JOJOSCOPE: Desconstruindo Miyazaki

O Espaço Mizú é uma escola de arte charmosa e aconchegante no bairro da Pompéia, em São Paulo. Esse espaço que transborda criatividade e talento foi o local escolhido pelo Dô Culltural e a JB²S para realizarem, nos dias 15 e 16, 22 e 23 de setembro, o curso “Uma aventura pelos animes de Hayao Miyazaki”, com a proposta de analisar diversos aspectos dos animes dirigidos pelo renomado diretor japonês.

 

 

 

Hayao Miyazaki é considerado hoje um dos ícones do animê japonês e reconhecido internacionalmente pelo alto valor artístico de suas produções. Com um cunho autoral, e muitas vezes, com mensagens ambientais e pacifistas, suas obras passeiam por temáticas nostálgicas ou surreais, onde a fantasia sempre acena para a pureza dos sentimentos. Um diferencial de suas obras, se comparado à maioria dos desenhos animados, é que sua visão de mundo não é maniqueísta, , respeitando a diversidade de valores. Por isso, muitas vezes, elas têm uma ressonância maior no público adulto. Sua carreira e seus trabalhos autorais se consolidam depois que ele funda o Studio Ghibli, em 1984 e lança Kaze no Tani no Naushika. Em 2003 arrebata o Oscar de Melhor Desenho Animado em Longa Metragem, com  Sen to Chihiro no Kamikakushi, obtendo reconhecimento internacional pelo seu trabalho.

 

Desconstruindo Miyazaki

Este não é um curso voltado para os profissionais da área de animação, mas trata-se de uma série de análises e leituras sobre a obra de Miyazaki, portanto mais voltados para os fãs de anime, de cinema propriamente dito, ou da cultura japonesa. Sob coordenação da professora Michiko Okano, um grupo formado por oito integrantes de diversas áreas iniciou, no primeiro semestre de 2010, uma pesquisa sobre as animações de Hayao Miyazaki, produzidas pelo Studio Ghibli, em seus aspectos culturais, simbólicos e estéticos, e a relação entre o Japão e o Ocidente. O resultado dessa pesquisa foi formatado em um curso, que será ministrado pela primeira vez.

 

 

 

O entendimento da filmografia de Miyazaki passeia por temas como a figura feminina, o conceito kawaii, a tecnologia e a natureza, o mito, a memória e o sonho, a estética e a metamorfose, que serão analisados em uma aula introdutória panorâmica e mais dois módulos com quatro aulas cada, divididos em dois finais de semana. Confira abaixo a programação:

 

Módulo 1

15 de setembro (sábado), às 15:00

 

Serviço de Entregas da Kiki (Majo no Takkyubin)


 

PANORAMA GERAL – Todos os palestrantes

Será realizada uma abordagem panorâmica sobre o tema, em especial a história da técnica de animação, a relação entre animê e mangá, biografia de Hayao Miyazaki, história do Estúdio Ghibli e uma breve apresentação da filmografia do diretor.

 

A ESTÉTICA KAWAII – Michiko Okano

Muitas das personagens femininas estabelecem diálogo com o conceito estético kawaii, que alcança o auge no Japão na década de 80. O kawaii está correlacionado à celebração de estados adoráveis, inocentes, puros, simples, genuínos, vulneráveis, frágeis e inexperientes.

 

A FIGURA FEMININA – Erika Kobayashi

Este módulo tem como proposta mostrar como algumas personagens femininas das animações refletem algumas mudanças no comportamento da mulher japonesa nas últimas décadas.

 

Laputa (Tenkuu no Shiro Rapyuta)

16 de setembro (domingo), às 15:00

MITOS E LENDAS – Francisco Coutinho

Mesclando ocidente e oriente, os filmes de Miyazaki incorporam diversas referências tanto à mitologia clássica grega e romana quanto às lendas tradicionais nipônicas. Força central nas suas histórias, o mito é reapropriado e reatualizado pelo diretor em suas reflexões sobre a contemporaneidade.

 

REPRESENTAÇÕES DA NATUREZA – Liliana Morais

A natureza é elemento onipresente nos filmes do diretor. A forma como é representada revela-nos importantes aspetos acerca da cultura japonesa, trazendo referências da pré-história do Japão e do xintoísmo. Através dessas representações o diretor estabelece uma crítica ideológica à sociedade contemporânea, de cunho fortemente ambientalista.

 

Meu Vizinho Totoro (Tonari no Totoro)

Módulo 2

22 de setembro (sábado), às 15:00

A ESTÉTICA DE HAYAO MIYAZAKI – Simonia Fukue

Análise da estética dos filmes de Miyazaki, através da observação do mundo criado pelo diretor, como os  detalhes dos movimentos tanto de personagens quanto de objetos,  as cores inseridas no contexto da narrativa  e a  caracterização dos personagens.

 

 

A METAMORFOSE DO CORPO E DA PSIQUE – Fernando Saiki

Muitos personagens dos filmes de Miyazaki passam por uma série de transformações. Serão apresentados alguns personagens que, assim como no mito do herói, partem para uma aventura e transformações ao logo de sua jornada.

 

O Castelo Animado (Hauru no Ugoku Shiro)

23 de setembro (domingo), às 15:00

A TECNOLOGIA – André Maffioletti

Análise do papel da tecnologia nas animações, com predominância da estética steampunk, e da maneira como ele concilia o uso da tecnologia com magia e fantasia. Enfoque na representação e uso de máquinas voadoras e de guerra, manifestações tecnológicas recorrentes na obra do diretor.

 

MEMÓRIA, SONHOS E DEVANEIOS – Bassy Arcuschin Machado

Estudo de como o diretor utiliza a memória, o sonho e o devaneio nos animês. Esses elementos aparecem como um espaço de transição do tempo presente, passado e futuro e mostram a ambiguidade entre a realidade e o fantástico.

 

A Viagem de Chihiro (Sen to Chihiro no Kamikakushi)

 

Currículos dos palestrantes

 

 

 

ANDRÉ MAFFIOLETTI é pesquisador independente de cinema japonês. Graduou-se em Cinema pela Hunter College em Nova Iorque. Atualmente é integrante do Grupo de Estudos Orientais da PUC-SP e faz pós-graduação em Jornalismo Cultural pela FAAP, além de manter a enciclopédia online de cinema japonês Kinemopedia Nippon.  BASSY ARCUSCHIN MACHADO é arquiteta pela Universidade Mackenzie e possui  Pós-graduação em Design Grafico, pela USP Maria Antonia. Tem realizado pesquisas sobre o papel e dirige a Origami Arquitetura de Papéis desde 1987.  ERIKA KOBAYASHI concluiu a graduação em Comunicação Social – Jornalismo pela ECA-USP e obteve em 2008 seu mestrado em Sociologia das Sociedades Contemporâneas pela Universidade Paris Descartes (Paris V – Sorbonne) com a pesquisa “Mulheres japonesas em Paris: do interior ao exterior”.

FERNANDO SAIKI é artista plástico formado pela ECA-USP, com especialização em Escultura, em 2004. Pesquisa, ministra cursos, oficinas e desenvolve trabalhos plásticos em xilogravura japonesa desde 2006. Em 2010 publicou O Astronauta, história em quadrinhos com texto de Lourenço Mutarelli, pela editora Zarabatana.

FRANCISCO COUTINHO graduou-se em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação de Lisboa em 2007. Atuou na equipe de assessoria do Festival Internacional de Banda Desenhada* da Amadora. Atualmente cursa Letras-Japonês na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. *Quadrinhos

LILIANA MORAIS, portuguesa, é graduada em Arqueologia e História pela Universidade de Lisboa. Atualmente é mestranda em Cultura Japonesa pela Universidade de São Paulo, onde pesquisa ceramistas nikkei, abordando a relação entre homem e natureza através da cerâmica.

MICHIKO OKANO é arquiteta formada na FAU-USP e possui mestrado e doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC. Atualmente é professora da História da Arte da Ásia na UNIFESP e pesquisa o diálogo Japão-Ocidente na arte e as imagens nos bairros multiétnicos orientais.

SIMONIA FUKUE é artista gravadora e pesquisa Arte Japonesa. Formou-se em Gravura, fez especialização em Historia da Arte do Século XX e trabalhou como professora colaboradora na EMBAP. Concluiu sua especialização em Comunicação Audiovisual na PUC-PR e atualmente leciona mangá em Curitiba.

 

 

 

SERVIÇO

Quando: 15 e 16; 22 e 23 de setembro de 2012, às 15:00*

Onde: Espaço Mizú, Rua Coronel Melo de Oliveira, 658, Pompéia, São Paulo-SP

Quanto: R$ 270

Inscrições: Até 10 de setembro de 2012, pelo e-mail info@japanbrazilgroup.com ou pelo telefone (11) 5574-0045 (atendimento de segunda a sexta-feira das 9:00 às 18:00).

* Sujeito a confirmação de turma: mínimo de 10 pessoas

 

 

 

Fonte:

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ERIKA TAMURA: Bullying no Japão O assunto desta semana é delicado, e preza pela gravidade e o tabu que envolvem o tema: bullying, ou, como se diz aqui no Japão, iijime. Quando digo q...
AKIRA SAITO: CIDADANIA “Uma sociedade é formada por pessoas, então faça você uma sociedade melhor”   Ultimamente parece que nosso país foi inundado de pessoas corru...
RIO DE JANEIRO: Cultura japonesa é destaque em Val... A cultura japonesa será a principal atração de Valença no dia 19 de novembro, com a realização do 9º Festival da Cultura Japonesa na cidade fluminense...
ERIKA TAMURA: O meu retorno ao Brasil  Faz um mês que cheguei no Brasil, apesar dos pesares, estou amando viver por aqui. Amo o Japão, respeito muito o país que me acolheu, me deu condiçõe...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *