ERIKA TAMURA: Homenagem à Kazoshi Shiraishi

Kazuyoshi Shiraishi e Dona Mitsuko (Foto: divulgação)

 

Em 1930, o imigrante japones Ichiro Shiraishi, com 28 anos e a esposa Toyoko com 19 anos e o filho, Tokiharu de 1 ano, juntamente com sobrinho Toshimi (in memorian) partiram da provincia japonesa de Fukuoka-ken à bordo do navio Montevideo-maru, desembarcando no porto de Santos no dia 3 de março de 1930 com destino inicial para Promissão e posteriormente na lavoura de Guararapes ambos no estado de São Paulo mais precisamente no bairro Ribeiro do Vale.

Em 1935 no dia 11 de junho, nascia Kazoshi Shiraishi.

Kazoshi Shiraishi, é casado com a dona Mitsuko desde 1966 e pai de 3 filhos – Wagner Ichiro, casado com Tiyoko e com 3 filhas,   Lorival Motome, casado com Akemi com 3 filhos, atualmente morando na provincia de Shiga-ken no japão,    e Cesar Kimihiko, morando com os pais em Araçatuba.

Um resumo sobre a vida de Kazoshi Shiraishi, ou Shiraishi san, como é conhecido, é diretor, Vice-Presidente e Presidente da Associação Cultural Nipo Brasileiro de Araçatuba, e atual Presidente da Federação das Associaçoes Culturais Nipo-Brasileiras da Noroeste.

Quando eu ainda criança, acompanhava meus pais em suas pescarias, meu pai me levava para pescar no Rio Tietê no sítio do Shiraishi-san. Lembro-me como se fosse hoje meu pai dizendo-me que o Shiraishi-san é o maior produtor de quiabo do Brasil.

O fato era verdadeiro, pois no dia 7 de dezembro de 1996 a AGROESP – Associação dos Engenheiros Agronomos do Oeste de São Paulo, outorgava o Diploma de Honra ao Mérito como produtor modelo e maior plantador de quiabo do Brasil e assim posteriormente foi outorgado o Titulo de Comendador da Ordem do Mérito de Educação e Integração no grau de Grã Cruz em 5 de junho de 1996.

Familia Shiraishi (Foto: Divulgação)

No ano passado, quando estive no Brasil e em Araçatuba, tive a oportunidade de conhecer e conversar com o Cidadão Araçatubense, outorgado pela Câmara Municipal de Araçatuba.

Kazoshi Shiraishi é possuidor de vários outros títulos pelo reconhecimento prestados na lavoura, agricultura, esporte { sumo} e serviços prestados para a comunidade nipo-brasileira.

Em 19 de outubro de 2012, recebeu da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistencia Social  o 42 { quadragesimo segundo} Premio Kiyoshi Yamamoto como Produtor Modelo de Quiabo.

Nesta semana , no dia 28 de junho de 2013, na residência oficial do Consul Geral do Japão  Sr. NORITERU FUKUSHIMA, no Bairro  do Morumbi em São Paulo, será realizado a cerimonia da Primavera de 2013, e mais uma vez Shiraishi san sera homenageado!

Receberão a homenagem os  Srs. SUSUMU MIYAO,  KOUSUKE ONO  e KAZOSHI SHIRAISHI, com a ORDEM DO SOL NASCENTE, RAIOS DE OURO E PRATA pelo GOVERNO  e IMPERADOR JAPONÊS,  sendo esta condecoração , a mais alta patente para os japoneses.

Do quiabo à Comendador, Cidadão Araçatubense e agora condecorado e homenageado pelo Imperador e Governo japonês, quero tambem solidarizar daqui do japão, participando com os votos de parabéns pelo acontecimento.
É um orgulho muito grande para mim ter conhecido uma pessoa tão importante e que possui reconhecimento ímpar.

 

 

Erika Tamura

nasceu em Araçatuba e há 15 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

JORGE NAGAO: Frases de Para-choques   " Sou louco pelas meninas... dos teus olhos."   Os revoltados caminhoneiros fizeram um grande protesto, recentemente. Para enten...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: O “pomar” nosso de cada di...   Estranhando as aspas em “pomar”, no título? Pois é. Culpa dessas manifestações que têm infernizado nossas vidas, apesar da contribuição e...
NIPPAK PESCA: Curtas Luvas em Neoprene e Couro - MTK Confeccionadas em vinilprene (2mm de espessura, propriedades elásticas de média compressão) desenho anatômico que...
MEMAI: KOTOBA | A CULTURA DO AVESSO   Mulher do período Jomon (10 mil anos atrás), no Japão, fazendo cerâmica.   Diversos intelectuais se aventuraram no Japão. Ou par...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *