JAPÃO: Notícia de possível renúncia do Imperador Akihito ao trono causa surpresa no Japão

Hoje, aqui no Japão, fomos pegos de surpresa com uma notícia sobre o imperador japonês. O imperador Akihito anunciou a intenção de abdicar do trono.

Segundo informações da emissora NHK, o imperador quer abdicar do trono em vida, para que seu filho, príncipe Naruhito assuma o seu lugar.

 

Japoneses em frente ao castelo imperial durante as comemorações de aniversário do imperador. Foto: Arquivo Pessoal

Japoneses em frente ao castelo imperial durante as comemorações de aniversário do imperador. Foto: Arquivo Pessoal

 

Com isso, a era Heisei terá o seu fim decretado. Para quem não sabe, aqui no Japão, os anos são contados de acordo com a era de posse de cada imperador. Eu, por exemplo, nasci em 1976, mas aqui no Japão, se diz Showa 51. Estamos atualmente na era Heisei, ano 28. Quando finalmente, o príncipe Naruhito, assumir o trono, o seu reinado terá outro nome, que ainda será definido.

Akihito é filho do imperador Hirohito, que era o imperador na época da segunda guerra mundial. O que significa que, mesmo o Japão perdendo a guerra, o povo japonês ainda mantém uma admiração muito grande e um enorme respeito pelo imperador atual.

Na declaração da Agência da Casa Imperial, não foi citado nenhum motivo específico para que o imperador tome a atitude da abdicação. Mas especula-se e muito sobre os verdadeiros motivos, afinal, é um fato surpreendente para o povo japonês, pois nos últimos 200 anos nenhum imperador teve tal atitude, mantiveram o seu reinado até a morte.

As especulações giram em torno da saúde frágil em que o imperador se encontra nos últimos tempos.

No ano passado, fui ao castelo imperial, durante as comemorações do aniversário do imperador, onde uma multidão vai até os jardins imperiais para saudá-lo, e ele então aparece na sacada com a família, é ovacionado de forma emocionante, faz um discurso e saúda o seu povo. Tudo muito lindo! Foi a segunda vez que fui, e nas duas vezes a emoção tomou conta de mim, pois o imperador tem uma aparência serena, que transmite paz, e ao mesmo tempo uma austeridade com presença de espírito imponente.

 

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

 

Mas dessa última vez que fui, percebi que a sua saúde está cada vez mais delicada, pelo tom de voz, e também pelo próprio discurso, onde ele citava que precisava de forças para lutar pela sua saúde.

A primeira vez que fui na cerimônia de aniversário do imperador, que é aberta ao público, foi em 2011, o ano do grande terremoto seguido de tsunami no Japão, e ele dizia que o Japão, assim como ele, estava enfrentando dificuldades, mas que com a união de todos, seria mais fácil conseguir se reerguer, e ele também se sentia mais forte, apesar de ter passado por uma delicada cirurgia no coração, para continuar o seu reinado, pois ele queria estar vivo para ver o Japão se reerguendo.

Passaram-se 5 anos, e vejo que a cada compromisso oficial, fica cada vez mais difícil para o imperador cumprir todos os itinerários.

A imprensa japonesa diz que, ele irá abdicar para poder descansar, e ainda assim acompanhar a trajetória de seu filho no poder.

Não se sabe ao certo o real motivo, mas a notícia de uma possível abdicação, pegou os japoneses de surpresa.

Até hoje fico admirada com a devoção do povo japonês pela sua família imperial, é algo tão contagiante que eu também passei a admirar e respeitar.

Todos sabem que o imperador no Japão não tem poder político, apenas simbolicamente e diplomaticamente representando o país, mas para o povo japonês é muito mais que isso, são considerados deuses, e divindades, tanto é que a família imperial não possui sobrenome, por serem considerados divinos. Antes da guerra mundial, eram muito mais venerados, por isso o pai de Akihito, é lembrado por muitos japoneses, pois foi ele que foi as rádios e declarou que a família imperial não é divindade, pressionado, após a derrota do Japão. Foi um choque para os japoneses.

E, agora, o filho de Hirohito, Naruhito, causa um impacto, talvez de menor proporção mas com um grande significado para os dias atuais.

 

ERIKA TAMURA

ERIKA TAMURA

nasceu em Araçatuba e há 18 anos mora no Japão, onde trabalha no Serviço de assistência aos brasileiros no Japão da Ong chamada Sabja

E-mail: erikasumida@hotmail.com
ERIKA TAMURA

Últimos posts por ERIKA TAMURA (exibir todos)

     

     


     

     

    Nishimori e Ihoshi exaltam importância do imperador para os japoneses e brasileiros

     

    A informação divulgada pela imprensa japonesa sobre uma possível intenção do imperador Akihito de renunciar ao cargo também causou surpresa entre os políticos nipo-brasileiros. Oficialmente, a Casa Imperial negou a informação. De acordo com Shinitiro Yamamoto, diretor geral Adjunto da Agência da Casa Imperial, “não existe tal declaração de Sua Majestade sobre sua abdicação”.

    Caso isso ocorra – o que pode levar anos – o príncipe herdeiro Naruhito assume o trono, dando início a uma nova era.

    Condecorado da Primavera em 2014 pelo Governo Japonês com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Laço, o “sempre deputado” Hatiro Shimomoto disse que “por razões pessoais, uma possível abdicação sempre é para melhorar o destino do país e vejo isso com tranquilidade para o povo japonês”.

    Segundo Shimomoto, “caso isso ocorra, desejo que o príncipe Naruhito alcance os objetivos de seu pai e também o desejo do povo japonês”.

    Já o deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP) destacou a importância do imperador para os japoneses. “Mesmo que simbólica, o imperador representa uma figura divina e exerce uma forte influência no Japão”, disse o parlamentar, lembrando que “o sistema político japonês, baseado na monarquia parlamentarista, vem funcionando muito bem”.

    “É um regime que simboliza a união do povo japonês”, destacou Ihoshi, acrescentando que uma eventual mudança não afetará as relações entre os dois países. “Caso isso ocorra, o príncipe Naruhito já vem sendo preparado desde sua infância para esse momento”, explica.

    Para o presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Japão e líder do PR no Paraná, Luiz Nishimori, “a família imperial é muito importante na sociedade japonesa e também para nós, da comuidade nipo-brasileira”. “Conheço todos eles e a figura do imperador é muito importante para os japoneses”, conta Nishimori, explicando que, apesar de sua importância, “a família imperial mantém uma vida muito simples”. “Não tem como colocar defeitos”, disse.

     

    ALDO SHIGUTI

    ALDO SHIGUTI

    Redator-chefe
    ashiguti@uol.com.br
    ALDO SHIGUTI

    Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

       

      Related Post

      ELEIÇÕES 2016: Na capital paulista, 24 candidatos ... No próximo dia 2 de outubro, 144.088.912 brasileiros aptos a votar em 5.568 municípios irão às urnas para eleger novos prefeitos e vereadores. Maior c...
      SUSTENTABILIDADE: AMAZON ‘CONTRATA’ CA...   Cabras trabalham na Amazon do Japão – cabras de verdade     A Amazon do Japão está se aproveitando (ou será que teria con...
      MISSÃO: Eriko Kurashita percorre 25 países pela Am...   A modelo japonesa Eriko Kurashita, de 28 anos de idade, fala inglês, espanhol, italiano e russo, natural de Totori no Japão. Com a agenda ch...
      SILVIA IN TOKYO: EXPRESSÕES QUE MARCARAM 2015 “BAKUGAI (COMPRAR COMO LOUCO)” E “TRIPLE THREE” FORAM AS EXPRESSÕES MAIS VOTADAS   Turistas chineses fazem compras em Tokyo. Foto: iza.ne.jp...

      Faça seu comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *