ERIKA TAMURA: Meu encontro com Fernando Henrique Cardoso

(ARQUIVO PESSOAL)

(ARQUIVO PESSOAL)

Sou intensa nas minhas paixões e muito segura do que quero e gosto.

Nunca escondi de ninguém que amo o Japão, sou corinthiana, adoro política, sou apegada a minha família e admiro demais o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso.

Nesses meus 38 anos de vida, já realizei muitos dos meus sonhos, confesso até que acho que fui além do que imaginei para minha vida, mas tinha um sonho que estava guardado ali no fundinho da minha alma, aquele sonho que somente os amigos mais próximos sabiam: Conhecer o Presidente Fernando Henrique Cardoso.

E semana passada consegui realizar o tal sonho, uma proeza única com sabor especial! E o melhor de tudo, não cheguei no Instituto FHC como uma simples fã, fui representando a ONG SABJA, do Japão, da qual faço parte e convidar o Presidente para ir ao Japão.

Mas enfim, escrevo esse artigo não para falar sobre o convite que fiz ao Presidente, e sim para enfatizar o que eu sempre costumo falar para todos: Nunca deixe de sonhar!

Eu sei que para muitos, o fato de conhecer FHC nada significa, mas para mim, que admiro-o há muito tempo e sempre sonhei com esse dia, senti-me realmente realizada.

São esses momentos que fazem a vida valer a pena, quando saí da reunião pensei que se morresse ali, naquele exato momento, morreria feliz.

Como eu gosto de compartilhar tudo com os meus leitores, não poderia deixar de compartilhar mais esse momento, não é mesmo? Afinal, significou muito para mim.

Dai a importância de se cultivar os sonhos, pois a realização dos mesmos, tornam-se momentos únicos. Nas palestras que dei no Japão, cheguei a comentar sobre a perda da capacidade de sonhar dos brasileiros que vivem no Japão. A grande maioria saiu do Brasil com um sonho, e chegando no Japão, esse sonhou mudou ou acabou. E isso não pode acontecer de jeito nenhum, é péssimo levar a vida apenas por levar, sem grandes perspectivas e sem nenhuma expectativa.

Sonhar demais faz mal? Sim, se ficar só no sonho. Mas se partir para a luta e o sonho virar objetivo, aí sim será um degrau a mais na escalada do sucesso.

Sonhar alto também faz mal? Depende, pois aí há uma faca de dois gumes. Se conseguir realizar será uma vitória e tanto, mas se não conseguir será frustrante. Mas se não tentar, como saber?

Tive ajuda de várias pessoas para poder encontrar o Presidente, claro. Mas se eu tivesse desistido no primeiro obstáculo, nunca sentiria o que estou sentindo hoje.

Eu precisava tentar, tentar e tentar antes de desistir, afinal o “não” eu já tinha, precisava ir em busca do “sim”.

E de repente, quando veio a resposta do “sim”, quase enfartei. Aquela noite dormi mal, a ansiedade batia na cabeça e não me deixava descansar.

Durante a conversa eu estava tão encantada, que falava mas ao mesmo tempo não queria falar, apenas ouvir…

Sabia que eu não poderia chegar lá e falar qualquer coisa, pois o meu ídolo em questão é uma pessoa culta, rica em sabedoria, entrei em pânico. Como vou conversar de igual pra igual com o ex Presidente do Brasil? O que me acalmava é que eu sabia exatamente o que eu tinha que falar, e estava muito segura dos meus pensamentos. E foi ótima a conversa, tudo fluiu perfeitamente bem.

Agora preciso pensar em novos sonhos, novos objetivos e novas metas, pois o de conhecer o Presidente pessoalmente já realizei. É claro que já tenho novos objetivos, mas por enquanto quero desfrutar desse momento deleite para mim.

Hoje eu sei que valeu a pena passar pelas dificuldades que passei, isso só valorizou mais ainda esse momento. As dificuldades são assim, servem para engrandecer a vitória e fazer com que o ápice seja valorizado.

Sei que muitas pessoas me criticam por ter como ídolo Fernando Henrique Cardoso, mas peço que respeitem, assim como respeito a escolha de cada um. Não saio criticando quem pensa diferente de mim, apenas por achar que sou a única certa da história, até gosto da diversidade, afinal o que seria do vermelho se todos gostassem do azul, não é?

Sou bastante criteriosa em relação aos ítens admiráveis em cada pessoa, não dá para falar que admiro tal pessoa, sem antes conhecer pessoalmente, já me decepcionei com quem eu dizia gostar e também já passei a admirar quem eu dizia não gostar, a vida tem dessas ciladas. Mas com o Fernando Henrique Cardoso, isso não aconteceu, sabia que ele não e decepcionaria, e as suas qualidades como inteligência, diplomacia, elegância, cultura e hombridade, faria toda a diferença na hora que eu o encontrasse.

Agora vou correr atrás da segunda parte do sonho, e com certeza volto aqui para inforar sobre qualquer novidade.

 

===============================================================

Erika-Tamura

Erika Tamura

nasceu em Araçatuba e há 15 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

AKIRA SAITO: VÁ MAIS LONGE “Ouse sonhar com grandes conquistas”   O mundo hoje não parece tão grande, visto pelos avanços tecnológicos, as culturas e costumes já não no...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Por que não participar das...   Conforme afirmei na Nipônica anterior à da manifestação do dia 15 de Março, mesmo em meu círculo de amigos tinha um, do tipo “espírito d...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Bagunça jurídica… ge... Uma reportagem chamou-me a atenção para tema desta Nipônica: Tragédia de Mariana – ‘Bagunça jurídica’ ameaça indenizações (Veja); que também, de imedi...
JORGE NAGAO: Errando a mirada   “Apertado”, fui ao WC do Hussardos, clube literário no centro da capital paulista. Vi a letra M, numa porta, e deduzi: Masculino. Banhei...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *