HAICAI BRASILEIRO

 

O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

 

TEMAS DE OUTUBRO:  Bicho-da-seda – Salgueiro – Piquenique

 

Toalha estendida,

piquenique no parque

sob o céu azul

Akiko Koike – Jundiaí, SP

Migalhas de pão

para os pássaros do parque –

Finda o piquenique

Alvaro Posselt – Curitiba, PR

A cesta de vime

cheia para o piquenique –

Festa das crianças!

Alvaro Posselt – Curitiba, PR

Doces e salgados

Sobre a toalha xadrez –

Piquenique no parque.

Benedita Azevedo – Magé, RJ

Balanço suave

Das folhagens do salgueiro –

O velho na praça

Carlos Viegas – Brasília, DF

Descanso tranquilo

À sombra do salgueiro –

O riacho corre

Carlos Viegas – Brasília, DF

Formigas em fila

Partilham no piquenique

O arroz doce

Elisa Campos – São Paulo, SP

Vila abandonada –

Crescem os salgueiros da rua

Sombra – para quem?

Irene M. Fuke – São Paulo, SP

Carro familiar –

abarrotado… pesado…

Que piquenique!

Irene M. Fuke – São Paulo, SP

Piquenique à vista –

Ainda de madrugada

Último preparo.

Izumi Fujiki – São Paulo, SP

Na beira do rio

salgueiro sob chuva fina –

Parece chorar.

Mario Isao Otsuka – São Paulo, SP

Costume em desuso –

Família alegre no campo

em piquenique.

Mario Isao Otsuka – São Paulo, SP

Na cestinha de vime

pão, suco e a boneca –

Primeiro piquenique

Monica Martinez – Granja Viana, SP

Lento vai e vem

tenras folhas do salgueiro

na lâmina d’água

Neide Rocha Portugal – Bandeirantes, PR

Ah, que piquenique!

Não esquecemos de nada:

só o repelente

Neide Rocha Portugal – Bandeirantes, PR

Ruínas na mata –

Quebra a quietude da tarde

bicho-da-seda.

Regina Alonso – Santos, SP

Reunidos em festa

Sob a árvore frondosa

Piquenique dos garotos.

Yone – São Paulo, SP

No retrovisor

A folhagem do salgueiro

Cada vez menor.

Zekan Fernandes – São Paulo, SP

 

Temas de dezembro (postar até 10 de novembro):

Lambari – Jaca – Vestibular

 

Temas de janeiro (postar até 10 de dezembro):

Dama-da-noite – Tatu – Sorvete

 

Lambari (tema de dezembro)

Trata-se de um peixe de água doce, disseminado por todo o Brasil, podendo ser encontrado em rios, lagoas e açudes. No Nordeste, é conhecido como piaba. Comporta centenas de espécies onívoras da família dos caracídeos, dificilmente ultrapassando quinze centímetros. Pequeno e espinhento, apesar do baixo valor de mercado, tem grande apelo sentimental para o pescador, por ser geralmente o primeiro peixe que pescou na vida, quem sabe com linhada e uma minhoca no anzol. Típica lembrança da infância é ver a família reunida em torno de uma fritada de lambaris, ao fim da pescaria à beira da represa. No sul, se diz “que nem lambari na sanga (poça d’água resultante do transbordamento de rios)” a respeito de pessoas agitadas ou assanhadas.

Um dia de festa

Para o guri da cidade:

Lambari no anzol!

(Teruko Oda)

 

 

Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.

Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.

A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura e Francisco Handa.

 

Envie suas cartas para:

Haicai Brasileiro

A/C Jornal Nippak

Rua da Glória, 332

CEP 01510-000

São Paulo-SP

E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br

Cc. ashiguti@uol.com.br

 

Edson Kenji Iura

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

LINS/SP: NIKKEYS DE LINS NO SAMBRÓDOMO , VISANDO O... O objetivo é a apoteose no Carnaval de 2016, quando se comemoram os cem anos da chegada dos primeiros imigrantes em Lins. Os foliões são da Associação...
ERIKA TAMURA: Hiroyuki Tamura é homenageado em Bau...   Dia 14 de julho, aconteceu um fato indescritível comigo, mas apenas agora estou tendo a calma de assimilação para poder escrever o que acont...
LEGISLAÇÃO com FELÍCIA HARADA: PLANOS DE SAÚDE   Entra ano passa ano, assistimos, com tristeza, o pesadelo das pessoas para correr atrás de planos de saúde compatível com seus ganhos. Princ...
CANTO DO BACURI > Francisco Handa: Era uma vez em ...   Pelo menos assisti três vezes este filme.  Claro, em épocas diferentes, mas cada vez mais curioso em perceber a intensidade sensorial de...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *