ERIKA TAMURA: Foguete norte-coreano

Esses dias estou tão tranquila e sossegada… Os terremotos diminuíram, a primavera chegou…
Mas confesso que uma notícia me assustou e chegou a tirar meu sono: o tal míssil que a Coréia do Norte disse que lançou. Na verdade, não é bem um míssil e sim um foguete de longo alcance.
A isolada e empobrecida Coréia do Norte anunciou que está pronta para prosseguir com o projeto de lançamento do foguete, alegando ser uma forma de lançar um satélite meteorológico no espaço.
Esse anúncio bate de frente com o pedido e sanções da ONU para impedir que o governo norte-coreano desenvolvesse um míssil que pudesse conter uma carga nuclear.
O mais impressionante é que o lançamento do foguete está direcionado para o Japão, e a Coréia do Norte defende isso como uma soberania, tanto é que planejou para que o lançamento ocorresse durante as comemorações de aniversário do fundador do país.
E entendi que diplomacia entre Japão e Coréia do Norte não existe.
Até mesmo a China que apoia econômica e diplomaticamente a Coréia do Norte, expressou a sua preocupação com os últimos acontecimentos.
A verdade é que a ONU, encara isso como uma afronta, o que comprova que a Coréia do Norte não tem o mínimo interesse em acatar a decisão.
Essa informação chegou ao Japão justamente na semana em que o sakura, a flor de cerejeira, floresce. E a flor de sakura significa o renascimento, pois segundo a lenda japonesa, os samurais comparavam a vida com a flor de sakura. Muito linda, pode acontecer o que for, todos os anos ela floresce, independente dos problemas externos, ela surge. E pode sumir de repente, com qualquer vento, devido a sua fragilidade.
E justamente essa semana é o pico da primavera e o florescer do sakura se faz presente em todos os cantos do Japão. Um espetáculo único!
Coincidência ou não, no Brasil também houve a celebração pela ressurreição de Cristo, o que significa o renascimento.
Juntando todas as crenças em uma só, me senti mais segura, porque por mais ameaçador que seja a ideia do lançamento de foguete, ainda há a esperança na renovação, no ressurgimento de novas filosofias de vida.
Já passei por cada situação aqui no Japão que não vai ser agora que vou desistir.

*Erika Tamura é natural de Araçatuba e há 14 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SILVIO SANO > NIPÔNICA: Brasileirão de Karaokê, pr...   Pelo título, imagino, a expectativa é a de ler apenas sobre contras! Né, não?! Ledo engano porque, acreditem ou não, sou sempre, antes, a fa...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: NO “BALANÇO” DA COPA…...     Ao final de qualquer evento de interesse público, independentemente do porte, de modo geral sempre é feito um balanço pelos or...
AKIRA SAITO: Fibra para vencer “Alguns tentam e por não conseguir reclamam, mas para ser um vencedor, apenas tentar e reclamar nunca será suficiente.” Para ser um vencedor, seja no...
ERIKA TAMURA: Violência doméstica Essa semana fui convidada para assistir uma palestra da Elisa Sato, na JICA de Yokohama. A Elisa é tradutora na província de Gifu, e presta assistênci...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *