JAPÃO: Premiê indica que pode dissolver Parlamento

 

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, sinalizou que estuda a possibilidade de dissolver o Parlamento até o dia 16 e antecipar as eleições legislativas para 16 de dezembro ou 20 de janeiro. A indicação ocorreu durante reunião com o secretário-geral do Partido Democrático (PD), Azuma Koshiishi.

 

O primeiro ministro Yoshihiro Noda (foto: reprodução)

Atualmente com maioria no Parlamento, a aliança de centro-esquerda que apoia Noda está ameaçada de ser reduzida nas próximas eleições legislativas. Também há riscos à permanência de Noda como primeiro-ministro, cargo que assumiu há 14 meses. Caso Noda deixe o poder, será o sexto primeiro-ministro a sair do governo em menos de um ano de mandato.

Pesquisa de opinião, divulgada no jornal Asahi Shimbun, mostra que o índice de aprovação de Noda caiu para 18%, enquanto o de desaprovação subiu para 64%. O Japão ainda enfrenta dificuldades econômicas em decorrência dos impactos causados pelo terremoto seguido por tsunami e pelos acidentes nucleares.

(da Agência Brasil)

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

JAPÃO/NOTAS: Ediouro doa livros infantis à comunid...   A Ediouro Publicações, importante parceira em vários projetos de cunho humanitário e cultural realizados pelo Itamaraty, decidiu doar 300 ex...
EDUCAÇÃO: HUMAN CONNECTION PROJECT   Pesquisadores de 11 universidades brasileiras revelam diferentes visões da cultura japonesa contemporânea   Na próxima sexta-feira (1...
BRASIL-JAPÃO: ‘Questão do visto para os yonseis se... Tema considerado “delicado” por gerar controvérsias, a concessão de visto de longa permanência para a quarta geração de descendentes de japoneses, os ...
COOPERAÇÃO TÉCNICA: Japão busca informações sobre ... 15Uma comitiva do Japão visitou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na semana passada, para conhecer aspectos da produção e comercialização ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *