ERIKA TAMURA: Meu encontro com Mauricio de Sousa

Estou novamente no Brasil, e desta vez para dar andamento em mais um projeto pela ONG em que eu trabalho. O projeto da vez está relacionado à educação infantil dos brasileiros no Japão, e vim ao Brasil em busca do firmamento da parceria com a Turma da Mônica.

O que quero relatar nesse artigo, não é sobre o projeto e nem sobre a ONG que trabalho, e sim, sobre o ícone Maurício de Sousa.

Acho praticamente impossível que exista algum brasileiro na minha faixa estaria que nunca tenha lido o gibi na infância. No meu caso particularmente, o  gibi da Turma da Mônica tem um significado especial, desde que me entendo por gente, os meus pais compravam gibi, quando eu não sabia ler, todas as noites o meu pai lia uma historinha antes de eu dormir.

Aprendi a ler com 4 anos, em casa, com a minha mãe me ensinando, justamente porque queria ler gibi. O programa favorito do fim de semana, era ir à banca de jornal e comprar gibi, todo sábado estava eu lá na Banca do Pedrinho (que por sinal existe até hoje, no mesmo lugar).

E ontem, tive a honra e o prazer de conhecer o Maurício de Sousa. Nem no meu melhor sono imaginei que isso pudesse acontecer um dia, ver o Maurício na minha frente, conversando comigo, e o melhor, desenhando para mim, foi uma experiência única!

Durante a reunião no Estúdio, relatei detalhadamente os problemas enfrentados pela comunidade brasileira no Japão, falei os pontos em que temos maiores problemas e apontei a minha maior preocupação com a comunidade, que é a educação das crianças brasileiras. Foi incrível ver que o Maurício e a sua esposa Alice estavam atentos aos mais minuciosos detalhes, e no final, ele olhou no meu olho e disse: “Conte comigo, Erika! Estaremos juntos nessa causa com certeza!”. Quase chorei nessa hora…

O que quero deixar claro com esse relato é que todos percebam que, por trás de toda a história de sucesso da Turma da Mônica, existe um ser humano, que no alto de seus 81 anos, ainda se preocupa em defender causas sociais.

Fico muito triste e muito abalada quando algum brasileiro que vive no Japão, fala mal, critica e se revolta contra tudo e todos, pois existem pessoas e entidades que trabalham pensando no bem da comunidade brasileira no Japão.

Falar de educação infantil não é fácil, principalmente para pais que não estão priorizando  a educação de seus filhos, mesmo que inconscientemente. Já não é fácil educarmos os nossos próprios filhos, imaginem falar sobre educação de filhos que não são nossos, para pais que não querem nos ouvir, e pior, acham que estamos tentando prejudicar.

Gostaria de deixar bem claro que, a maioria dos projetos eficazes, são a longo prazo, exatamente por isso, pessoas com mentes pequenas não enxergam a dimensão do quão é importante trabalhar e priorizar a educação.

Ontem, um amigo disse uma frase que ficou na minha cabeça: ” A educação transpõe barreiras”. E é verdade! Esse amigo é o Walter Saito, empresário no Japão, e que durante um encontro com o senador Cristovão Buarque, conversaram sobre o muro que o presidente americano, Donald Trump, quer construir para impedir a imigração clandestina. E para atravessar esse muro, a única saída é a educação.

A pessoa que possui uma boa formação, é instruída e informada, jamais se submeteria a atravessar uma fronteira clandestinamente, sendo que possui recursos intelectuais para se sobrepor à qualquer tipo de barreira.

Sempre bato nessa tecla, e sempre vou bater, pois é o que eu acredito! Educação é o passaporte para o sucesso.

Maurício de Sousa, e sua sabedoria incrível, disse que abraça a causa e abriu o coração para ajudar a comunidade brasileira no Japão.

 

ERIKA TAMURA

ERIKA TAMURA

nasceu em Araçatuba e há 18 anos mora no Japão, onde trabalha no Serviço de assistência aos brasileiros no Japão da Ong chamada Sabja

E-mail: erikasumida@hotmail.com
ERIKA TAMURA

Últimos posts por ERIKA TAMURA (exibir todos)

    photo1

     

     

    Related Post

    JORGE NAGAO: Se a vida lhe der..   pão velho, faça uma rabanada; uma comédia, dê uma gargalhada; uma tragédia, suporte a sarrafada; rasteira, levante e dê uma guinada...
    JORGE NAGAO: Ruas da Liberdade e poema Ruas da Liberdade I A maioria das pessoas que circula pelo bairro oriental não tem a mínima ideia da origem do nome das ruas. Curioso, fiz esta ...
    Beleza by YUMI KATAOKA: Look Beringela   Olá Meninas,   Batom Nude (foto: Yumi Kataoka) Estamos já em outono-inverno e as grandes tendências de cores são as de tons v...
    JORGE NAGAO: Nikkei, você gosta do seu nome?     Esta pergunta está no discovernikkei.org/pt, na seção Crônicas Nikkeis#3, que convida  você, nikkei ou  "nikkei de espírito" (...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *