ERIKA TAMURA: Tóquio, a capital do turismo arquitetônico.

resized_(null)Recentemente ganhei um guia de obras arquitetônicas de Tóquio, e em minutos devorei o livro. Quem me presenteou foi o Cônsul do Brasil de Nagoia,  um verdadeiro admirador e grande conhecedor de obras de arte.

Meu pouco tempo de convivência com o Cônsul Arnaldo, fora o suficiente para uma aula cultural, descobri que vários prédios que frequento em Tóquio são verdadeiras obras de arquitetos renomados e famosos.

E eu sempre digo que Tóquio me surpreende todas as vezes que vou dar um giro por lá. E agora não foi diferente, em uma visita a Galeria Toto, no bairro de Roppongi, visitei a exposição de Sou Fujimoto, uma exposição de conceitos e concepções contemporâneas para o nosso dia a dia. Sou totalmente leiga no assunto, mas confesso que quando abri o guia que ganhei, comecei a enxergar Tóquio com outros olhos.

 

resized_IMG_2687

 

Por exemplo, eu trabalho em uma ONG, localizada em um dos melhores bairros de Tóquio, Aoyama, e nunca reparei o prédio vizinho, que se chama Tepia Science Pavilion, e que consta no guia como uma grande obra arquitetônica e criação de Fumihiko Maki. Outra construção que sempre me chamou a atenção e nunca parei para pensar de quem seria essa obra, o Prada Boutique Aoyama (Herzog e de Meuron).

E assim, fui através do Guia, descobrindo vários lugares, ou melhor, redescobrindo! Afinal, sempre passava em frente, ou até mesmo já entrei, mas nunca tive a percepção de uma visão apurada. Aliás, acho que nunca tive parâmetro para tal visão.

 

resized_IMG_2718

 

São tantas obras que posso citar algumas, como por exemplo a própria Embaixada do Brasil em Tóquio, consta no guia como um primor das obras arquitetônicas de Tóquio, assinada por Ruy Ohtake. Um arquiteto que me chamou muita a atenção foi Kenzo Tange, pelas obras e pela quantidade delas espalhadas por Tóquio, e com destaque para todas, algumas até conheço muito bem, como o Sogetsu Hall em Akasaka, onde acontece todos os anos o Press Award. O Tokyo Dome Hotel, também obra de Tange é lindo, assim como os prédios do governo de Tóquio, em Shinjuku, são imponentes e incrivelmente modernos, apesar de terem sido construídos há muito tempo atrás.

 

resized_IMG_2729

 

 

Não dá para citar todas as edificações contidas no livro, mas posso garantir que um dia conhecerei todas. Estou fazendo como o Cônsul faz, cada lugar que conheço faço um “ok” na frente da foto e escrevo o meu comentário sobre o lugar.

Assim vou conhecendo e sabendo um pouco mais da história da capital japonesa, e confesso, é tudo encantador!

 

resized_IMG_2739

 

Quem diria que mesmo após 18 anos morando no Japão, eu continuaria a me sentir como uma verdadeira turista inicial? Pois é assim que me sinto cada vez que vou para Tóquio. E a cidade não para de mudar, A capital nipônica é um verdadeiro canteiro de obras, principalmente agora que estão preparando a cidade para as Olimpíadas de 2020. O que para os brasileiros soam um pouco absurdamente precipitado, afinal, ainda faltam 5 anos, mas para os japoneses está tudo dentro do planejado, pois desde a escolha de Tóquio para sedear as olimpíadas de 2020, já deram início a obras e planejamentos de reformas e construções.

 

resized_IMG_2740

 

A sensação que tenho é que Tóquio vive em constante reforma, e parece que desde que eu cheguei no Japão as obras não terminam nunca. Exageros a parte, isso tem um pouco de verdade, afinal, começa uma obra aqui mas assim que terminar já existe planos para iniciar outras obras ali. É assim que Tóquio está levando ao pé da letra o lema para as olimpíadas de 2020: “omotenashi”, ou hospitalidade.

Para quem curte um turismo arquitetônico, a capital japonesa é o lugar perfeito para se estudar, admirar, explorar, e outras conjugações verbais…

 

 

 

ERIKA TAMURA

ERIKA TAMURA

nasceu em Araçatuba e há 18 anos mora no Japão, onde trabalha no Serviço de assistência aos brasileiros no Japão da Ong chamada Sabja

E-mail: erikasumida@hotmail.com
ERIKA TAMURA

Últimos posts por ERIKA TAMURA (exibir todos)

     

     

     

     

     

    Related Post

    ERIKA TAMURA: Os brasileiros e a língua portuguesa... Sempre enfatizo muito a importância em aprender o idioma japonês. Costumo sempre voltar nesse assunto, pois acho essencial que os trabalhadores brasil...
    BEM ESTAR: Para estar de bem consigo Normalmente, quando vemos alguém sorrindo, temos a impressão de que essa pessoa é encantadora, simpática e agradável de se juntar a ela. Nós não so...
    ARTIGO: Queda de braço: Haddad coloca servidores p... Aurélio Nomura*   De um lado estão os engenheiros, arquitetos, agrônomos e geólogos em início de carreira, do outro, os mesmos profissionai...
    CANTO DO BACURI > Francisco Handa: Sem certeza alg...     Sem certeza alguma   Quando a esperança morre morre também a última chama que ainda havia num pavio que resist...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *