JAPÃO: Investigação conclui que acidente em Fukushima também foi causado pelo homem

O acidente na Usina Nuclear de Fukushima, no Japão, foi “causado pelo homem” e não só pelo tsunami de 11 de março de 2011, conclui uma comissão de inquérito mandatada pelo Parlamento do país no relatório final sobre a catástrofe.

 

A usina de Fukushima após o tsunami de 11 de março de 2011 (foto: divulgação)

 

“É claro que esse acidente foi um desastre causado pelo homem. O governo, autoridades reguladoras e a Tokyo Electric Power Company [Tepco, administradora da central] falharam no seu dever de proteger a vida das pessoas e a sociedade”, diz o documento divulgado hoje (5).

De acordo com os resultados da investigação, “a central nuclear de Fukushima Daiichi encontrava-se em uma situação vulnerável a 11 de março [de 2011], sem garantias de que pudesse resistir a sismos e a tsunamis”.

“Apesar de terem tido uma série de oportunidades para adotar medidas, as agências reguladoras e a Tepco adiaram decisões deliberadamente, não agiram ou tomaram decisões que eram convenientes para si próprias”, acrescenta o relatório sobre a catástrofe.

(da Agência Brasil)

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SILVIA IN TOKYO: SAYONARA SMAP! GRUPO SE DESFAZ O ROMPIMENTO DO GRUPO SMAP CHOCA OS FÃS   O grupo SMAP, durante apresentação na tevê japonesa     Durante duas décadas, S...
BRAZILIAN DAY: TAM patrocina eventos para promover...   A TAM Linhas Aéreas patrocinará três eventos em Tóquio (Japão), pelo segundo ano consecutivo, com o objetivo de promover o Brasil no país as...
JAPÃO/COMUNIDADE JAPONESA / BELEZA: Miss Nikkey 20... tradicional concurso de beleza da comunidade brasileira no Japão, o Miss Nikkey, começou a receber inscrições de candidatas. O evento, realizado há 11...
COMPORTAMENTO: No Japão, tatuagens são recusadas e... Chegou à nossa redação, a notícia de que um descendente japonês que fazia turismo pelo Japão e foi  proibido de entrar em um banho público por causa d...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *