EXPOSIÇÃO: Centro Educacional Pioneiro exibe exposição “Integração” da artista Marli Takeda

Para homenagear e comemorar o aniversário da fundadora da conceituada escola, Michie Akama (in memorian), a partir do dia 18 até 23 de setembro, serão executadas várias ações no complexo escolar, uma delas será uma instalação denominada “Integração” que, em seus 44 metros de comprimento terá frases da matriarca e a arte da artista visual Marli Takeda. Essa instalação conta com a colaboração de professores, funcionários e dos mais de 800 alunos da instituição. O convite a Marli Takeda veio através da professora Rozangela Liperi, que conhece o trabalho sustentável da artista nikkei, Projeto de Arte Pública em Adesivos de Reaproveitamento.

 

Foto: Luci Judice Yizima

Diretora Geral do Pioneiro, Irma Akamine Hiray e a artista visual Marli Takeda. Foto: Luci Judice Yizima

 

Em entrevista, a Diretora Geral do Pioneiro, Irma Akamine Hiray, destaca a importância da integração dos alunos com a arte sustentável. “Todos os anos nós procuramos diversificar os trabalhos para homenagear e comemorar o “Dia da Escola”, data do nascimento da nossa fundadora: 18 de setembro. A instituição é um local em que lecionamos o tradicional e a sustentabilidade”, comenta. “Neste ano, com a proposta da artista visual, Marli Takeda, vamos mostrar a ‘Integração’ através da arte. Acreditamos que com esse trabalho os alunos vão se apropriar de uma consciência ecológica”, aposta Irma.

“Os professores e alunos estão bem motivados e otimistas com essa proposta, pelo menos as ações mostram a movimentação até dos demais funcionários em participar desse projeto. A instalação também vai conter 3 pensamentos da dona Michie Akama; ‘Como é bom deixar transparecer a alegria de se doar por inteiro’, ‘Ir adiante requer sempre o retorno às origens’, ‘Falar é simples, colocar em prática requer esforço’”, finaliza a pedagoga Hiray.

Para a artista Marli Takeda será uma experiência inusitada, pois é a primeira vez que faz uma instalação em uma escola com participação de toda a comunidade escolar. “Me sinto honrada em fazer este projeto, pois é uma experiência única! Já fiz exposições no Metrô São Bento, no Metrô Clínicas, Mosteiro de São Bento, mas com a participação de todos é a primeira vez”, conta. “Nós fizemos uma oficina primeiro com os professores que promoveu e criou uma sinergia muito democrática. ‘Ensinando a todos, e preparando cada um’ é o lema do Pioneiro. Pela primeira vez faço, na escola, uma instalação artística mobilizando todos os professores, alunos e colaboradores, será uma semana de comemoração e execução da obra denominada de ‘Integração’. É um sentimento de resgate, poder difundir, e uma forma de perpetuar os ensinamentos de dona Michie Akama através da arte”, conclui Marli Takeda.

 

Tradição – O Centro Educacional Pioneiro tem como filosofia da a educação integral do cidadão, baseada na independência com responsabilidade. O foco das ações é incentivar a participação ativa do aluno na construção de conhecimentos, tornando-o capaz de refletir, criar, estabelecer relações e transformar.

As práticas pedagógicas do Centro Educacional Pioneiro partem do respeito ao educando, ao seu estágio de desenvolvimento e aos seus conhecimentos a fim de garantir que o aluno desenvolva suas melhores qualidades e domine as competências necessárias no futuro para o exercício de cidadania, para o ingresso no Ensino Superior e para a inserção ativa no mercado de trabalho.

 

Sobre Marli Takeda – A arte de Marli Takeda tem como um de seus princípios essenciais o reaproveitamento de materiais, principalmente sobras de adesivos. No entanto, limitar o seu trabalho a essa prática traz alguns riscos. O principal é deixar de lado o impacto estético que suas obras atingem. Existe uma pesquisa constante de cores e formas, além de ecos de toda uma tradição japonesa, principalmente no que diz respeito à busca por soluções formais em que letras, mapas e pensamento podem se articular de maneiras mais ou menos evidentes dependendo da ocasião. A questão essencial está em não abandonar a pesquisa e estabelecer pontes entre Oriente e Ocidente. Isso gera uma poética em que a diversidade se faz presente na integração entre diferentes culturas e no entendimento de que a complementaridade entre imagem e texto pode vir a ser um caminho dos mais ricos. Seja nos trabalhos de maiores proporções ou naqueles menores, Marli Takeda oferta ao público um presente visual regido pela densidade do fazer e do pensar. O fascínio está em que essa riqueza se traduz plasticamente em respostas marcadas pelo entusiasmo de viver e pela vivacidade de cores, formas, ritmos e gestos, conforme Oscar D´Ambrosio ( doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Mackenzie e mestre em Artes).

 

LUCI JUDICE YIZIMA

LUCI JUDICE YIZIMA

Jornalista e Fotógrafa
lucijornalismo@hotmail.com
LUCI JUDICE YIZIMA

Últimos posts por LUCI JUDICE YIZIMA (exibir todos)

     

    Related Post

    12º BAZAR SHIMANE BENEFICENTE   12º BAZAR SHIMANE BENEFICENTE Artesanatos Diversos, Capim Dourado, Biscuit, Cerâmica, Origami, Patchwork, Tapetes, Marchetaria, Aroma...
    TAIKÔ: Matsuri Daiko promove evento para novos mem... O Ryukyu Koku Matsuri Daiko, grupo de taiko do estilo de Okinawa, realizará, neste sábado (27), a Convocatória 2016, evento para receber o público int...
    CARNAVAL: Com Miku Oguchi, bairro da Liberdade ter... O bairro da Liberdade não ficará fora da folia de Momo. Entre os blocos oficiais que vão desfilar  pelas ruas da capital durante o carnaval 2018, três...
    BAIRRO ORIENTAL: CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO ANO NOVO... A Associação 21 Tomates Fritos realiza neste fim de semana (28 e 29), no Bairro Oriental, a 12ª edição do Ano Novo Chinês. Na China, é considerado o f...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *