Evolução na pesca

Como tudo, a pesca também evoluiu e muito! A prática de antes ainda pode ser visto nos barrancos de rios de todo mundo, mas a tecnologia chegou com força também nestes locais e, é comum ver elas simultaneamente.

Com uma linhada de mão, anzol e chumbada + a isca (claro) já se pode estar a beira de um rio pescando. Quantas pescarias não praticamos e ainda são feitas desta forma? O popular é ainda a típica varinha caipira + linha + anzol, chumbada e minhoca como isca. Só que para alcançar distâncias maiores aí entra a pescaria de linhada. Utilizando daquelas varetas de guarda-chuva para deixar a linha acima do chão e, podermos ver a batida do peixe!!! Quem dessa geração de mais de 45 anos, não fez isso e, de quebra sempre tinha a mão, uma pequena enxada para escavar atrás de minhocas?

Em algumas regiões podem ser consideradas como aspectos das pescarias antigas quase que inimagináveis a esta nova geração. Talvez a mesma comparação da máquina de escrever com o computador hoje. Lembrando que em muitos pontos do nosso país, seja num estado mais remoto ou em capitais localizadas em grandes centros urbanos, ainda é comum gente pescando desta forma.

Não pensem que seja saudosismo, é apenas a introdução para verificar que equipamentos e artigos destinado ao segmento, de diversas procedências e fabricado com os mais variados materiais – cada vez mais modernos – chegam nas prateleiras das lojas e fazem “a cabeça do pescador”.

Podem ser que alguns artigos sejam até considerados supérfluosmas existem mudanças tecnológicas que ressaltam as características de força e leveza conjugados juntos, o que é a necessidade básica para quem precisa efetuar muitos arremessos durante o dia, tudo isso sem perder a elegância, ao contrário acompanhando a modernidade com qualidade.

Um grande exemplo poderíamos considerar a evolução que teve o molinete (um dos equipamentos mais utilizados e vendidos para prática da pesca), nem tanto pelo lado externo onde manteve o essencial mas, dentro muitas e significativas mudanças são vistas a olho nu. Sem contar o material utilizado atualmente para sua fabricação, seja na carcaça como nos rolamentos – que trazem maciez a um equipamento coringa, como diríamos “pau para toda obra”. Se você pegar um daqueles antigos paolis na mão, logo de cara vai perceber a diferença de peso e, claro na utilização nem se fala. Sim isto faz parte da vida, adaptações constantes! E  também quem quiser continuando a pescar com linhada de mão, os resultados também podem ser alcançados, sendo a diferença o conforto na ação.

Podemos dizer que não ainda comum encontrar muita gente pescando com estes equipamentos, customizados ou não! Enfim, cada um tem o seu jeito “correto” de pescar!

Uma questão importante é o preço!!! Em outros tempos no Brasil, sem importação direta ou a facilidade da internet para compras em qualquer lugar do mundo, os preços não eram tão acessíveis o, que de certa forma fazia com que os pescadores tivessem mais carinho e cuidado tanto na manutenção como no uso. Hoje, alguns produtos podemos até de certa forma considerar de vida útil curta, dependendo sempre da quantidade de saídas para pescarias de cada um. O custo benefício precisa ser adequado ao estilo de vida de cada um. Como é observado na compra de qualquer produto, o importante é caber dentro do orçamento!!!

Então não se preocupe se ao olhar ao redor, ver pescadores equipados com a mais alta tecnologia ou com equipamentos de ponta, alguns com preços absurdos (devido a alta tecnologia envolvida no desenvolvimento, não que não seja justo mas é ainda proibitivo para grande maioria da nossa população) praticando o mesmo hobby seu. O importante é estar participando da atividade, desestressando e de quebra ainda tendo a chance de pegar uns peixinhos. Cada um no seu estilo, com a tralha que considera adequada e que cabe no bolso. O que vale é o resultado, as fotos dos troféus na câmera digital ou então simplesmente a alegria de poder devolver o peixe a água, para este no futuro poder dar novas descargas de adrenalina para outros pescadores.

Camera digital é outro equipamento que evoluiu consideravelmente, trazendo enormes benefícios a pesca esportiva, pois de quebra se tornou um dos artigos mais importantes, pois é através dele que se registra o ato de glória do pescador, sem passar pela fama de mentiroso (um dos adjetivos ainda empregados para denominar os praticantes). Isto facilitou a introdução do pesque e solte, pois é uma maneira de sobrepujar o ego de cada um, ao deixar a prova de que realmente pescou o peixe. Mas isto também está mudando, pois para nossa alegria costumamos já ver, muitos cada vez mais inteirados do entorno da pescaria, com a qualidade da sobrevivência do seu parceiro peixe, nem se preocupar com fotos ou coisa parecida. Sinal dos tempos! Evolução também nas mentes de quem pratica a haliêutica!!!

Apenas uma observação final, isto não quer dizer que somos contra quem faz da pesca o sustento próprio e de seus familiares, ao contrário, acreditamos que tudo pode ser ordenado sejam em leis municipais, estaduais ou federais, de modo que todos sejam atendidos e respeitados nos seus direitos como cidadãos.

Ótimas pescarias!

 Mauro Novalo

Related Post

NIPPAK PESCA: Projeto de Lei pode alterar signific... Projetos de leis sobre pesca esportiva/recreativa tramitam na Câmara dos Deputados Por Mauro Yoshiaki Novalo     Ainda não se ...
NIPPAK PESCA: Na praia, cuidado com águas-vivas e ... Como agir em caso de acidente. Por Marcelo Szpilman *   Águas-vivas e caravelas vagam pelos mares ao sabor das correntes e ocasionalmente ...
NIPPAK PESCA: Curtas Compressor de ar Maruechii (Piscicultura Chang)     Para aquaristas ou para quem precisa de areação emergencial na falta de energ...
NIPPAK PESCA: Pesca Trade Show 2017 Em sua décima primeira edição, a Pesca Trade Show é a maior feira de equipamentos e turismo de pesca, camping, tiro esportivo, cutelaria, da América L...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *