ERIKA TAMURA: Semana de brasileiros no Japão

Tivemos uma semana bastante movimentada no Japão. A visita do presidente do Brasil, Michel Temer, comitivas políticas, comitivas empresariais, turistas brasileiros eventuais e turistas brasileiros específicos para o Festival de Okinawa.

A minha sensação é de que a semana contou com 10 dias e não 7, e cada dia tinha umas 30 horas.

Nesta semana vou falar no artigo o meu ponto de vista sobre a visita do presidente Temer e consequentemente, do deputado Walter Ihoshi.

Na época em que a Dilma acertou a sua visita ao Japão, e depois cancelou na última hora, eu escrevi um artigo relatando a situação constrangedora e a imagem arranhada que ficou no ar por aqui, perante os laços diplomáticos e políticos da relação Brasil e Japão. E a vinda do presidente Michel Temer, conseguiu desfazer todo esse sentimento de algo não resolvido que tinha ficado, e ainda fortaleceu a aliança nipo brasileira, mas o melhor de tudo é que com isso o Brasil volta a ter credibilidade no mercado econômico, podendo assim atrair os investidores para o Brasil. Essa foi na verdade, uma das metas da visita do Presidente brasileiro ao Japão.

Walter Ihoshi, deputado federal, fez parte da comitiva oficial para o recebimento do Temer no Japão. E aproveitou a passagem por aqui para dar ênfase aos representantes da Fecomércio de São Paulo, com contatos para futuros negócios em parceria com empresários japoneses. Assisti a uma apresentação do Haroldo Piccina, vice presidente da Fecomercio, onde ele destacou a importância do empreendedorismo, e gostei do que vi.

Essa visita ao Japão pode abrir portas e transpor barreiras para uma relação de negócios muito produtiva entre Brasil e Japão, e não apenas isso, pude perceber um interesse por parte dos empresários brasileiros que vivem no Japão, e que pensam em expandir negócios no território brasileiro, pode ser muito bem sucedida essa iniciativa.

Mas o deputado Ihoshi veio para sentir as necessidades da comunidade brasileira no Japão também. E o que mais ele ouviu foi sobre o visto de yonsei. O que ele disse é que nada está certo ainda, existe um canal para ser discutido, há a possibilidade, mas isso não significa que a liberação do visto é certa, nem que se acontecer, será algo imediato. Por enquanto, sem previsões.

Na minha opinião, a maneira mais fácil e eficiente de falar com o governo japonês é a negociação de interesses, afinal temos que ponderar, o que queremos, com o que o Japão quer e o que cada um pode oferecer.

O Japão precisa de mão de obra qualificada, busca soluções previdenciária, precisa de trabalhadores em massa. E o Brasil pode oferecer isso? Vale a pena? Em quais condições? Tudo isso tem que ser discutido e negociado. Sou a favor da liberação do visto para os yonseis, desde que haja alguns critérios de seleção. Senão será uma bagunça generalizada.

A verdade é que alguém terá que abraçar essa causa e lutar junto ao governo japonês, alguém de expressão e condizente com a realidade dos dois locais. Não vejo melhor pessoa que o Walter para lutar por isso. E ele conseguirá, eu sei, mas não será fácil, pois pleitear algo com os japoneses é uma missão difícil.

O que posso dizer concretamente é que o Brasil foi muito bem representado aqui no Japão, pois além do Walter Ihoshi, tivemos a presença do deputado federal do Paraná, Luiz Nishimori.

Sentimos que o Brasil é um país rico em potencial humano, e que o Japão já percebeu isso, por isso é tão importante estreitar os laços entre os dois países. Essa mistura de Brasil e Japão sempre deu muito certo, e agora politicamente estão mais fortalecidos. E o Japão demonstra também muita disponibilidade em manter relações cordiais e fortes com o Brasil, isso faz com que a credibilidade brasileira não seja abalada mesmo com todos os percalços políticos. Um fator importante para o estreitamento dessa relação são os jogos olímpicos. O Japão sucede o Brasil, Tóquio e Rio de Janeiro nunca foram tão próximos como agora, e para o Japão, olimpíadas é assunto sério que agrega muito mais do que jogos e competição, para o Japão, olimpíadas significa desenvolvimento social, cultural, urbano e tecnológico, ou seja, tudo!

Os próprios japoneses falam que não conseguiriam realizar uma festa tão bonita como foi no Rio, com a verba e o tempo que o Brasil tinha.

Portanto brasileiros, orgulhem-se do seu povo, somos todos brasileiros, não importa a aparência, e sim o coração.

 

ERIKA TAMURA

ERIKA TAMURA

nasceu em Araçatuba e há 18 anos mora no Japão, onde trabalha no Serviço de assistência aos brasileiros no Japão da Ong chamada Sabja

E-mail: erikasumida@hotmail.com
ERIKA TAMURA

Últimos posts por ERIKA TAMURA (exibir todos)

    photo1

     

     

     

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *