JOJOSCOPE: Ikebanas Musicais – Mawaca homenageia o Japão

 

 

O espetáculo musical Ikebanas Musicais apresentado pelo Mawaca busca relacionar a arte milenar das ikebanas com o processo da criação sobre canções tradicionais japonesas. Os arranjos musicais resultam em constantes diálogos entre as culturas japonesa e brasileira. São combinações e variações de canções e escalas japonesas com os modos e ritmos brasileiros. O show foi originalmente apresentado em junho de 2011, mês de comemoração da imigração japonesa, no SESC Pinheiros, obtendo grande êxito de público e crítica. O então Cônsul Geral do Japão em São Paulo, Kazuaki Obe, classificou o espetáculo como “um momento raro de reinterpretação das canções japonesas, com roupagem nova e que atrai também os brasileiros”.

 

As cantoras Christina Guiçá, Angélica Leutwiller, Zuzu Abuh e Magda Pucci Fotos: Eduardo Vessoni

 

Magda Pucci procura, na composição dos arranjos, criar tramas onde detalhes sutis como citações de trechos de músicas brasileiras sugeridos pelas harmonias modais das canções japonesas  ou pela fusão entre instrumentos ocidentais e orientais como o koto, o shamisen, sakuhachi e o taiko com a flauta transversal, o acordeom, o saxofone, o vibrafone e outros instrumentos ocidentais.

 

 

O roteiro desse concerto-ikebana tem como inspiração os hai-cais sobre as estações do ano. No repertorio, canções tradicionais como Soran BushiAsadoya Yunta, Hina Matsuri, assim como temas clássicos do cinema japonês como Ringo Oiwake, peça contemporânea para koto, flauta e shakuhachi de Michio Miyagui e as fusões do Mawaca com Sakura, Sakura em ritmo de maxixe.

 

[kkytv id=”UQIBTKarRR8″ width=”600″ height=”338″]

 

O show conta com as participações especiais de Tamie Kitahara (koto e shamisen), da dupla de taikoDaniella e Deborah Shimada e do flautista Shen Ribeiro (shakuhachi). Durante o show, um cenário em vídeo-arte de Luiz Duva com ilustrações da artista plástica Erica Mizutani que poeticamente remetem às transformações das estações do ano.

 

As irmãs Deborah e Daniella são destaque no show

 

Elas arrasam também na dança do leque

 

Professora Tamie Kitahara: participação especial.

 

O flautista Shen Ribeiro encanta a platéia com seu shakuhachi.

 

Com figurinos da jovem estilista Jessica Vidal, o Mawaca surpreende a cada momento nesse show com imagens belíssimas que interagem com a temática do show de forma sutil e orgânica.

 

Projeções de ilustrações de Erica Mizutani são um diferencial no palco

 

DVD Ikebanas Musicais foi gravado no Teatro Paulo Autran no SESC Pinheiros em 2011 e apresenta o espetáculo completo e o documentário Sobre Ikebanas de Andrea Pasquini, sobre as relações culturais e afetivas construídas ao longo desse processo de aproximação do Mawaca com a música japonesa que acontece em São Paulo. Apresenta depoimentos de pessoas da comunidade japonesa, como Jo Takahashi, o chef Shin Koike, a ceramista Hideko Honma, a artista plástica Erica Mizutani, os músicos Gabriel Levy, Shen Ribeiro, Daniella e Debora Shimada entre outros. Produzido de forma independente pela Ethos Music, o Mawaca lança o terceiro DVD da carreira com um projeto que visa o intercambio cultural entre as diversas formas de expressão da música do mundo.

 

DVD Ikebanas Musicais: documentário e show completo, um belo registro deste projeto delicado e cheio de charm. À venda a partir de final de novembro nas grandes lojas de CD. (Foto: Jo Takahashi)

 

 

SOBRE O MAWACA

 

 

MAWACA é um grupo que pesquisa e recria a música das mais diversificadas partes do globo. É formado por sete cantoras que interpretam canções em mais de quinze línguas, acompanhadas por um grupo instrumental acústico formado por acordeom, violoncelo, flauta e sax soprano, contrabaixo, além dos instrumentos de percussão como as tablas indianas, derbak árabe, djembés africanos, berimbau, vibrafone, e pandeiros de diferentes origens.

 

[kkytv id=”PBIsVD0H1Hs” width=”600″ height=”338″]

 

O repertório do grupo é formado por músicas de tradições díspares como a japonesa e a irlandesa; de países tão distantes entre si como Finlândia e Japão, África Central e Indonésia, regiões diferentes como Oriente Médio e Península Ibérica. São temas ancestrais que possibilitam a pesquisa de sonoridades múltiplas revelando as características locais buscando sempre estabelecer inter-relações com a música brasileira.

 

 

Com arranjos inovadores e criativos, o Mawaca apresenta uma música vibrante, pérolas do repertório mundial que foram transmitidas de geração em geração pela tradição oral. As transcrições e arranjos desses temas ancestrais são realizados por Magda Pucci que, além de desenvolver a pesquisa de repertório, é também responsável pela direção musical do grupo.

Criado em 1995, o Mawaca produziu seis álbuns, dois DVDs e o livro ‘De todos os cantos do mundo’ mostrando a diversidade cultural pelo mundo afora.

Sempre requisitado pela Fundação Japão para projetos artísticos, o Mawaca desenvolveu uma constante e afetiva relação com a comunidade e a cultura japonesa iniciada em 1998, quando o Mawaca gravou Hotaru koi no seu primeiro CD. Durante um show no Tuca-Arena, uma moça do público, emocionada ao ouvir Hotaru koi –  canção que  marcou a infância de muitos japoneses -, deu de presente ao grupo um koto, instrumento que se transformou no porta de entrada para um universo musical extenso e riquíssimo. Magda começou a estudar o koto com Tamie Kitahara que lhe apresentou várias canções do repertório tradicional de minyo e ali nasceu uma vontade de escrever arranjos para o Mawaca sobre aquelas melodias.

Em 1999, o Mawaca recebeu o convite da Fundação Japão para abrir o show da Rinken Band de Okinawa no SESC Vila Mariana, quando foi surpreendido pelo entusiasmo da plateia – essencialmente formada por pessoas da comunidade nipônica – que aplaudia emocionada Asadoya Yunta, uma canção emblemática da ilha de Okinawa.

Alguns meses depois, surgiu um novo convite para uma apresentação na Fundação Japão com um repertório exclusivo de músicas japonesas, o que se converteu num grande incentivo para o Mawaca e foi o embrião do espetáculo ‘Ikebanas Musicais’. Duas canções Kazoe Uta e Soran Bushi foram gravadas no segundo CD do Mawaca astrolabiotucupira.com.brasil lançado em 2000.

 

 

CANTORAS: Angélica Leutwiller, Christina Guiçá, Cris Miguel, Magda Pucci, Sandra Oak, Rita Braga e Zuzu Abu

INSTRUMENTISTAS: sax soprano e tenor: Ramiro Marques; acordeom: Gabriel Levy; violoncello, flauta e hulusi: Ana Eliza Colomar; baixo:Rui Barossi; percussão: Armando Tibério; vibrafone e percussão: Valéria Zeidan.

Concepção, pesquisa de repertório, arranjos e direção musical: Magda Pucci

 

SERVIÇO:

domingo 18 de novembro às 19h

duração: 70 minutos (aproximadamente)

ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)

[livre para todos os públicos] L

informações: www.auditorioibirapuera.com.br

tel: 3629-1075 ou info@auditorioibirapuera.com.br

www.mawaca.com.br

 

AUDITÓRIO IBIRAPUERA

  • Capacidade: 800 lugares
  • Abertura da casa: 2 horas antes do espetáculo
  • Abertura da platéia: 1 hora antes do espetáculo
  • Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portão 2 do Parque do Ibirapuera.

Informações: info@auditorioibirapuera.com.br

Telefone: 11 3629-1075

Ar-condicionado. Acesso a deficientes. Proibido fumar no local.

Estacionamentos / Transporte:

Estacionamento do Parque Ibirapuera, sistema Zona Azul – R$3,00 por duas horas. Dias úteis das 10h00 às 20h00, sábados, domingos e feriados das 8h00 às 18h00.

Ônibus: Estação da Luz – Linha 5154 – Terminal Sto Amaro / Metrô Brás – Linha 5630 – Jd. Eliana / Metrô Ana Rosa – Linha 675N – Terminal Sto. Amaro – Linha 677A – Vila Gilda – Linha 775C – Jd. Maria Sampaio / Metrô Vila Mariana – Linha 775 A – Jd. Adalgiza.

O Auditório Ibirapuera não possui estacionamento ou sistema de valet. O estacionamento do Parque Ibirapuera é Zona Azul e tem vagas limitadas.

Sugerimos que utilizem taxi.

 

Horários da bilheteria do Auditório Ibirapuera:

NÃO ABRE SEGUNDA-FEIRA

  • Terça a Quinta: das 11h às 18h
  • Sexta: das 11h às 22h
  • Sábado: das 9h às 22h
  • Domingo: das 9h às 20h

Ingresso em casa e pontos de venda:

Sistema Ingresso.com através do site  ou 11 4003-2330.

Formas de Pagamento: Visa, Amex e Mastercard, todos os cartões de débito e dinheiro. Não aceita-se cheques.

Formas de pagamento: apenas boleto bancário

 

Meia Entrada:

– Estudantes: apresentar na entrada Carteira de Identidade Estudantil.

– Professores da Rede Estadual, Aposentados e Idosos acima de 60 anos: apresentar RG e comprovante.

– Menores de 12 anos, acompanhados pelos pais, têm direito a 50% de desconto do valor da inteira, quando Censura Livre.

 

 

 

FONTE: 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ESPETÁCULO: Teatro Delivery Marimari se apresenta ...   O grupo japonês de Teatro Delivery Mari Mari realiza várias apresentaçõesem São Paulo.Hoje (22) e amanhã no Sesc Bom Retiro, dias 25 e 26 (s...
CANTO DO BACURI – Francisco Handa   Encontrando demônios Que demônios encontrarei pelo caminho serão alados serão enrabados pouco importa o que sejam. Poderei tom...
CAMPINAS: 9ª ENCONTRO DE NÔGAKU IMIN NÔ – TE... A Associação Brasileira de Nôgaku (ABN) convida a todos para o 9º Encontro de Nôgaku - Imin Nô Outono 2016, com a apresentação da peça Hagoromo, além ...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Como vai a relação Bunkyô ... Conforme já me defendi em relação às “brincadeiras” de leitores e amigos, de que costumo “pegar no pé” da principal entidade da comunidade (Bunkyô), e...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *