GATEBOL: Gatebol da ACENBI reúne praticantes de Indaiatuba, Salto, Itu e Campinas

 

Torneio mensal, realizado no centro esportivo da entidade no último dia 18, reuniu 10 equipes da região

 

 

Praticante concentra-se durante partida: raciocínio. (Foto: Jorge Watanabe/ACENBI)

 

 

A ACENBI (Associação Cultural, Esportiva Nipo-Brasileira de Indaiatuba) realizou no domingo passado (18 de agosto) o Torneio Aikosha de Gatebol em seu centro esportivo. Participaram 10 equipes das cidades de Indaiatuba, Salto, Itu e Campinas.

A competição é realizada todos os meses e tem a finalidade de reunir os adeptos do esporte da região, de acordo com Mário Yamashita, diretor do Departamento de Gatebol da ACENBI. “É uma oportunidade de encontrar os amigos e praticar atividade física”, destaca.

 

Confira a classificação final do torneio do dia 18:

1º lugar – Tozan-B (Campinas)

2 º lugar – Tozan-B (Campinas)

3 º lugar – Indaiatuba-A

4 º lugar – Salto

 

 

Sobre o gatebol na ACENBI - A ACENBI conta com cerca de 20 praticantes de gatebol, a maioria com mais de 60 anos de idade. Entretanto, o esporte é indicado para todas as idades, segundo Mário Yamashita.

Além do condicionamento físico, o gatebol proporciona vários benefícios. “É um esporte que exige bastante raciocínio, como o xadrez”, explica Yamashita. “Precisamos de muita atividade mental para organizar as estratégias do jogo”.

Segundo Yamashita, o gatebol exige também muita coordenação motora e concentração, além de trabalho em equipe.

 

 

Um pouco de história

O gatebol, ou gateball, é o esporte preferido dos idosos das associações nipo-brasileiras, mas é praticado por pessoas de todas as idades. Tem algumas semelhanças com o críquete inglês, o golfe e o bilhar.

O jogo pode ser disputado em qualquer superfície plana, sendo a mais usada a quadra de terra batida. A modalidade é disputada por duas equipes de cinco pessoas de ambos os sexos. O jogo consiste em impulsionar a bola com um taco e passá-la por três arcos, para por fim acertar um pino central. Vence a equipe que fizer mais pontos ao final de 30 minutos de partida.

O esporte surgiu em 1947 no Japão. O objetivo era proporcionar às crianças uma alternativa de brincadeira para amenizar os traumas provocados pela derrota do país na Segunda Guerra Mundial. No Brasil, o esporte foi introduzido em 1978.

 

 

Sobre a ACENBI

Sediada em Indaiatuba (região metropolitana de Campinas, SP), a ACENBI é uma associação sem fins lucrativos fundada por imigrantes japoneses em 1947. Sua principal finalidade é a preservação e a divulgação da cultura nipo-brasileira. A entidade é mantenedora da escola de língua japonesa Nitigo Gakko e abriga a escola de educação infantil Miyoji Takahara, em parceria com a prefeitura de Indaiatuba.

Em sua sede de campo, a ACENBI conta com campos de beisebol e softbol (versão mais leve do beisebol), quadras de gatebol (jogo semelhante ao críquete e apropriado para a terceira idade) e quadras de tênis de campo, além de piscina e área de lazer. Na sede social, a entidade mantém amplo auditório, salas de reunião, salas de ensaio e salas de aula para cursos diversos.

Veja mais detalhes no website da entidade: acenbi.org.br