FILOSOFIA ESPIRITUALISTA: Câmara Municipal de São Paulo realiza sessão solene em homenagem ao Dia da Seicho-No-Ie

Por iniciativa do vereador Aurélio Nomura (PSDB), foi realizada na manhã da última segunda-feira (3), no Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo, Sessão Solene Comemorativa do Dia da Seicho-No-Ie. Compuseram a Mesa, além do proponente; o presidente doutrinário da Seicho-No-Ie para a América Latina, Junji Miyaura; o presidente da Seicho-No-Ie do Brasil, Tuguio Teramae; a palestrante Katia Metran Saita; o “sempre deputado” Hatiro Shimomoto; o vereador George Hato (PMDB), o ex-vereador Jorge Taba (autor da lei que instituiu o Dia Municipal da Seicho-No-Ie em São Paulo) e o presidente do Enkyo, Yoshiharu Kikuchi.

 

Shimomoto, Teramae, os vereadores Hato e Nomura, Miyaura, a palestrante Kátia e Kikuchi (Foto: Aldo Shiguti)

Shimomoto, Teramae, os vereadores Hato e Nomura, Miyaura, a palestrante Kátia e Kikuchi (Foto: Aldo Shiguti)

 

Considerada uma filosofia espiritualista de origem oriental, fundada no Japão em 1930 pelo professor Masaharu Taniguchi, a Seicho-No-Ie vem ganhando o mundo com seu estilo simples e direto de transmitir seus ensimantos aos seus seguidores, estimados hoje em cerca de 3 milhões de simpatizantes em todo o país

Em seu discurso, o presidente doutrinário da Seicho-No-Ie para a América Latina lembrou que a Seicho-No-Ie vem atuando em São Paulo há aproximadamente 70 anos, quando foi inaugurada a sede central no bairro do Jabaquara, na zona Sul.

“Desde então, a Seicho-No-Ie vem atuando para o conforto espiritual não só dos paulistanos, como também para a elevação espiritual de todo povo brasileiro. A Seicho-No-Ie baseia-se na Verdade ‘Homem Filho de Deus’, que é a sua doutrina principal, revelada pelo seu fundador Masaharu Taniguchi, que iniciou o Movimento de Iluminação da Humanidade em 1930”, disse Miyaura, acrescentando que que Masaharu Taniguchi ensinou aos adeptos que “só existe uma verdade”: “Só existe Deus e o que vem de Deus”.

 

Seguidores participam da homenagem na Câmara Municipal (Foto: Jiro Mochizuki)

Seguidores participam da homenagem na Câmara Municipal (Foto: Jiro Mochizuki)

 

Aquecimento global – O preletor lembrou que o atual presidente da Seicho-No-Ie, professor Masanobu Taniguchi, “vem nos orientando de acordo com a doutrina pregada pelo fundador, porém, abordando temas para atender as necessidades do mundo moderno, como a questão do aquecimento global, a fome no mundo e as guerras entre os povos”. “Atualmente estamos vivendo um momento crítico na conjuntura mundial, no que se refere à destruição da natureza. Inclusive sua Santidade o papa Francisco, lançou a sua segunda carta Encíclica denominada “Laudato Sí”, que quer dizer “Louvado Sejas, sobre o cuidado da casa comum”, chamando a atenção dos fieis para o problema comum que enfrentamos atualmente em nosso planeta. Também o professor Masanobu Taniguchi há 15 anos vem trabalhando para a manutenção e proteção do nosso planeta. Ele diz que a questão da atualidade não é a simples ampliação de território, mas o agravamento do ambiente global sustentado pelo desejo de ampliar o consumo de recursos individuais e de energia, que, analisando em nível individual, é a redução de um ambiente habitacional agradável”, destacou Miyaura, explicando que “compreende-se que a concretização da paz no século 21 tem grande relação com a questão: não agredir o meio ambiente terrestre, respeitando a Natureza”.

 

O presidente doutrinário para a América Latina, Junji Miyaura (Foto; Aldo Shiguti)

O presidente doutrinário para a América Latina, Junji Miyaura (Foto; Aldo Shiguti)

 

Ao Jornal Nippak, Junji Miyaura agradeceu à Câmara Municipal de São Paulo a oportunidade de divulgar a doutrina da Seicho-No-Ie e “poder ajudar os paulistanos na parte espiritual para que eles possam encontrar uma vida melhor na cidade de São Paulo, que possam trabalhar com alegria e harmonia e que suas famílias consigam a harmonia necessária para o progresso da cidade de São Paulo, do Estado de São Paulo e do país”.

 

Carlos Takahashi com o presidente Tuguio Teramae (Foto: Aldo Shiguti)

Carlos Takahashi com o presidente Tuguio Teramae (Foto: Aldo Shiguti)

 

Harmonia – Já o presidente da Seicho-No-Ie do Brasil disse que “é importante saber que nosso trabalho está sendo reconhecido”. Segundo ele, a Seicho-No-Ie iniciou suas atividades no Brasil em 1934, época em que os primeiros imigrantes de japoneses já estavam instalados no país achando que por aqui encontrariam um “paraíso”. “Mas acabaram por encontrar muitas dificuldades que trouxeram desarmonia. A Seicho-No-Ie surgiu como uma luz, mostrando que Deus nos deu potencialidades infinitas e que devemos nos harmonizar com as coisas do céu e da terra”, disse Tuguio Teramae. “Com isso, a Seicho-No-Ie foi crescendo entre os japoneses até que os brasileiros ficaram curiosos para saber o motivo dessa mudança e, então, apesar da dificuldade do idioma, os japoneses começaram a transmitir os ensinamentos de Masaharu Taniguchi aos brasileiros”, observou Teramae.

 

O vereador Aurélio Nomura: O importante é sermos semeadores” (Foto: Aldo Shiguti)

O vereador Aurélio Nomura: O importante é sermos semeadores” (Foto: Aldo Shiguti)

 

Relato – Para o vereador George Hato, que se disse “honrado” em participar da cerimônia, “trata-se de um momento em que a Câmara Municipal tem a oportunidade de legitimar o trabalho que a Seicho-No-Ie vem desenvolvendo e quanto esse trabalho contribui para a nossa sociedade”. “Se tivéssemos mais adeptos, certamente teríamos um mundo melhor”, afirmou Hato.

Proponente da homenagem, o vereador Aurélio Nomura foi mais longe ao atribuir sua permanência na Câmara Municipal à Seicho-No-Ie. “Há 12 anos, tinha perdido uma eleição e estava fazendo campanha sem apoio, sem dinheiro e se não bastasse, ainda tinham me roubado o carro. A convite do então preletor da Seicho-No-Ie, Carlos Takahashi, pude participar da limpeza de praças públicas organizada por seus seguidores e descobri os verdadeiros ensinamentos do mestre Masaharu Taniguchi que foram fundamentais na minha vida”, destacou Nomura, acrescentando que “se os ensinamentos se expandissem para todas as pessoas nós teremos uma contribuição ainda mais importante”.

“Hoje nós estamos em meio a uma crise que vem agravando a situação do país em todos os setores. De uma hora para outra, tumultou todo o clima do país. Então, é importante nós relembrarmos os ensimentos do mestre Masaharu Taniguchi para que juntos possamos recolocar o Brasil dentro do patamar que nós almejamos, principalmente para os nossos filhos e nossos netos, sempre lembrando, enaltecendo e pedindo apoio e ajuda e seguindo o exemplo de nossos antepassados”, disse Nomura.

O evento contou ainda com a palestra de Katia Metran Saita, membro da Diretoria Central da Seicho-No-Ie do Brasil, e de um relato de vida de Ana Maria de Souza.

(Aldo Shiguti)

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    Related Post

    COMUNIDADE: Responsável pelo restauro do Pavilhão ... Depois de receber a visita de Suas Aletzas Imperiais, o príncipe Akishino e a princesa Kiko, o Pavilhão Japonês, localizado no Parque do Ibirapuera (z...
    CENTENÁRIO: Consulado Geral do Japão em São Paulo ... No último dia 28, o cônsul geral do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamei, abriui as portas de sua residência oficial, no bairro do Morumbi (zona Sul d...
    CURSO: Matrículas abertas para as turmas de agosto... As inscrições para as novas turmas do curso de japonês Marugoto, uma parceria da Fundação Japão em São Paulo (FJSP) com a Aliança Cultural Brasil-Japã...
    BONENKAI: ASSOCIAÇÃO OKINAWA KENJIN DO BRASIL PROM... No último dia 24, a AOKB – Associação Okinawa Kenjin do Brasil realizou o seu bonenkai,  tradicional confraternização nikkei de final de ano, na sua s...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *