EXPOSIÇÃO: Proarte Galeria homenageia artistas japoneses em ‘Sete do Seibi’

A Proarte Galeria celebra os 80 anos da criação do Grupo Seibi na exposição “Sete do Seibi”, com abertura no dia 17 de novembro, às 19h, em São Paulo. Com visitação pública de 18 a 27 de novembro, a mostra reúne 42 obras de artistas nipo-brasileiros que participaram do coletivo desde sua fundação, em 1935, ao encerramento das atividades na década de 1970.

Entre os homenageados estão os pioneiros do projeto Tomoo Handa, Yoshya Takaoka, Yuji Tamaki, além de Tikashi Fukushima, Manabu Mabe, Tomie Ohtake e Kazuo Wakabayashi, que aderiram ao grupo no período do pós-Segunda Guerra Mundial.

 

Mabe,Tamaki, Yuba e Takaoka em 1952 (Foto: divulgação)

Mabe,Tamaki, Yuba e Takaoka em 1952 (Foto: divulgação)

 

“O Seibi tinha como objetivo criar um espaço de convivência entre os artistas nipo-brasileiros atuantes, sobretudo em São Paulo, trocar experiências entre eles e estimular a divulgação mútua de seus trabalhos”, afirma o diretor da Proarte, Miguel Felmanas. Parte das obras que serão exibidas são do acervo da própria galeria, enquanto outras foram cedidas por colecionadores e familiares dos artistas.

Para a produtora da exposição, Ely Sayemi lutaka, do Joh Mabe Espaço Arte & Cultura, a premiação de Manabu Mabe, em 1959, na V Bienal de São Paulo como Melhor Pintor Nacional, “sinalizou o reconhecimento da importante presença do grupo de pintores nipo-brasileiros no panorama da arte brasileira”.

Segundo o curador da mostra, Enock Sacramento, “os nipônicos e seus descendentes trouxeram para a arte brasileira uma contribuição inestimável: a fusão da cultura japonesa com a brasileira. Nas paletas e telas, os gestos foram guiados por expressões individuais e misturas enriquecedoras. Em algumas produções há o predomínio do substrato do ocidente e, em outras, o do oriente; ora a explosão, ora a contenção; ora a reflexão, ora a ação; e, em alguns casos, o equilíbrio entre os dois polos”.

 

Ciclos – O coletivo artístico foi criado em 1935 e as primeiras reuniões ocorreram na casa de Tomoo Handa, em Higienópolis, São Paulo. Posteriormente, os artistas passaram a se encontrar nos porões de uma sociedade beneficente japonesa, na Liberdade. Entre eles, estavam Tomoo Handa, Yoshya Takaoka, Yuji Tamaki, Tikashi Fukushima, Manabu Mabe, Tomie Ohtake e KazuoWakabayashi.

Além dos homenageados na exposição, o coletivo contou com o talento de Walter Shigeto Tanaka, Kichizaemon Takahashi, Hajime Higaki, Massato Aki e Iwakichi Yamamoto – na primeira fase (1935-1939) – e de Takeshi, Teiiti Suzuki, Massao, Alina Okinaka, Kenjiro Massuda, Massami Tanaka, Flávio Shiró, Shigeo Nishimura, Minoro Watanabe, Kasuo Tsumori, Mitsuo Toda, Mari Yoshimoto, Jorge Mori e João Suzuki, no segundo ciclo de produções que se estendeu de 1947 até o início dos anos 1970.

 


 

 

Exposição: “Sete do Seibi”

Abertura: 17 de novembro (terça-feira), às 19h

Visitação: de 18 a 27 de novembro de 2015

Horário: de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h. Sábado, das 10h às 16h.

Local: Proarte Galeria

Endereço: Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1644, Jardim Paulistano, São Paulo – SP

Entrada gratuita

Mais informações: (11) 3085-7488 ou contato@proartegaleria.com.br

Estacionamento no local

www.proartegaleria.com.br

 

 

 

 

 

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *