JAPÃO: Abe diz que reflexão sobre crimes de guerra do passado é “masoquismo”

TÓQUIO (IPC Digital) O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, indicou que o governo não irá reiterar um pedido de desculpas aos países vizinhos pelos crimes de guerra cometidos durante a ocupação japonesa na Segunda Guerra Mundial.

 

resized_shinzo-abe1

 

Um novo pedido de desculpas oficial estava sendo esperado na declaração de 70 anos do fim da guerra, que será emitida no fim do ano.

“Eu defendo o pensamento básico por trás do pedido de desculpas feito no passado, o que significa que não há necessidade de reitera-los.”, disse Abe durante uma entrevista à Fuji TV, na segunda-feira (20). Ele também descreveu a auto-reflexão da nação sobre as atrocidades em tempo de guerra como “masoquismo”.

As declarações recentes de Abe confirmam que o Japão está tentando minimizar as ações de guerra no passado, entre as quais está o uso de mulheres asiáticas como “mulheres de conforto”, que segundo a visão dos países vizinhos, eram tratadas como “escravas sexuais” em bordéis militares japoneses.

(ipcdigital.com)

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

BEISEBOL: Ibiúna é Campeão Brasileiro da categoria...   Com uma vitória por 11 a 0 sobre o Nippon Blue Jays, o Ibiúna conquistou o título do 40º Campeonato Brasileiro de Beisebol Interclubes Pré-J...
WORKSHOP: Fundação Japão promove oficina de Kakizo...   Venha preparar a sua primeira escrita do ano - arte tradicional no Japão que orientará as suas metas e desejos para 2014     ...
SÃO PAULO: LEI QUE DETERMINA FECHAMENTO DE BARES A... Sancionada na gestão do prefeito Celso Pitta, a Lei nº 12.879 que dispõe sobre o horário de funcionamento dos bares na cidade de São Paulo completa 18...
BEGIN NO BRASIL: Paulistanos ganham “show extra” d...   Begin no Brasil (foto: divulgação)   A venda de ingressos para a Turnê da Banda Begin no Brasil continua a todo vapor. Os músico...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *