ERIKA TAMURA: Potencial humano do brasileiro

Tenho acompanhado passo a passo todas as notícias sobre o Brasil. O país vive um momento delicado, que poderá ser muito decisivo para o futuro. Independente do que aconteça, é um momento que já entrou para a história. Pode ser que não seja uma história que tenhamos orgulho, mas possui a sua marca por vários motivos: corrupção, malandragem, injustiça, pedaladas, interesses, poderes abusivos ou não, democracia, consciência política… A verdade é que estamos em uma época moderna, onde os acessos às informações são muito mais rápidos do que em outras eras, e isso tem gerado uma chuva de notícias, e fazendo com que o povo esteja interado dos assuntos.
Acho até que, atualmente a ignorância é um ato quase que imperdoável, pois as notícias pulam à nossa frente, mesmo quando não queremos ver, ela aparece no celular, na tv, rádio, internet, rede social, etc.
Não sei se devido a realidade econômica do Brasil, ou pelo momento subjetivo de cada um, o número de brasileiros que querem sair do Brasil têm aumentado. Isso inclui-se o Japão como país de destino. 
A situação do Brasil me entristece, não pela tragédia política e econômica (claro que isso também é péssimo), mas pelos brasileiros em si. O brasileiro tem um potencial humano incrível, e um coração gigantemente acalorado. Em nenhum país do mundo, pode-se fazer amigos com tanta facilidade como com os brasileiros. Essa semana estive durante três dias com uma família brasileira, que vive em Singapura, e que conheci no camarote do carnaval de São Paulo. Não é incrível? Isso jamais aconteceria no Japão, jamais! Pela frieza do povo japonês, pelo individualismo cotidiano, pela cultura, não sei…
O Japão é um país que necessita de muita mão de obra estrangeira, e ultimamente tem contratado trabalhadores de várias nacionalidades como chineses, indianos, vietnamitas, filipinos e, um dos mais caros de todos brasileiros. Mas eu que já trabalhei em fábrica, posso garantir a qualidade da mão de obra brasileira, é muito boa!
Mas não é só o Brasil ou o Japão que vivem momentos decisivos e marcantes, li na semana passada um artigo na Folha de São Paulo, escrito por Marcos Jank, onde ele diz:

“Não é só o Brasil que vive momentos de grande tensão, com a política influenciando fortemente a economia e gerando incerteza, paralisia e volatilidade.

Apesar da percepção de que vivemos hoje em um mundo plano e interconectado, acessível a um toque no celular, as políticas e diferenças institucionais continuam exercendo papel central na organização dos negócios e na criação de expectativas.

Geopolítica nada mais é do que a influência da geografia sobre os processos políticos, os quais impactam a economia e os negócios. Refiro-me aqui não apenas à geografia física mas também às geografias humana, econômica, social etc.

Apesar da globalização, a geopolítica continua hoje tão ou mais ativa do que no passado. Exemplos de questões geopolíticas de grande impacto na atualidade são os atentados de Paris e Bruxelas e a corrente migratória em direção à Europa, o conflito Rússia-Ucrânia, as disputas no entorno da China (mar do Sul da China, Coreias, Japão, Taiwan), o risco Trump nos EUA e tantos outros.”

Traendo para a realidade no Japão, isso mostra claramente que o mercado carece de trabalhador flexível. E o brasileiros é! O brasileiro possui um poder de adaptação muito rápido e um jogo de cintura além de qualquer outro povo. Já dizia Darwin, quem melhor terá sucesso, não será o mais inteligente e sim, aquele que melhor se adaptar ao mundo em que vive.

Isso não significa que não existam problemas de adaptação do brasileiro no Japão, existe sim, mas o que eu quero dizer é que quem perceber o grande lance da flexibilidade e resiliência, terá muito mais chances de se sobressair no mundo de gigantes.

O mercado asiático não é fácil, a adaptação requer muita disciplina, respeito à hierarquia, choque cultural, aprendizagem de um novo idioma, entre tantas outras dificuldades, mas quem conseguir superar tudo isso, será o grande vencedor. E eu não tenho dúvidas da capacidade do povo brasileiro.

Mesmo depois de 25 anos do início do movimento dekassegui, ainda lidamos com problemas primários adaptativos, mas isso é um ciclo que deverá ser fechado em breve, pois todos os povos com uma história migrstória tem um passado problemático, mas totalmente possível de ser vencido.

Vejo o empenho dos líderes comunitários para que a comunidade brasileira no Japão tenha a possibilidade de galgar novos degraus, e não somente eles, como já escrevi anteriormente, têm japoneses apaixonados pelo Brasil que trabalham voluntariamente para o desenvolvimento da comunidade brasileira no Japão. E não apenas isso, pode-se falar o que for do governo brasileiro, com toda a razão, mas não podemos desmerecer o trabalho dos nossos diplomatas em terras nipônicas, pois eles vão além dos encargos do cargo que ocupam, e eu adoro aquelas pessoas que vão além…

Muitos brasileiros que vivem no Japão reclamam da Embaixada e dos Consulados, pois eu digo com toda certeza que reclamam de barriga cheia. Em nenhum outro país do mundo, os órgãos p~ublicos brasileiros disponibilizam dos serviços que temos aqui. Qual outro consulado brasileiro tem apoio jurídico, médico e psicológico? Somente no Japão, e isso é ir além.

Portanto poderíamos nos preocupar antes de mais nada, em aprendermos a cultura local, respeitarmos a disciplina, e tentarmos absorver o melhor para a nossa vida. Antes de destilar o ódio na internet, olhem á sua volta, e questionem-se se essa é realmente a vida que quer, se não for, o que fazer para mudar? Pensem…

Estou acostumada a lidar com brasileiros que culpam terceiros pela frustração pessoal e cotidiana, será isso mesmo?

A verdade é que o povo brasileiro não deveria nunca perder a sua essência, essa essência de solidariedade, de amizade, e se com isso aliarmos com inteligência, conhecimento e flexibilidade, seremos imbatíveis nessa terra.

ERIKA TAMURA

ERIKA TAMURA

nasceu em Araçatuba e há 18 anos mora no Japão, onde trabalha no Serviço de assistência aos brasileiros no Japão da Ong chamada Sabja

E-mail: erikasumida@hotmail.com
ERIKA TAMURA

Últimos posts por ERIKA TAMURA (exibir todos)

    Related Post

    AKIRA SAITO: BUSHIDO 7 – MEIYO   “A Honra conduz o Homem do Bem”     Um Samurai aprendia desde cedo que o nome de sua família era algo que deveria ser respeit...
    MUNDO VIRTUAL: DEPOIS DA TEMPESTADE   *Euclides Pardigno   Para mim, foi uma tempestade o que ocorreu desde o dia 19 de novembro de 2014. Aurélio Akio Ikefuti Pardi...
    CANTO DO BACURI > Mari Satake: De volta à barbárie... Carnaval, ainda não chegou, mas o gestor, já cumpriu uma de suas promessas. Deu de presente na data em que se comemora o aniversário da cidade. Au...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: #ForçaChape! #ForçaBrasil... Com a finalmente, ufa!... morte de um dos ditadores mais sanguinolentos da história mundial, Fidel Castro, minha tendência seria abordar sobre o mesmo...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *