JAPÃO: Investigação conclui que acidente em Fukushima também foi causado pelo homem

O acidente na Usina Nuclear de Fukushima, no Japão, foi “causado pelo homem” e não só pelo tsunami de 11 de março de 2011, conclui uma comissão de inquérito mandatada pelo Parlamento do país no relatório final sobre a catástrofe.

 

A usina de Fukushima após o tsunami de 11 de março de 2011 (foto: divulgação)

 

“É claro que esse acidente foi um desastre causado pelo homem. O governo, autoridades reguladoras e a Tokyo Electric Power Company [Tepco, administradora da central] falharam no seu dever de proteger a vida das pessoas e a sociedade”, diz o documento divulgado hoje (5).

De acordo com os resultados da investigação, “a central nuclear de Fukushima Daiichi encontrava-se em uma situação vulnerável a 11 de março [de 2011], sem garantias de que pudesse resistir a sismos e a tsunamis”.

“Apesar de terem tido uma série de oportunidades para adotar medidas, as agências reguladoras e a Tepco adiaram decisões deliberadamente, não agiram ou tomaram decisões que eram convenientes para si próprias”, acrescenta o relatório sobre a catástrofe.

(da Agência Brasil)

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

MANGÁ: 7º Concurso Internacional de Mangá abre ins...   21 de março - o Sr. Fumio Kishida, Ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão e presidente da Comissão Executiva do 7º Concurso Interna...
SILVIA IN TOKYO: GIANTS ASSINA CONTRATO COM BRASIL... PARANAENSE HUGO KANABUSHI VAI PARA A EQUIPE DE FORMAÇÃO DE ATLETAS   Hugo Kanabushi. Foto: Sports Hochi   O time de beisebol Yomiur...
SILVIA IN TOKYO: DESEMPREGO CAI PARA 3,3% NO JAPÃO... ÍNDICE DE OFERTA E PROCURA REGISTRA MAIOR ALTA DOS ÚLTIMOS 23 ANOS   A taxa de desemprego no Japão caiu de 3,4% (junho) para 3,3% em julho, i...
JAPÃO/MOSTRA: Exposição de arte reúne artistas da ... Está em cartaz até o próximo dia 17 em Ota, na província de Gunma, a 4ª edição da ExpoArt. Realizada anualmente, o objetivo da mostra é levar arte aos...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *