EXPOSIÇÃO: Christiane Grigoretto abre exposição de pintura na Galeria 22 com o tema “Visões Oníricas”

 VISÕES ONÍRICAS

Por Issao Minami 

 

 

Nos tempos antigos, os sonhos significavam  a expressão de um mundo verdadeiro e diferente deste daqui. O mundo espiritual era visto como importante e real, contraposto ao que é o retrato de hoje.  As visões oníricas eram tomadas como o contato do homem com a dimensão desconhecida da existência. Disso decorria a grande importância atribuída aos sonhos nas culturas antigas. Antes, atribuíamos importância mil às experiências oníricas.

Retrato de hoje

Isto significa que dentro da gente existe um universo que é verdadeiro, feito de imaginação, que ao acordar se faz notar incessantemente por meio de desígnios, pensamentos, sentimentos, recordações e dos sonhos, quando então se faz mais espesso e tangível. Esse mundo no qual a ciência está penetrando aos poucos, pertence a uma dimensão desconhecida do espírito humano. Podemos chamar de inconsciente porque não temos, usualmente, contatos conscientes e diretos com ela.

Falando desta coisa de experiências oníricas, deixe imaginar professor Sérgio Martins que nos diz que por conta  de um sonho, devamos ser sempre viajantes – flutuando e flanando – interminavelmente através da terra, do mar, do conhecido e do desconhecido, assim flexibilizando sonhos. Esta referência, no mundo contemporâneo, nos parece que é valorizar os sonhos como uma prática saudável que está felizmente voltando..  O que seria um ceticismo, uma dúvida infindável, retrocede e a realidade fixada no mundo onírico – do sonho e da fantasia – é, assim, buscada incessantemente. Menos mal entender este estado mental ocorrendo em síndromes de alucinações visuais,interagindo com o “sonhador” do professor  enquanto estamos acordados.

deixe imaginar, um sonho e caminhos abertos

Experiências estas – caminhos abertos de uma aparente loucura onírica nos remete ao excelente filme O Príncipe, produzido por Ugo Giorgetti em 2.000. Giorgetti  posicionou o sonho de enfeitar a realidade carente de um fato relevante para motivar interesse com uma pitada de mentira e de boato causando frisson na cabeça de um professor que ensina que coisas podem despertar atenção aos desinteressados alunos contemporâneos , dando a eles uma importância motivacionada.

Envolvido por estas atmosferas comoventes que  Inos Corradini atribuiu-me falar de Christiane Grigoretto, no interstício de tempo  – entre uma exposição que Inos fez aqui em Sampa no final do ano passado e um encontro casual  em Jundiaí, no seu atelier –  onde tivemos o prazer de ver as visões oníricas de Christiane.

Inos tem este caráter formidável e generosidade rara. Atitude nobre de quem sabe dividir, agradar e  agradecer: um verdadeiro artista que brilha boas atitudes e otimismo.

Eu então tomei contato através de Inos da visualidade onírica que  ela estava construindo. As suas colagens em conjugação às suas encáusticas  têm um que de beleza  e era evidente que se trata de uma artista intensa e talentosa. É uma criadora que segue caminhos de sonhadora onírica em descaminhos de sonhadora lógica. O seu percurso está cercada de signos de fantasias.

É evidente Christiane assim onírica. É a  artista em busca de sua visão construída.

em busca

Tudo me fazia acreditar que ela representa o sonho, se bem que  em nossas conversas ela não revelava, porém, cada vez mais acreditava que vivemos durante a vigília, em outra dimensão do inconsciente. Nesta mudanças de luz não é mais possível vê-la  e o seu olhar que fala de  um vago entardecer  e ao mesmo tempo, de uma lembrança cinza.

mudanças de luz e um vago entardecer

lembrança cinza e repouso

Assim se compreende  a visão  de  refletir sobre o que significa sonho enquanto repouso.

Os “sonhadores lúcidos” normalmente descrevem seus sonhos como animados, coloridos, e fantásticos tal qual o encanto das águas pode ser num outono europeu

encontro das águas e outono europeu

SERVIÇO

 Visões Oníricas – Christiane Grigoretto

Quando: 14 a 27 de junho | Segunda à Sexta das  10h às 18h | Sábado das 11h às 15h

Onde: Galeria 22 | Av. Juscelino Kubitschek, 417A – Itaim – São Paulo – SP

Informações: 11 3742-0294 | galeria22@galeria22.com.br

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

LITERATURA: Livro conta a história da colônia japo...   Jornalista Sérgio Coelho relata trabalho da Ucens e do povo que "arregaçou as mangas" na agricultura, no comércio, na indústria   Por...
HAIKU: INSCRIÇÕES PARA O 28º ITOEN OI OCHA SHIN HA... O Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) está recebendo até o próximo dia 27 as inscrições para o 28º Itoen Oi Ocha...
ARTES: Artista plástico Sergio Lucena participa da... Desenho’, de 2008, de Sergio Lucena (Foto: Galeria Mezanino) O artista plástico Sergio Lucena, representado pela Galeria Mezanino, participou da m...
IMIGRAÇÃO: Embaixador do Japão prestigia lançament... O lançamento do livro “Do Conflito à Integração –  Uma História da Imigração Japonesa no Brasil – volume II (1941/2008)”, de autoria do professor Shoz...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *