IMIGRAÇÃO: Livro encerra atividades da Associação do Centenário

Capa do livro de autoria de Shozo Motoyama e Jorge Okubaro. Foto: divulgação.

Capa do livro de autoria de Shozo Motoyama e Jorge Okubaro. Foto: divulgação.

No próximo dia 31, quinta-feira, às 19h, será realizado o lançamento do livro “Do Conflito à Integração – Uma História da Imigração Japonesa no Brasil” – volume II (1941-2008), de autoria do historiador Shozo Motoyama e do jornalista Jorge J. Okubaro. Editado com recurso do Fundo Nacional da Cultura, por intermédio de convênio firmado pela Associação para Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil com o Ministério da Cultura e apoio do Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social, o livro é dividido em cinco capítulos.

Os capítulos 1 (Uma trajetória para não esquecer – À guisa de segunda introdução) e 3 (De vento em popa), são assinados pelo professor titular do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e presidente do Centro de Estudos Nipo-Brasileiros, Shozo Motoyama, enquanto os capítulos 2 (A tragédia como destino) e 4 (Os novos protagonistas) são de autoria do jornalista e editorialista do jornal “O Estado de S.Paulo”, Jorge Okubaro.

Em 455 páginas, a obra mostra como os nipo-brasileiros, vivendo no país que, por circunstâncias históricas, tornara-se inimigo do Japão, reverteram o processo – uma verdadeira saga – para se integrar harmoniosamente à sociedade brasileira.

 

Contemporâneo – “A obra foge um pouco do tema ‘Agricultura’, já muito explorado, para uma abordagem mais contemporânea e  mais acadêmica, essencialmente entre 1941 – quando se interrompe a entrada de imigrantes japoneses – e 2008 – ano do centenário da imigração”, explica o presidente do Instituto Brasil-Japão, Roberto Nishio.

Segundo Nishio, um dos méritos do livro é o trabalho de pesquisa realizado pelos autores. Motoyama entrevistou 86 pessoas ligadas as mais diversas profissões. Deram depoimento, por exemplo, o próprio jornalista Jorge Okubaro, os juristas Kiyoshi Harada e Kazuo Watanabe, o diretor da Nikkeypédia, Akio Ogawa, o arquiteto Ruy Ohtake, a enfermeira Vilma Nishi, a socióloga Célia Sakurai e o presidente do Jornal Nippak, Raul Takaki, entre outros.

“Através desse trabalho de pesquisa foi possível descobrir que um dos mais renomados químicos brasileiros é o nikkei Henrique Toma, professor titular do Instituto de Química da USP”, explica o advogado Tuyoci Oahara, ele próprio um dos entrevistados.

 

Panorama – Autor de “O Súdito (Banzai, Massateru!)”, obra que trata sobre a imigração japonesa no Brasil, Jorge Okubaro procura contrapor um olhar mais analítico à maneira persuasiva com que a polícia política de São Paulo descreveu a formação e atuação da organização criminosa de caráter nacionalista que ficou conhecida como Shindo Renmei.

“Ele procurou dar uma abordagem mais humana, enfatizando a história do ponto de vista de quem viveu aquela época. Além disso, o jornalista traça um perfil de como era a cidade de São Paulo, situando o leitor de como se deu a ocupação dos nikkeis na capital paulista”, conta Ohara. Do Conflito à Integração aborda ainda a retomada da imigração, a presença crescente dos descendentes de japoneses na vida acadêmica, na indústria e no comércio, além da política, na administração pública e nas atividades culturais e artísticas. A vinda das grandes companhias japonesas bem como o fenômeno dekassegui também foram alvos de pesquisa dos autores.

 

Cronologia – Igualmente merece destaque, explica Reimei Yoshioka, o capítulo cinco, com 157 páginas, inteiramente dedicado à cronologia da imigração japonesa e da comunidade nikkei entre 1942 e 2010. Organizada por Shozo Motoyama e Rafael M. Yoshida, os dados foram levantados com base nos arquivos do Centro de Estudos Nipo-Brasileiros.

“Do Conflito à Integração” é o segundo volume de “Uma História da Imigração Japonesa no Brasil”. O primeiro, “Sob o Signo do Sol Levante”, de Shozo Motoyama, foi publicado em 2011.

Os dois volumes, bem como o livro “Centenário: Contribuição da Imigração Japonesa para o Brasil Moderno e Multicultural” (vários autores), de 2010, fazem parte do projeto de avaliação da história da imigração japonesa objeto de convênio entre a Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil e o Ministério da Cultura. A série terá ainda duas outras obras, uma sobre “Cultura Japonesa”, sob a coordenação de Tuyoci Ohara, e outra sobre “Temas Controvertidos da História da Imigração Japonesa no Brasil”, sob a coordenação de Sedi Hirano e Jorge J. Okubaro, que serão conduzidas pelo Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social.

 

Fim da associação – Segundo Roberto Nishio, com “Do Conflito à Integração”, a Associação para Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa, entidade fundada em setembro de 2003 numa iniciativa das cinco principais entidades nipo-brasileiras (Bunkyo, Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo, Federação das Associações de Províncias do Japão, Câmara do Comércio e Indústria do Japão no Brasil e Aliança Cultural Brasil-Japão), com o objetivo de planejae e executar os projetos relacionados às comemorações do Centenário em 2008, encerra oficialmentsuas atividades.

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    Lançamento do livro “Do Conflito à Integração – Uma História da Imigração Japonesa no Brasil” Volume II (1941-2008), de Shozo Motoyama e Jorge J. Okubaro (Editora Paulo’s)

    Quando: Dia 31 de março, quinta-feira, a partir das 19 horas

    Onde: Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil (Rua São Joaquim, 381,  9º andar – Liberdade – São Paulo – SP)

    Informações pelo telefone:

    11/3208-1755

    Entrada franca

     

     

    Related Post

    EMPRESAS: Shimadzu investe em nova sede e reafirma... Cerca de 200 pessoas, entre convidados e funcionários, compareceram no último dia 13 à inauguração da nova sede da Shimadzu do Brasil, em Barueri (SP)...
    HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
    ASSOCIAÇÕES: 8º TOHOKU-HOKKAIDO UNDOKAI O deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB) participou no último domingo (6/5), do 8° Tohoku-Hokkaido Undokai, no Colégio Santa Amália, em São Paulo. O...
    EMPRESAS: Shopping Metrô Tucuruvi ganha uma mega l... Inaugurado a mega loja da Ikesaki Cosmeticos no Shopping Metrô Tucuruvi (foto: Luci Judice Yizima)   O renomado empresário Hirofumi Ikesak...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *