HAICAI BRASILEIRO

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.

Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.

A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura Francisco Handa.

Envie suas cartas para:

Haicai Brasileiro

A/C Jornal Nippak

Rua da Glória, 332

CEP 01510-000 São Paulo-SP

E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br

Cc. ashiguti@uol.com.br

 

 


 

A Natureza como recriação (5)

 

Para os que se iniciam nesta forma poética de composição, antes leiam a produção dos outros. Isso é importante. É através desta leitura preliminar que damos os passos iniciais à composição. Alguns agradam, outros não. Alguns são altamente inspiradores e nos servem de referência para as nossas futuras produções. Assim, todo haicaísta é simultaneamente compositor e leitor. O haicaísta que não lê a produção dos outros não desenvolverá senso crítico nas próprias produções.

Como a composição que deve ser compartilhada, seja através da coluna deste jornal, nas redes sociais, em coletâneas ou livros, o haicai é também uma prática constante em que o produtor aperfeiçoa a sua arte através da percepção da Natureza e do domínio da técnica e da linguagem. Quer dizer, o haicaísta tem o mundo e a si mesmo como um laboratório para fazer experiências. Para isso, deve descobrir o valor e o sentido do kigô – a palavra de estação – não como tema do haicai ou assunto principal apenas. Trata-se de uma referência sazonal mas é igualmente a maneira com que lidamos subjetivamente com ela.

 

 

FRANCISCO HANDA

FRANCISCO HANDA

chicohanda@yahoo.com.br
FRANCISCO HANDA

Últimos posts por FRANCISCO HANDA (exibir todos)

     

     

     


     

     

    TEMAS DE AGOSTO

     

     

     

    Cascata seca – Dia dos Pais – Nêspera

     

     

    pedido da neta –

    frutinha amarela, vô

    é nêspera

    Amauri Solon

    Rio de Janeiro, RJ

     

    Dois filhos nos braços,

    vai cantando pela rua:

    Dia dos Pais.

    Antonio Cabral Filho

    Rio de Janeiro, RJ

     

    paredão de pedra

    contemplo solitário

    a cascata seca

    Carlos Viegas

    Brasília, DF

     

    Nêsperas aos montes.

    A criançada subindo

    na árvore suculenta.

    Chris Herrmann

    Duisburgo, Alemanha

     

    nêsperas graúdas

    bem ao lado da guarita

    quem ousa colher?

    Elisa Campos

    São Paulo, SP

     

    Dias de porvir –

    Apesar da esperança

    Cascata seca

    Eunice Tomé

    Santos, SP

     

    Um vaso de rosas

    a quem tão cedo nos deixou…

    Dia dos Pais!

    Irene M. Fuke

    São Paulo, SP

     

    Bosque abandonado –

    na trilha da cascata seca

    matagal vivo

    João Krefer

    São Paulo, SP

     

    é Dia dos Pais – 

    em vão procuro a lembrança

    do tal pai biológico

    José Marins

    Curitiba, PR

     

    Dia dos Pais –

    Nem deu tempo de entregar

    o presente dele.

    Mahelen Madureira

    Santos, SP

     

    No Dia dos Pais

    lembro-me dele na roça –

    Também aos domingos.

    Mario Isao Otsuka

    São Paulo, SP

     

    Meu Dia dos Pais.

    Do filho desempregado

    ganhei par de meias

    Neide Portugal

    Bandeirantes, PR

     

    quase não se vê…

    na vegetação da serra

    a cascata seca

    Regina Alonso

    Santos, SP

     

    No Dia dos Pais,

    O cartão da caçulinha,

    Feito só por ela.

    Reneu Berni

    Goiânia, GO

     

    pé carregado

    uma a uma as nêsperas

    dentro da sacola

    Rose Mendes

    Ilhabela, SP

     

    neste fim de tarde

    dói mais a minha orfandade –

    dia dos pais

    Seishin

    São Paulo, SP

     

    Dia dos Pais

    Os filhos em desespero

    Presentes nas mãos…

    Yone

    São Paulo, SP

     

    Pomar esquecido

    sem ninguém para catar

    nêsperas no chão.

    Zekan Fernandes

    São Paulo, SP

     

     

    Temas de outubro (postar até 10 de setembro)

    Lua nublada – Gorjeio – Amoreira

     

     

    Temas de novembro (postar até 10 de outubro)

    Novembro – Azulão – Palma

     

    Related Post

    3ª EXPOSIÇÃO “UMA EXPRESSÃO DA CRIANÇA” A Associação Casarão do Chá e a Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes apresenta a 3ª edição da exposição “Uma expressão da Criança”, que vai de 05...
    19º FESTIVAL DO JAPÃO: Culinária japonesa é ‘um fe... Declarada em 2013 pela Unesco “Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade”, a culinária japonesa foi o que originou o Festival do Japão, que este an...
    PARANÁ: Consulado em Curitiba realiza mês da Cultu... Mês da Cultura Japonesa terá apresentação de Taikôs (foto: divulgação)   O Consulado Geral do Japão em Curitiba, com o apoio de diversas e...
    LITERATURA: Novos estudos demonstram a múltipla pr... O Brasil possui a maior população nipônica fora do território japonês no mundo. Quem são esses japoneses e nipo-brasileiros que vivem aqui? Indo além ...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *