ERIKA TAMURA: Meus 40 anos

Uma das coisas que gosto muito de fazer é escrever. Escrever e ler. Mas escrever para o jornal me dá muito prazer, pois eu sento na frente do computador, muitas vezes não tenho a menor idéia do que vou escrever, mas quando começo, não consigo mais parar…

E essa semana, como disse aos meus amigos, eu “quarentei”, cheguei aos 40 anos me dando ao luxo de fazer somente aquilo que gosto. Pois então estou aqui, mais uma semana escrevendo para o jornal.

Para o artigo de hoje, busquei leveza, nada de economia mundial, crise financeira, empregos, dekasseguis, nada disso… Hoje quero ser leve, quero falar de coisas boas e que me fazem bem, quase um desabafo positivista, pois é assim que quero continuar sendo.

O tempo vivido, 40 anos, trouxe-me experiências encantadoras, e a maioria delas aprendi vivendo no Japão. E aprendi na prática mesmo, dando a cara pra bater e quebrando a cara muitas vezes para chegar até aqui.

O que vejo hoje entre os brasileiros no Japão, é que a maioria deixou de sonhar, deixou de ter objetivos, e com isso, a vida vem sendo operada no modo automático. Conversando com a minha amiga, nós percebemos que não queremos ser assim, e se um dia isso acontecer, uma terá que dar um safanão na outra, para despertar do estado letárgico.

Achei que chegar aos 40 anos seria triste, doloroso e angustiante, mas estranhamente não me sinto assim. Sinto que estou mais viva do que nunca, e muito mais segura que anos atrás. Quando eu era criança, achava que chegar aos 40 anos, seria o ápice da decadência, estaria velha, enrugada, fazendo bordado dentro de casa, numa cadeira de balanço. Quanta inocência, não é mesmo? Estou no balanço da vida, num eterno pêndulo onde um lado está a expectativa e no outro a ação, e eu tendo que me equilibrar nesse meio para ser feliz. Hoje sei mais do que nunca, que a felicidade depende de mim, e não deposito nada em cima de circunstâncias da qual eu não tenha uma responsabilidade direta.

Algumas pessoas teimam em esconder a idade, e eu pelo contrário, tenho orgulho de falar a minha, afinal foram caminhos longos, percorridos para poder chegar aqui.

Se eu quero mudar algo na minha vida? Acho que não… Gosto dela exatamente assim.

Posso dizer com todas as letras que fazer 40 anos não dói, não destrói. Muito pelo contrário, é muito bom. Principalmente porque sabemos muito bem a caminhada e isso traz paz e serenidade, com uma pitada de leveza.

Que venha mais 40 anos!

 

ERIKA TAMURA

ERIKA TAMURA

nasceu em Araçatuba e há 18 anos mora no Japão, onde trabalha no Serviço de assistência aos brasileiros no Japão da Ong chamada Sabja

E-mail: erikasumida@hotmail.com
ERIKA TAMURA

Últimos posts por ERIKA TAMURA (exibir todos)

    Related Post

    JORGE NAGAO: Jovem Guarda (flashback com 69 cançõe...   Menin@s, eu vi! Vi, ouvi e curti muito a Jovem Guarda que, neste ano, está completando 50 anos! Parece que 1965 foi anteontem. ...
    HAICAI BRASILEIRO   O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Ma...
    Mundo Virtual: Minha vida no mundo digital   Gosto de pensar que assim como tenho direito de existir no mundo real, também tenho este mesmo direito no mundo virtual, e que tudo aquilo q...
    SILVIO SANO: Seremos todos culpados, outra vez?   Não me recordo quantas vezes já escrevi sobre o tema, o que levou muitos leitores a me chamar de tolo por persistir. Quase concordo, senão n...

    One Comment

    1. AMÉM!!! Que venham novos 40 Anos mais de uma vez!!!
      PARABÉNS, ERIKA TAMURA SAN!!! Que bom você existir fazendo a alegria de todos nós que a admiramos!!!!
      Abraços muito carinhosos!!
      Teruko

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *