ESPETÁCULO: Teatro Delivery Marimari se apresenta em SP

 

O grupo japonês de Teatro Delivery Mari Mari realiza várias apresentaçõesem São Paulo.Hoje (22) e amanhã no Sesc Bom Retiro, dias 25 e 26 (sábado e domingo) no Sesc Sorocaba, e 28 e 29 de agosto no Sesc Santo Amaro. E no dia 3 de setembro na Associação Miyagui Kenjinkai do Brasil, as 15h30, na Rua Fagundes, 152, no bairro da Liberdade, na capital.

 

Hotaka Hagiwara, Yutaro Tsuitiya, Yukako Osawa e Massgazu Teramoto (foto: Luci Júdice Yizima)

 

O projeto consiste no teatro interativo bastante original. O professor  Shiguehiro Ikegami (Departamento de Cultura Internacional ,  Faculdade de Arte e Cultura de Shizuoka), idealizador do projeto, tem observado uma nítida segregação de comunidades de dekassegues como na cidade de Hamamatsu, que tem a maior população de brasileiros atualmente no Japão. Crianças e adolescentes sofrem com essa discriminação, com crises de identidade agudas, já que essas mesmas pessoas, no Brasil são tratados como “japoneses” e no Japão são tratados como “estrangeiros”, sempre com olhar de desconfiança.

Pela segunda vez no Brasil, o professor Shiguehiro Ikegami destaca a importância que o teatro Delivery Mari Mari promove nas comunidades. “O projeto visa, através da arte, levar de um lado ao outro do mundo, daí o conceito “delivery”, as mensagens de apoio mútuo dessa minoria”, explica. O coordenador completa, “Nós não usamos cenário, sem luzes, utilizamos o ambiente natural, onde quatro atores apresentam o espetáculo, que interage com o público. É um estilo próprio do grupo de Tóquio”, define.

O professor tem uma visão crítica da sociedade japonesa, bastante fechada no que diz respeito à receptividade aos brasileiros. Por outro lado, vê nas comunidades de imigrantes no Brasil, um grande esforço em manter seus valores e tradições. Vê com tristeza, que jovens crescem com uma imagem poética do país de onde vieram seus pais e avós. Quando chegam ao Japão, a realidade é muito diferente, sendo eles tratado como estranhos. No Brasil, os imigrantes e seus descendentes estão totalmente integrados à sociedade que os acolheu. As inúmeras apresentações visa levar informações ao Japão dessa integração através de trabalhos teatrais em conjunto com alunos de várias escolas . Será também uma crítica incisiva a uma sociedade que passa a ser mais heterogênea.

(Luci Judice Yizima)