GASTRONOMIA: Masayoshi Kazato, Shin Koiki e Alex Atala fazem pratos exóticos

 

O Ministério da Agricultura, Silvicultura e Pesca do Japão promoveu  o Seminário Internacional “Washoku os sabores do Japão”, com o objetivo de promover a cultura gastronômica nipônica, marcando a primeira visita oficial do Primeiro-Ministro Shinzo Abe ao Brasil. Além de destacar as qualidades da cozinha japonesa, o governo pretende também promover produtos alimentícios processados japoneses ainda não conhecidos no mercado brasileiro e ampliar o leque de opções em insumos e ingredientes para os chefs.

 

Primieiro Ministro Shinzo Abe e comitiva com os chefs Masayoshi Kazato, Alex Atala e Shin Koike (foto: divulgação)

Primieiro Ministro Shinzo Abe e comitiva com os chefs Masayoshi Kazato, Alex Atala e Shin Koike (foto: divulgação)

 

O evento, dividido em três módulos, apresentou através de palestras, demonstrações de técnicas culinárias e degustação, temas como o preparo do sushi, pelo mestre Masayoshi Kazato (Japão). O caldo essencial dashi e suas aplicações em receitas clássicas, explorando o potencial dos ingredientes e da cultura gastronômica japonesa foi o tema do chef Shin Koike. O chef Alex Atala foi convidado a demonstrar algumas possibilidades de aplicação de produtos japoneses em receitas contemporâneas brasileiras.

Alex Atala, chef proprietário do D.O.M. Restaurante, é reconhecido por uma cozinha inovadora, fruto da variedade de sabores dos ingredientes brasileiros. Atala formou-se na Escola de Hotelaria de Namur, na Bélgica. No Brasil, estreou como chef do Filomena, misto de bar e casa de shows. Em 1999, após passar por outras cozinhas como chef contratado, abriu duas casas: o Na Mesa, um fast-food chic (já extinto), e o D.O.M., restaurante de cozinha criativa contemporânea com forte sotaque brasileiro. Em 2009, mais uma contribuição ao universo gastronômico: o restaurante Dalva e Dito, que apresenta o conceito da gastronomia afetiva e atesta a crença de Alex Atala no ingrediente e na cultura nacional.

 

Formigas amazônicas, prato apresentado pelo chef Alex Atala (foto: divulgação)

Formigas amazônicas, prato apresentado pelo chef Alex Atala (foto: divulgação)

 

O trabalho desenvolvido durante sua carreira pela valorização dos ingredientes, cores e sabores de todo o Brasil chamou a atenção dos críticos. Atala coleciona prêmios nacionais e internacionais e, em 2013, entrou para a lista das 100 personalidades mais influentes da Revista Time. Há oito anos o D.O.M. está na lista dos 50 melhores restaurantes do mundo da Restaurant Magazine, publicação inglesa de grande prestígio. A partir de então, vem então subindo posições, e atualmente, ocupa o sétimo lugar no ranking, figurando como o melhor da América do Sul, e Alex Atala foi escolhido como o melhor chef do mundo pela escolha dos chefs (Chef’s Choice). Em abril de 2013, um novo projeto. Nasceu o Instituto ATÁ, fundado por Atala e uma equipe multidisciplinar que reúne fotógrafos, empresários, publicitários, um antropólogo e um jornalista. O projeto tem a proposta de aproximar o saber do comer, o comer do cozinhar, o cozinhar do produzir, o produzir da natureza.

Shin Koike, nascido no Japão, passou pelo tradicional restaurante francês Escoffier, em Guinza, Tokyo,  além de vários outros no Japão antes de se estabelecer no Brasil, em 1993. Foi acolhido em restaurantes como o Aoi, Ranguetsu of Tokyo, Tamayura, Hanadoki, e fundou o A1, no subsolo do edifício Top Center, na avenida Paulista, onde fica também o Consulado Geral do Japão. Neste, iniciou sua culinária autoral, assinando um cardápio que harmonizava a cozinha japonesa autêntica com toques franceses adquiridos em sua formação. Em seguida, abriu o Restaurante Aizomê, que logo se tornou o templo de suas criações gastronômicas. Foi eleito o restaurante japonês pela revista Veja São Paulo, em sua edição de Comer e Beber de 2008. O Aizomê também se consagrou como o melhor japonês pelo jornal Folha de S.Paulo, em 2014. No Sakagura A1, aberto em 2012, Shin Koike mantém seu toque autoral, mas propõe uma “culinária democrática”. Lá, ingredientes japoneses e brasileiros se misturam em equilíbrio perfeito. O chef Shin Koike também tem um fascínio por novos projetos, fora do seu restaurante, dando consultorias e criando cardápios especiais para eventos. Abraçou com entusiasmo, a instalação do N-Bar – Nakata.net, um misto de bar de saquê e point de degustação, montado especialmente durante a Copa do Mundo no Brasil.

 

Peixe sanma preparado pelo chef Shin Koike (foto: divulgação)

Peixe sanma preparado pelo chef Shin Koike (foto: divulgação)

 

Em 2012 foi tema do livro “A Cor do Sabor: A Culinária Afetiva de Shin Koike”, de Jo Takahashi, publicado pela editora Melhoramentos. O livro conquistou o 2º. Lugar como melhor livro de gastronomia japonesa no mundo, pela Gourmand World Cookbook Award. É presidente da Comissão de Divulgação da Culinária Japonesa, da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social.

Um dos mais destacados Sushi Chefs do Japão, Masayoshi Kazato nasceu em Chiba, no Japão, em 1949. Iniciou aprendizado em sushi em Hokkaido, com 20 anos de idade, e prosseguiu por várias regiões do Japão. Em 1976 tornou-se independente e fundou seu próprio restaurante, o Sakae Zushi, em Chiba, onde atua até hoje. Paralelamente ao seu ofício, Kazato se empenha em divulgar a cultura do sushi participando ativamente de diversas instituições de caráter público. É Diretor Executivo da All Japan Sushi Association (AJSA), e representa esta instituição em atividades internacionais. Já realizou palestras e workshops nos Estados Unidos (Washington D.C., Nova York, Califórnia, Seattle), Alemanha (Hamburgo e Berlin), República Checa, Reino Unido (Londres), Panamá, França (Paris, Lyon), Rússia (Moscou),  Cingapura, Portugal, Espanha, América do Sul (Venezuela, Bolívia e Peru). Supervisor editorial para o livro “Sushi: Higiene e técnicas básicas” e autor do DVD “All of Sushi”.

O evento contou com a presença do Primeiro-Ministro Shinzo Abe, do Embaixador do Brasil no Japão André Corrêa do Lago,  Tsuyoshi Murakami (Kinoshita), Carlos Watanabe (Sushi Kiyo), Nancy Saeki (Shintori), Cristina Eguchi (Ocean Blue Fasano), Telma Shiraishi (Aizome), Saiko Izawa (Attimo), Carlos Ohata, Fernando Marques Silvério (Fasano), Chefes de restaurantes, estudantes, professores de cursos de gastronomia. As Importadoras de produtos japoneses Nordsee, Kittobras, Tradbras, Zendai, Yamato. Também a empresas colaboradoras Ajinomoto, Kikkoman, Imuraya, Kirin expuseram seus produtos.

(Luci Júdice Yizima)

 

 

 

=========================================================================

 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

PARANÁ/120 ANOS: Paraná aguarda vinda de represent... O Estado do Paraná comemora em 2015 os 120 anos de amizade entre os dois países, o Centenário da Imigração Japonesa no Norte do Estado e os 45 anos de...
COMUNIDADE: Associação Aza Oroku Tabaru do Brasil ... A Associação Aza Oroku Tabaru do Brasil realiza neste domingo, 27, no Salão do Espaço de Eventos Hakka, no bairro da Liberdade, em São Paulo, solenida...
CIDADES/MOGI DAS CRUZES: 27º Akimatsuri espera ent... O Akimatsuri (Festa de Outono), tradicional festa da comunidade nikkei em Mogi das Cruzes, chega a sua 27ª edição. Este ano, o evento será realizado n...
BEISEBOL: Nippon Blue Jays e Guarulhos faturam tít... Nippon Blue Jays e Guarulhos faturaram, respectivamente, os títulos da 10ª Taça Brasil de Beisebol Interclubes Júnior e da 10ª Taça Brasil de Beisebol...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *