JAPAN HOUSE SÃO PAULO: KENGO KUMA – ETERNO EFÊMERO

Com início no dia 18 de julho, a segunda exposição do centro cultural tem foco nos trabalhos do arquiteto japonês Kengo Kuma e mostrará a arte de ressignificar o vazio por meio de edificações

 

Cobogó Pavillon – Foto: Carol Quintanilha

 

São Paulo, junho de 2017 – A exposição Kengo Kuma – Eterno Efêmero será a segunda mostra exibida pela JAPAN HOUSE São Paulo e trará a essência do trabalho de um dos arquitetos mais inventivos do Japão. Responsável pela reforma do prédio que abriga o centro cultural na Avenida Paulista, Kuma assina outros inúmeros e grandiosos projetos pelo mundo afora, já concluídos ou em andamento, como o Estádio Olímpico de Tóquio para 2020. Este e outros trabalhos poderão ser vistos de perto, em detalhes, a partir do dia 18 de julho.

A essência do trabalho de Kengo Kuma está na utilização da tradição construtiva japonesa e de técnicas artesanais como base para criar desenhos contemporâneos e inovadores, atrelados ao constante uso do espaço, da luz natural, de elementos orgânicos e valores como o respeito aos materiais e a forma como são utilizados. O resultado são projetos com forte personalidade, que vêm conquistando admiradores em todo o mundo. Kuma acredita na importância de não deixar que a arquitetura se imponha sobre a natureza ou ao meio a sua volta, mas que se integre a eles, sem ofuscar.

 

Xinpu Sales Center  –  Foto: Carol Quintanilha

 

No Japão, edificar está diretamente relacionado ao Ma – palavra japonesa que pode significar “intervalo”, “espaço”, “tempo” ou “distância entre duas partes estruturais”. É a criação de espaços vazios, de lugares propícios para que algo potencial aconteça.  Oriundo do país onde os terremotos são eventos corriqueiros, o conceito de eterno não está na manutenção dos materiais ou do edifício em si, mas na técnica utilizada para a construção que, com o tempo, pode sofrer desgastes. Por isso é tão importante preservar a técnica e a memória, e Kengo Kuma retrata isto em seu trabalho, incorporando o bambu, o washi (papel japonês), a técnica sukiya de construção em madeira, sempre privilegiando o orgânico frente ao sintético.

 

Tsumiki e Fuan –  Foto: Carol Quintanilha

 

A exposição ocupará o andar térreo da JAPAN HOUSE São Paulo até o dia 10 de setembro. Entre os trabalhos apresentados, estarão três construções do arquiteto – Fuan, Tsumiki e Cobogó Pavilion. O Fuan é uma casa de chá feita a partir de um enorme balão flutuante, coberto por um tecido extremamente leve que pesa apenas 11g por metro quadrado e que, de acordo com a lenda japonesa, está presente na túnica celestial de um anjo. Este projeto é a perfeita expressão da ‘não construção’, da arquitetura temporária, que permite o deslocamento pelo vento e ser levado para onde quiser.

O Tsumiki é um conjunto de peças de madeira que se encaixam como um brinquedo de montar. Projetados principalmente para crianças, são feitos em cedro de 7mm de espessura e com design capaz de criar diferentes arquiteturas, possibilitando a construção de formas flexíveis. Durante todo o período da mostra, haverá tsumikis menores para brincar no Jardim Japonês, no térreo da casa. Já o Cobogó Pavilion é uma escultura permanente inspirada no cobogó brasileiro, elemento construtivo vazado criado no Recife nos anos 30 e batizado com a junção da primeira sílaba dos sobrenomes de seus criadores, os engenheiros Amadeu Oliveira Coimbra, Ernesto August Boeckmann e Antônio de Góis. A obra ficará exposta no Sotodoma e, ao final da exposição, será transferida para uma praça no Jardim Europa, na cidade de São Paulo.

 

Xinjin Zhi Museum –  Foto: Carol Quintanilha

 

Além destas obras, 15 maquetes retratam importantes construções de Kengo Kuma pelo mundo e ajudam a contar mais sobre a história e o trabalho desse artista, pensador e arquiteto. São elas*: Tee Haus, Bamboo Nest, Hiroshige Museum of Art, GC Prostho Museum Research Center, Sunny Hills, Estádio Olímpico de Tóquio para 2020, Ceramic Cloud,  Polygonium, Lotus House, The China Central Academy, Xinjin Zhi Museum, Adobe Museum for Wooden, Water Branch, Xinpu Sales Center e Beijing Tea House.

 

 

Kengo Kuma – Eterno Efêmero

De 18 de julho a 10 de setembro

JAPAN HOUSE São Paulo – Avenida Paulista, 52 – térreo

Horário de funcionamento:

Terça-feira à Sábado: das 10h às 22h

Domingos e feriados: das 10h às 18h

Entrada gratuita

Confira a programação no www.facebook.com/JapanHouseSP/

 

Sobre a JAPAN HOUSE São Paulo

A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio, foi a primeira a abrir as portas no mundo. Outras duas unidades serão inauguradas posteriormente, em Londres e Los Angeles. Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência genuína e única dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia.

Related Post

TEATRO: Eduardo Okamoto estreia OE inspirado em Ke... Estreia nesta segunda (4), em curta temporrada, no Sesc Consolação, espetáculo solo do ator Eduardo Okamoto, OE. Apresentado recentemente na Mostra Of...
HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
BENEFICENTE: Hideko Honma promove a 8ª Edição do S...   Acontece dia 10 de maio (sábado), no Hotel Tivoli Mofarrej, nos Jardins em São Paulo, a ação beneficente realizada pela renomada ceramista H...
NESTE DOMINGO: 1º DESAFIO CULTURAL KYUSHU BLOCO AC... Evento promovido pelo Kyushu Bloco, que reúne oito associações brasileiras representantes das províncias japonesas de Fukuoka, Kagoshima, Kumamoto, Mi...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *