ouvi a primeira notícia sobre novo terremoto no México (magnitude 7,1 graus), 12 dias após outr...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: PEQUENO BURGUÊS? — Ih! Olha essa manchete aqui, Mário — levantando a mão que segurava o smartphone, Kazuo girou-a na direção do amigo —  Tá dizendo que o ex-governador...
CANTO DO BACURI > Mari Satake: Depois da Tempestad... No original temos, Umi Yori Mo Mada Fukaku. Mais poético? É o mais recente filme do premiado diretor Hirokazu Koreeda. Chegou a São Paulo com a Mos...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *