ERIKA TAMURA: Seminário de Universitários e Bolsistas Brasileiros no Japão

 

No último dia 26, fui convidada a participar do 1° Seminário de Universitários e Bolsistas no Japão, organizado pela SABJA (Serviço de Assistência aos Brasileiros no Japão), que tem como diretora-presidente: Ana Elisa Yamaguchi, professora da Universidade de Sofia de Tóquio.

Na minha opinião, uma iniciativa excelente, com vários pontos positivos, mas o que me chamou mais a atenção foi a escolha de alto nível dos palestrantes:

. Alexandre Vidal Porto, Ministro conselheiro da Embaixada do Brasil,

. Marco Farani, Cônsul Geral do Brasil no Japão

. Osvaldo Kawakami, Gerente geral da Petrobrás Tóquio

. Giuliano Ponzio, Gerente geral da LATAM Airlines Group

. Tiago Marson Fonseca e Waldemiro Michels Junior, Gerentes de vendas da Brasil Foods

. Frank Issamu Murai, diretor da WEG

. Marcos Turini, presidente da Companhia Vale

Somente pela presença de ilustres profissionais, o encontro já valeria muito a pena, mas o seminário foi além, visou mostrar o real mercado de negócios atual, com vigências internacionais, e a amplitude na visão econômica é um fator primordial. Durante as palestras, ficou claro que atualmente, com a globalização dos mercados, de línguas e de moedas, já não existem mais fronteiras, a expansão dos negócios vigentes depende tão somente da capacidade dos seus administradores.

Para debater, discutir e descrever tudo o que foi falado nesse seminário seria necessário semanas e mais semanas de artigos no jornal, por isso vou tentar resumir e descrever a minha opinião sobre isso tudo.

O seminário foi realizado no salão nobre da Embaixada Brasileira em Tóquio, e o público presente representa a nata intelectual do Brasil, apesar de todos serem muito jovens, são determinados, objetivos e destemidos, afinal são estudantes no Japão, e o currículo dos palestrantes não deixa dúvidas de que estavam ali um seleto grupo de empresários bem sucedidos passando sua experiência para um selecionado e privilegiado grupo de estudantes.

Quando Osvaldo Kawakami começou a falar sobre sua trajetória dentro da Petrobrás, senti-me como um grão de areia no deserto, e ali na minha frente estava uma rocha, percebi como sou pequena nesse mundo de gigantes, ainda tenho tanta a aprender…Logo em seguida falou Giuliano da antiga TAM e atualmente LATAM, pois a TAM uniu-se com a LAN, e Giuliano descreveu toda a sua trajetória dentro da companhia aérea e mais atualmente sobre a fusão dessas duas empresas, incrível o poder de resiliência de Giuliano.

Mas o que me emocionou realmente foi a apresentação da Br Foods, onde a empresa representa a Sadia e a Perdigão, e a maioria da carne de frango consumida no Japão é brasileira. Até fiz um comentário com o Tiago e o Junior, onde menciono o meu orgulho quando vou ap supermercado e vejo um frango com a etiqueta da Sadia…
Não posso deixar de mencionar a WEG, que fabrica motores elétricos e exporta esses motores para todos os países no mundo, como disse seu diretor Frank, “Não existe um país que não tenha pelo menos um motor WEG”. E para finalizar as palavras de Marcos Turini da Vale, e não há muito o que se dizer pois a Vale é a Vale! Excelência no mercado de mineração, orgulho econômico brasileiro e como foi mostrado no seminário, exemplo em sustentabilidade ambiental e social.

O que ficou evidente ao final disso tudo? O alto nível das empresas brasileiras, o significativo poder de competitividade dos brasileiros no mercado internacional globalizado. Depois dessa palestra acredito que ninguém seja capaz de duvidar do alcance do mercado econômico brasileiro. Realmente um orgulho! Esse é um ponto de vista em que todos os brasileiros podem se orgulhar, a capacidade de adaptação dos brasileiros e a quebra de fronteiras para as empresas em expansão rumo ao sucesso!

Quero muito encerrar o artigo com palavras de Jaque Frescco: “Quando a educação e os recursos estiverem disponíveis a todos, sem uma etiqueta de preço, não haverá limite para o potencial humano”. E essa frase está relacionada a pergunta que fiz ao Turini da Vale, sobre a valorização dos estudos de seus funcionários, onde a Vale mantém um programa de graduação acessível a todos, até mesmo aqueles que não possuem o primeiro grau completo, a Vale faz questão de que todos obtenham graduação, e como disse o próprio Turini, isso não significa despesa, a Vale vê isso como investimento. Será esse o sucesso da Vale?

 

 

*Erika Tamura nasceu em Araçatuba e há 15 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

TÊNIS DE MESA: Eduardo Tomoike, nasce um fenômeno ...   Os grandes campeões são aqueles atletas que marcam a história de suas respectivas modalidades. “Hoyama”, recordista de medalhas em Pan-am...
AKIRA SAITO: BUSHIDO 6 – YUU   “Uma grande conquista só será possível se houver a coragem para suportar o que for preciso para busca-la”   Um Samurai era educado pa...
Beleza by YUMI KATAOKA: LOOK AZUL – VERÃO   Vamos para um Look bem verão?!! Rsrs. Preparei um look especial, que fica lindo e é super fácil de fazer... basta seguir o passo a passo aba...
SILVIO SANO: 2014, ano da Copa em ritmo de trote   Bom, na prática, esta é a primeira Nipônica do ano já que a de abertura foi escrita no ano passado, há 3 semanas, período longo demais a...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *