INTERCÂMBIO: Equipe da Saúde de Curitiba troca experiências com governo japonês

 

Uma equipe da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba viajou a Tóquio, no Japão, para conhecer o sistema de saúde daquele país e avaliar a possibilidade de convênios para o Sistema Único de Saúde (SUS) de Curitiba com o governo japonês. Um projeto experimental de bioimpedância – para diagnóstico do peso e da massa corporal – está sendo realizado na Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho desde janeiro, com a utilização de equipamentos fornecidos por uma empresa de tecnologia japonesa.

 

Equipe foi ao Japão para conhecer sitema de saúde e avaliar possibilidades de convênios para o SUS (foto: Divulgação)

Equipe foi ao Japão para conhecer sitema de saúde e avaliar possibilidades de convênios para o SUS (foto: Divulgação)

 

O secretário de Saúde, Adriano Massuda, o diretor do Departamento de Atenção Primária à Saúde, Paulo Poli, e a nutricionista Alcionê Pereira Grivot Mandarino, participaram de palestras, visitas técnicas e reuniões para conhecer o funcionamento do sistema de saúde japonês. Além disso, apresentaram os resultados iniciais do projeto de bioimpedância. “A obesidade e o sobrepeso estão entre os principais problemas de saúde pública atualmente no Brasil. É necessário inovar em tecnologia e, assim, ofertar ações e serviços para enfrentar esse problema”, afirma Massuda.

Uma das ações adotadas em Curitiba para combater este problema foi o Programa Saúde na Escola (PSE), que, em 2014, possibilitou uma redução no número de estudantes com sobrepeso ou obesidade em Curitiba. O índice, que era de 35,98% em 2013, baixou para 34,89% em 2014. A diminuição da incidência de sobrepeso entre alunos não ocorria havia dez anos. Na cidade, aproximadamente 142 mil estudantes de escolas públicas participam do programa.

O PSE é uma iniciativa dos ministérios da Saúde e da Educação em parceria com o município e proporciona a avaliação nutricional, odontológica, oftalmológica, auditiva e clínica, com o enfoque na prevenção de doenças. Os profissionais da Saúde e da Educação são capacitados para avaliar os alunos e, sempre que necessário, encaminhá-los para as unidades de saúde para realização de exames e dar continuidade ao tratamento adequado. Além disso, eles incentivam e orientam sobre a alimentação saudável e a prática de atividades físicas, além de estimular a responsabilidade e alertar sobre as consequências do uso de álcool e outras drogas e uso da violência.

“Além do trabalho realizado com os estudantes, precisamos conscientizar a atingir outras parcelas da população, porque o sobrepeso e a obesidade são fatores que desencadeiam outras doenças graves, como hipertensão e diabetes”, enfatiza o secretário.

O grupo de Curitiba viajou ao Japão a convite da Agência Japonesa de Cooperação Internacional (Japan International Cooperation Agency – JICA).

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: Keiko Ota participa de ... A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher faz nesta sexta-feira (1/6), em Alagoas, diligências a equipamentos públ...
KARAOKÊ: Regional Sul I realiza sexta edição do Ko...   A Regional Sul I da União Paulista de Karaokê realizou, no dia 24 de novembro, a sua 6ª edição do Kouhaku Utagassen e, como em todos os anos...
COMUNIDADE: Projeto arquitetônico oriental dá ‘nov...   Considerado um dos maiores centros de comércio da Zona Norte paulistana, o Largo do Japonês está de cara nova. Após obras intensas de revita...
BIENAL: Fundação Japão participa da 22ª Bienal Int...   A Fundação Japão, em parceria com a PACE (Publishers Association for Cultural Exchange) estará presente na 22º edição da Bienal Internaciona...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *