HAICAI BRASILEIRO

 

O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (1644-1694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

 

TEMAS DE AGOSTO: Dia curto – Capim-gordura – Cachecol

 

 

 

 

Dia curto: é inverno

fenômeno da natureza

Apressa a volta.

Akiko Koike – Jundiaí, SP

 

Silêncio na sala –

Enrolado no cachecol

também o gato

Alvaro Posselt – Curitiba, PR

 

Nuvens carregadas –

Flores de capim gordura

Brilham mesmo assim!

Benedita Azevedo – Magé, RJ

 

O capim gordura

Cobre a estrada de ferro

Da velha fazenda

Carlos Viegas – Brasília, DF

 

Tiram um cochilo

Enrolados no cachecol

O gato e o vovô

Elisa Campos – São Paulo, SP

 

Dia gelado

O cachecol me aquece

Grato conforto

Hilda M. V. Lacerda – Maceió, AL

 

Muvuca na banca

Liquidação de cachecol

Leve dois, pague um!

Irene M. Fuke  – São Paulo, SP

 

Aqui e ali no mato

Capim-gordura cresceu

Após chuvarada!

Izumi Fujiki – São Paulo, SP

 

Cachecol puído

Do catador de papel –

Sempre à mesma hora…

Izumi Fujiki – São Paulo, SP

 

Na casa da amiga

coleção de cachecóis –

Cantora lírica.

Madô Martins – Santos, SP

 

Cachecol de lã 

feito pela minha avó –

Calor de carinho.

Mario Isao Otsuka – São Paulo, SP

 

Menino do sul

envolto num cachecol

maior do que ele

Neide Rocha Portugal – Bandeirantes, PR

 

Ao passeio em Sampa

vitrine de cachecóis –

gosto do xadrez

Neide Rocha Portugal –  Bandeirantes, PR

 

Longa travessia –

No descanso da boiada

o capim gordura.

Regina Alonso – Santos, SP

 

Noite se faz

e o carteiro na rua…

Que dia curto!

Regina Alonso – Santos, SP

 

Há anos sem uso,

na gaveta do meu avô,

cachecol verde.

Rodrigo Vieira Ribeiro – Ipatinga, MG

 

Trabalham dedinhos

Já enrugados e calosos

Tricotando cachecol.

Yone – São Paulo, SP

 

Às cinco da tarde

As lâmpadas já acesas –

Tão curtos os dias…

Zekan Fernandes – São Paulo, SP

 

 

 

Temas de outubro (postar até 10 de setembro):

Bicho-da-seda – Salgueiro – Piquenique

 

Temas de novembro (postar até 10 de outubro):

Gato enamorado – Buganvília – Finados

 

 

30º Concurso Literário Yoshio Takemoto

A Associação Cultural e Literária Nikkei Bungaku do Brasil (www.nikkeibungaku.org.br) está recebendo trabalhos para concorrerem nas dez modalidades de seu tradicional concurso literário. São três modalidades em português: haicai, poesia e conto, e mais sete em japonês. Para haicai, deve ser enviado um conjunto de exatos dez haicais, inéditos, de tema livre e forma tradicional, por autor. Para poesia, serão aceitos até dois poemas inéditos por autor, de tema e forma livres, com até 20 linhas cada um. Para conto, serão aceitos até dois trabalhos inéditos por autor, com tema livre e até dez mil toques cada um. Os trabalhos devem ser enviados via correio até 15 de setembro. Os ganhadores (um prêmio especial e duas menções honrosas por modalidade) receberão diplomas e prêmios em dinheiro. O regulamento detalhado está disponível em www.kakinet.com
Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.

Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade.

A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura e Francisco Handa.

 

Envie suas cartas para:
Haicai Brasileiro
A/C Jornal Nippak
Rua da Glória, 332
CEP 01510-000
São Paulo-SP

E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br
Cc. ashiguti@uol.com.br

 

Edson Kenji Iura

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ERIKA TAMURA: 2013, o ano da serpente   Começou o ano de 2013!! E ele veio com tudo, pelo menos começou com muitas expectativas em várias áreas pelo mundo todo. No Japão, ess...
CANTO DO BACURI > Francisco Handa: A flauta dócil ... A flauta dócil Quem detém a flauta Ao soprar encantamento Os ouvidos encantados Seguem como ratos Que se atiram mar adentro? O flautista de ...
ERIKA TAMURA: Feliz 2015! Primeiramente quero iniciar o artigo agradecendo a todos que estiveram presentes na minha vida, 2014 foi um ano incrível, conforme compartilhei al...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Isso, sim, é Comprovante d... — Arê?! Korewa okashiine... (Opa?! Isso é estranho...) Hiroaki acabara de chegar à sua casa, vindo do trabalho, uma empresa multinacional. Hiro, co...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *