JAPÃO/COMUNIDADE BRASILEIRA: Dupla Khalil e Shin divulga o rap e faz sucesso entre japoneses

Eles se reuniam na região central de Nagoia, capital da província de Aichi, para compartilhar o gosto pelo skate há quase uma década atrás. Eram jovens, que formaram uma verdadeira família, que além de compartilharem o gosto pela prancha de rodinhas, também amavam o rap. Shinoske Sugae, 31 anos, conhecido como Shin, e Khalil Osawa, 35, formaram a partir da galera que andava de skate, a banda de rap Mundrungos Crew, ou apenas MDG, que faz sucesso principalmente entre os japoneses.

Shin e Khalil fazem uma parceria de sucesso em Aichi (Fotos: Daniel Gimenes)

Naturais da cidade de São Paulo, ambos os músicos cresceram na periferia, local da qual trazem, além do orgulho das raízes, a desenvoltura para compor letras e soltar a voz. “O MDG começou no centro de Nagoia. Foi uma amizade forte, de pessoas que suaram e suam muito para garantir seu sustento. São amizades verdadeiras, difíceis de encontrar dentro das fábricas”, revela Shin. O cantor ainda explicou que o nome Mundrungos veio de uma brincadeira entre os amigos.
“Muitas vezes perdíamos a hora de ir embora depois das reuniões em Nagoia, o último trem do metrô já tinha partido, aí tínhamos de dormir em algum banco de praça mesmo, com a cabeça na mochila ou no skate. Como acabávamos madrugando, nasceu a gíria “mundrungos”, que batizou tanto os skatistas, como o grupo de Rap”, explica Shin.
Com o crescente aumento de praticantes de skate, não só entre brasileiros, mas também entre os japoneses, a prefeitura de Nagoia construiu a pista do parque de Wakamiya, próxima do local onde se reuniam. Foi nesta época que Shin conheceu o parceiro Khalil. “No início fiquei observando o Shin de longe, vendo quem era aquele sujeito feio, mas logo vi que era dos meus. Tínhamos muitos pensamentos parecidos, e logo nasceu uma forte amizade”, revela Khalil.
Shin não só passou a fazer parte do grupo de skatistas, como também introduziu a música entre eles. “Eu já cantava no Brasil, já tinha feitos shows e sentia falta disso.
Gosto muito do estilo livre, no qual o rapper improvisa uma canção na hora, com os elementos que ele esteja observando”, conta. Ainda segundo Shin, conforme aconteciam churrascos entre os “mundrungos”, ele aproveitava para soltar a voz, logo passou a receber convites para se apresentar em casas noturnas.
A primeira formação do grupo contava além do próprio Shin, com Eduardo (Tomate) e Igor (Abode), além da colaboração dos amigos Issao e Fernando (Pixaim). Esta é considerada a primeira fase da banda MDG. O ano de 2007 marcou a chegada do Khalil à banda, do qual iria cuidar da parte técnica e administrativa, além de ocasionalmente também fazer backing vocal. A partir da chegada de Khalil, o rapper Shin, que anteriormente cuidava de toda a parte administrativa, pode ter mais tempo para se dedicar à composição de canções. Esta foi a segunda fase da banda, da qual firmou o nome entre os japoneses.
A terceira e atual fase da banda começou em 2008. Depois da saída e entrada de novos integrantes, a banda conta atualmente além do Shin e do Khalil, com o David, o DJ Kyoshi (Casca) e o DJ e beatmaker Jonatan (Gori).
Em 2010 a banda ganhou grande destaque com o lançamento do single “Jah Bless”.
“Estamos em processo de finalização de um novo trabalho, mais focado no mercado japonês, mas que conta com forte identificação com a comunidade verde e amarela”, revela Shin. Ainda segundo o rapper, o MDG faz em média de três a quatro shows por mês, estando com a agenda lotada praticamente durante o ano todo. “Hoje posso me dedicar exclusivamente à banda, vivo dela e pela música. Espero agora alcançar também a comunidade brasileira, e ajudar através da música, a integrar os brasileiros aos japoneses”, planeja Shin.

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ARTES: MuBE apresenta ‘A Paisagem Mexicana’, de Lu...   A Embaixada do México no Brasil, o Consulado do México em São Paulo e o MuBE – Museu Brasileiro da Escultura inauguram nesta sexta-feira (14...
HOMENAGEM: Hatiro Shimomoto recebe homenagem do Co... O Conselho Estadual Parlamentar de Comunidades de Raízes e Culturas Estrangeiras (Conscre) homenageou no último dia 25, no Auditório Franco Montoro da...
COMUNIDADE: Ação da Associação Okinawa Kenjin do B... No último dia 24, a Associação Okinawa Kenjin do Brasil realizou na sua sede social, na rua Tomas de Limas, 72, no bairro da Liberdade, a sua “Ação en...
INTERNACIONAL: Simpósio Japão-Brasil sobre Colabor...   Organizado conjuntamente pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP e a Sociedade Japonesa para a Promoção da Ci...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *