INTERNACIONAL: Para primeiro-ministro japonês, acordo sobre escravas sexuais com Coreia do Sul abre uma ‘nova era’

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe disse que o acordo entre o Japão e a Coreia do Sul sobre as escravas sexuais durante a II Guerra Mundial abre uma “nova era” nas relações entre os dois países.

 

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe: "Nova era" (Foto: reprodução)

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe: “Nova era” (Foto: reprodução)

 

“O Japão e a Coreia do Sul saúdam a nova era”, disse Shinzo Abe aos jornalistas, depois de falar ao telefone com o presidente Park Geun-Hye, da Coreia do Sul, no último dia 28.

Os dois países chegaram a um acordo sobre a delicada questão das mulheres submetidas à escravidão sexual pelas forças de Tóquio durante a II Guerra Mundial. A península da Coreia foi colônia japonesa desde 1910 até ao final da II Guerra Mundial, em 1945.

O acordo prevê uma compensação às sobreviventes que atinge um valor total de mais de oito milhões de dólares.

“Vamos ser capazes de alcançar uma solução irreversível no ano em que assinalamos sete décadas sobre o final da II Guerra Mundial”, acrescentou o primeiro-ministro japonês.

 

(Da Agência Brasil)

 

Related Post

GAIMUSHO KENSHUSEI: Encontro celebra 21 anos da As... A Associação Latino-Americana de Ex-Bolsistas do Gaimusho realizará, de 16 a 19 de setembro, em Buenos Aires, na Argentina, o 15º Encontro Latino-amer...
RINRI: A chave da prosperidade dos negócios A Associação RINRI convida interessados   Quer estudar conosco? A Associação RINRI do Brasil (presidente Kiyotaka Sugo) (RINRI = ética) fo...
VISITA DO PRÍNCIPE/BUNKYO: Ainda restam lugares pa... Ainda restam lugares para quem pretende assistir a Recepção de Boas-Vindas da Comunidade Nikkei e a Mensagem de Sua Alteza Príncipe Akishino” marcada ...
TURISMO: Famtrip Diamond Princess desembarca em Yo...   No último dia 31 de agosto os agentes de viagens que estão navegando no Diamond Princess desembarcaram em Yokohama para a última etapa da viag...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *