ERIKA TAMURA: Hora de despertar

 

Sempre falo que existe tempo para tudo, até para despertar.

Eu fiquei um tempo acomodada, diria que adormecida, por isso acho que chegou a hora do meu despertar. Estou com novos planos, novos projetos e o melhor é que tudo vai caminhando de uma forma tão excelente, que acredito que essa é a melhor hora para acordar e correr atrás.

Quando participo das reuniões do Conselho de Cidadãos de Tóquio, percebo que é esse alarme do despertador que falta para muitos da comunidade brasileira aqui no Japão. A maioria vive num estado de acomodação que é estarrecedor. E são as pessoas acomodadas que mais criticam na hora de demonstrar quaisquer atitudes.

Acho até que a especialidade de muitos membros da comunidade é a reclamação! Se tem muita hora extra, reclamam. Se não tem também reclamam. Se o chefe fala algo, reclamam. Mas se não fala nada também reclamam. Fica difícil trabalhar ou até mesmo manter algum tipo de diálogo com pessoas assim.

Mas essa característica não se restringe apenas aos brasileiros que vivem no Japão, pois recentemente recebi uma pessoa vinda do Brasil, e essa pessoa trouxe junto uma mala e sem alça! Uma mulher que reclamava de tudo…

Fomos visitar o Embaixador, e passei a maior vergonha da minha vida, pois essa pessoa chegou lá reclamando e saiu de lá reclamando. Incrível! O pior foi me encontrar com a Embaixatriz e ela citar sobre a intolerância da tal pessoa. Me desculpei, foi a única coisa que consegui fazer. Afinal, já estava feito.

O que as pessoas não percebem é que atitudes como essas, podem afastar oportunidades que poderiam ser agarradas e que consequentemente trariam muitos benefícios. Mas infelizmente o que acontece é exatamente o contrário, pois há uma desagregação de interesses, e um afastamento repudiante.

Mas nunca é tarde para se despertar. Pode ser um despertar de emoções, de recordações, de ações, de intelecto… O mais importante é acordar!

Quantas pessoas eu vejo presas a um emprego que não gostam, a um casamento sem amor, a um lugar que não se sentem bem. Penso, por que essas pessoas aguentam tudo isso? Porque deve ter um motivo, e independente do que seja esse motivo, dá pra virar o jogo e achar uma motivação.

Se tem uma coisa que me incomoda é essa zona de acomodação. E quando percebo que estou ficando acomodada demais, aceitando tudo muito fácil e achando que a vida está ótima assim, eis que soa o alarme que diz: “Vamos Erika, acorda pra vida, saia em busca de novos desafios”. E é isso que decidi fazer, levantei do sofá, e estou correndo atrás de novos rumos, novos caminhos e novos objetivos.

Existe melhor hora para despertar? Essa é a melhor hora, onde estou disposta a correr riscos e quem sabe eu não consiga, não é mesmo? Mas de uma coisa pode-se ter certeza, faço tudo com 120% de dedicação, e isso me deixa feliz!

A comunidade brasileira no Japão também precisa desse momento de despertar, pois o mercado de trabalho vem se afunilando e quem não estiver preparado, não subirá no patamar desejado. E conversando com o cônsul geral do Brasil, da jurisdição de Tóquio, Ministro Marco Farani, tocamos nesse assunto e ele disse que a comunidade brasileira precisa estar consciente de que qualquer hora poderá estourar uma crise econômica por aqui e aí, não adianta chorar pois as oportunidades estão sendo lançadas na mesa agora, e quem aproveitar, leva vantagem sempre.

Uma vez assisti a uma palestra, onde o diretor geral de uma companhia aérea dizia: “…enquanto você está aí sentado, vendo tv ou jogando conversa fora no computador, tem um milhão de chineses, coreanos, japoneses estudando para entrar no mercado de trabalho…”. Reflitam!

Quem se sobressai é realmente aquele que aproveitou alguma oportunidade que você deixou passar!

 

 

 

 

===============================================================

 

 

Erika Tamura

nasceu em Araçatuba e há 15 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

JORGE NAGAO: SAUDADE   Confesso: sinto demais a sua falta. Não sabia da sua importância para mim. Pra ser sincero, eu me desespero, e essa sua ausência me aluc...
JORGE NAGAO: Poemas     Delirium Temer   Ele acha que vai ficar até 2018. Parece que bebe e bebe sempre afoito. Temer  teme e treme...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: ARRASTÕES E OLIMPÍADAS   A contundência dos arrastões nas praias do Rio de Janeiro, e desta vez até pelas ruas e avenidas mais afastadas das mesmas, remeteram, n...
TÊNIS DE MESA: Divisor de águas – Tóquio Nem sempre “treinar tênis de mesa na Ásia” é sinônimo de se tornar um atleta de alto rendimento ou de seleção brasileira, como foram vários mesa-tenis...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *