HAICAI BRASILEIRO

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.

Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.

A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura Francisco Handa.

Envie suas cartas para:

Haicai Brasileiro

A/C Jornal Nippak

Rua da Glória, 332

CEP 01510-000 São Paulo-SP

E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br

Cc. ashiguti@uol.com.br

 

 


 

 

 

A Natureza como recriação (2)

 

Através do diálogo que estabelecemos com a Natureza obtemos elementos para a composição de haicai. O que acontece na Natureza não pode ser descrito em sua totalidade através das palavras. Não é este o objetivo. O que compomos é uma parcela ínfima desta totalidade, que não pode ser descrita através de artifícios como a linguagem. A linguagem faz parte da cultura e não da Natureza. Através das sensações produzidas no homem, inicialmente percebidas pelos cinco sentidos (visão, audição, olfato, odor e tato), damos conta do que seja o fenômeno.

É justamente pelo uso destes recursos que o haicaísta transforma a natureza em linguagem. O mundo percebido desta forma, quer dizer a Natureza, deve ser concretizado naquilo que chamamos haicai. Se isso não acontecer, vamos compor situações não experimentadas pelos sentidos. É isto que chamo de experiência. Para compor um haicai com características essenciais a esta composição, devemos treinar os nossos sentidos. Saber ver ou treinar os olhos para o que se vê, o que se ouve, o que se sente pelo nariz, aquilo que se percebe através da pele.

 

 

FRANCISCO HANDA

FRANCISCO HANDA

chicohanda@yahoo.com.br
FRANCISCO HANDA

Últimos posts por FRANCISCO HANDA (exibir todos)

     

     


     

     

    TEMAS DE JUNHO

     

     

     

    Dia de São João | Canjica | Acácia-mimosa

     

    cozinha da vó –

    debulho espigas e causos

    fazendo canjica

    Amauri Solon

    Rio de Janeiro, RJ

     

    Dia de São João –

    Lembro-me a primeira vez

    Que vi Catirina.

    Benedita Azevedo

    Magé, RJ

     

    dia de São João

    à noite, todos se juntam

    para ver estrelas

    Carlos Viegas

    Brasília, DF

     

    Canjica cremosa –

    Claro que a minha é a melhor!

    Disputa entre irmãs.

    Danita Cotrim

    São Paulo, SP

     

    Dia de São João

    por todo lado festança

    rareiam os  balões

    Débora Novaes de Castro

    São Paulo, SP

     

    Dia de São João –

    O céu estrelado brilha

    sobre as bandeirinhas.

    Iraí Verdan

    Magé, RJ

     

    Dia de São João!

    Alegria no reencontro –

    velhos homônimos.

    Irene M. Fuke

    São Paulo, SP

     

    Do alto da janela

    sinto suave perfume  –

    Acácia-mimosa.

    Jaíra Presa

    Santos, SP

     

    Praça da Bandeira

    a acácia segue florida

    de verde e amarelo

    José Marins

    Curitiba, PR

     

    Final do festejo –

    Cozinheira raspa… raspa

    panela de canjica.

    Mahelen Madureira

    Santos, SP

     

    Dia de São João

    o cão foge dos foguetes

    e perde a comida

    Marba Furtado

    Águas Claras, DF

     

    Canjica quentinha,

    Conforta os arrepios

    dos caipiras todos

    Regina Coeli Nunes

    Magé, RJ

     

    Recordo ainda

    Do primeiro sem meu vô –

    Dia de São João.

    Reneu Berni

    Goiânia, GO

     

    apesar do frio

    o bingo de São João

    segue concorrido

    Rose Mendes

    Ilhabela, SP

     

    Conversa alongada

    entre a avó e as tias velhas –

    Dia de São João

    Seishin

    São Paulo, SP

     

    dia de São João –

    crianças e bandeirinhas

    alegram a casa.

    Sonia Rodrigues

    Santos, SP

     

    Quantos dentes faltam

    nos sorrisos dos casais?

    Dia de São João.

    Yun Hai

    São Paulo, SP

     

    Sem nem um foguete

    o Dia de São João

    na cidade cinza.

    Zekan Fernandes

    São Paulo, SP

     

     

     

    Temas de julho (postar até 10 de junho)

    Serra de inverno – Brócolis – Vento uivante

    Temas de agosto (postar até 10 de julho)

    Cascata seca – Dia dos Pais – Nêspera

     

    Related Post

    CIDADES/OSASCO: 3° Japan Matsuri acontece neste fi... A Acenbo (Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Osasco) realiza neste fim de semana (2 e 3 de junho), em sua sede esportiva, a terceira e...
    ARTES: Márcio Shimabukuro produz obras durante sua...   O artista plástico paulistano Shima (Márcio Shimabukuro) apresenta a exposição “1:1” (um pra um), a partir deste sábado (6 de setembro), na ...
    CAMPINAS: Novo presidente do Departamento de Karao... Mamoru Hayashi foi eleito presidente do Departamento de Karaokê do Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas, por unanimidade, para o biênio 2017...
    TRADIÇÃO: Exposição “Bonecos do Japão”...   A Fundação Japão, a Comissão de Cultura e Extensão Universitária e o Museu Histórico da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Un...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *