JAPÃO: Brasileiro ministra palestra para estrangeiros que pretendem ingressar no mercado de trabalho

O Ministério do Trabalho japonês, através da Ohara Gakuen, apresentou o empresário brasileiro Norberto Shinji Mogi, diretor-presidente da Sabja – Serviço de Assistência aos Brasileiros no Japão, para proferir palestras direcionadas a estrangeiros residentes no Japão que visam ingressar no mercado de trabalho. Ele veio acompanhado da coordenadora de eventos da Sabja, Erica Tamura, que também é colunista do Jornal Nippak.

 

Norberto Shinji Mogi está há quase três décadas no Japão. Foto: Celia Kataoka

 

Norberto deu palestras em várias localidades. Em Funabori (Japão), os alunos provenientes da China, Índia, Venezuela, Filipina e Brasil, ouviram atentamente aos ensinamentos de Norberto. Em outras localidades, as suas experiências profissionais foram ouvidas também por bolivianos, vietnamitas, peruanos e russos. “Não sou dono da verdade, procuro passar a minha experiência adquirida ao longo de toda a minha vida e é gratificante para mim”, disse Norberto, mostrando-se satisfeito por mais esta jornada de trabalho voltada para ajudar os estrangeiros que moram no Japão.     Formado em engenharia elétrica pela USP, Norberto mora há 27 anos no Japão. Com larga experiência profissional,  ele trabalhou na Mitsubishi Elevadores e Bridgestone. E hoje é proprietário da Yuugengaisha Mogi Shouji, uma empresa japonesa especializada em concretagem e construção civil e no Brasil, juntamente com um sócio administra a Tecto Arquitetura e Construção.

“Para vencer num país estrangeiro é preciso inicialmente dominar o idioma nativo e conhecer os costumes” disse Norberto. E em suas palestras ele diz que as pessoas com força de vontade, iniciativa e determinação conseguem alçar vôos altos, mas também devem buscar uma qualidade de vida saudável. Ao afirmar que tudo é possível, citou vários exemplos de pessoas que lutaram por um objetivo, como do japonês Ando Momufuku, do artista brasileiro Jonathan Bastos, do jovem universitário Carson Huey e da brasileira Melissa Kaori (filha de Erika e que leciona para japoneses).

 

Tsunami – Norberto lembrou do dia 11 de março de 2011, que deixou milhares de mortos, causando comoção em todo o mundo, principalmente no Brasil, já que algumas famílias tinham parentes no litoral nordeste do Japão, local desse desastre natural que deixou um rastro de destruição. Ao citar esse episódio, Norberto enfatizou a importância de participar dos acontecimentos do país escolhido para viver e de ter acima de tudo solidariedade pelo próximo. Nessa oportunidade, Norberto disponibilizou 2 caminhões e um trator de sua empresa para ajudar na remoção dos entulhos formados pelas casas totalmente destruídas.

(Celia Kataoka, do Japão, especial para o Jornal Nippak)

 

Related Post

MARÍLIA: Nikkey prepara homenagem para idosos com ... Como parte das comemorações dos 108 anos da imigração japonesa no Brasil, a Associação Cultural e Esportiva Nikkey de Marília, mais conhecido como Nik...
RIO DE JANEIRO: Recepção RJ ao Embaixador Satoru ... O novo embaixador extraordinário e plenipotenciário do Japão no Brasil, Satoru Satoh, foi recebido pelos presidentes das instituições japonesas em 3 d...
INTERNACIONAL: Mãe de brasileiras assassinadas no ... As irmãs brasileiras Michelle Maruyama, 29, e Akemy Maruyama, 27, foram encontradas mortas no dia 30 de dezembro, na casa onde viviam em Handa, no Jap...
DIA INTERNACIONAL DA MULHER: Mulheres Nikkeis Prov...   Antigamente elas eram vistas como sexo frágil, mas os anos passaram e a mulher conquistou autonomia. Além do papel de donas da casa e de mãe...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *