JOJOSCOPE: Washoku – indicado pela Unesco com Patrimônio Cultural Intangível

O ano de 2013 foi um marco para a Culinária Japonesa. Ela foi reconhecida como Patrimônio Cultural Intangível, pela Unesco, em decisão tomada no Azerbaijão, no dia 4 de Dezembro.

 

 

A Unesco destaca a importância do Washoku, como é conhecida a culinária tradicional japonesa e aponta um conjunto de fatores que levaram os especialistas a considerarem esta culinária como patrimônio cultural.

O respeito aos sabores naturais dos insumos

Os japoneses dão muita importância aos ingredientes da estação. A sazonalidade foi um dos fortes quesitos para se considerar a culinária japonesa como patrimônio cultural da humanidade. Este saber está intimamente ligado ao ato de extrair o melhor de cada ingrediente, em sua melhor época. O Japão é privilegiado por estações bem marcadas, que produzem toda uma cultura de sabores e artes. Uma maneira de apreciar esta sabedoria gastronômica é experimentar o kaiseki ryori, uma refeição em sequência que expressa bem as características de cada estação do ano à mesa.

 

Apresentação visual

A estética na apresentação é uma das características marcantes da culinária japonesa. Os cortes dos ingredientes, a disposição no prato, e a relação da comida com o recipiente, realçando as características naturais dos insumos fazem parte da preocupação do cozinheiro no preparo do washoku.

 

 

Saúde

A culinária japonesa é concebida também se pensando na harmonização dos valores nutricionais dos ingredientes e sua maneira de preparar. Está comprovada que a culinária japonesa faz bem à saúde.

 

Culinária e cultura

A culinária tradicional japonesa está ligada aos rituais e cerimônias que marcam as tradições do país. O Washoku é uma prática que prioriza o compartilhamento, em família ou em comunidade.

A Unesco definiu a culinária japonesa como “uma expressão da diversidade cultural e comprovando a criatividade humana”.

Mais saberes dos sabores, impossível.

No Japão, a decisão foi recebida com entusiasmo. A tragédia do tsunami e do terremoto de 2011 abalaram profundamente a autoestima dos japoneses e a contaminação das terras e das águas devido ao vazamento da Usina Nuclear de Fukushima ainda é uma preocupação que se estende também internacionalmente. O reconhecimento do washoku pela Unesco cria um novo alento para a cultura gastronômica japonesa, já mundialmente reconhecida como uma das mais ricas em sabores. Yoshioka Hidehiro, proprietário do tradicional restaurante “Nasubi Tei”, em Ebisu, Tokyo, declarou entusiasmado: “As qualidades do washoku foram reconhecidas. A expressão da sazonalidade, a arte e a técnica do corte, a culinária japonesa é uma manifestação artística completa. Além da difusão internacional, gostaríamos que os japoneses revalorizem esta sabedoria”.

A categoria de Patrimônia Cultural Intangível, juntamente com o Patrimônio Mundial da Humanidade e o Memória do Mundo são os três programas da Unesco que reconhecem os bens culturais.

As culinárias reconhecidas como Patrimônio Cultural Intangível são a gastronomia francesa, a culinária mexicana tradicional, a dieta mediterrânea da Grécia, Espanha, Itália e Marrocos, o kashkak turco e agora, o washoku japonês.

Aqui, a apresentação sobre Washoku, pelo Primeiro Ministro Abe Shinzo.

 

 

 

 

Fonte: 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

TRÊS VISÕES EM AQUARELA Exposição: Fátima Lourenço, Graciela Wakizaka e Marilu F. Queiroz Curadoria: Norberto Stori Onde: Universidade Mackenzie - Centro Histórico e Cu...
BONSAI: 1ª Expo Arte Viva Brasil” acontece em São ...   O Instituto de Engenharia de São Paulo recebe nos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro, um evento que paralelamente já abriga grandes aconte...
SOCIAL: O cantor japonês Hashi Yukio esteve no Bra...       HASHI YUKIO – O cantor japonês Hashi Yukio esteve no Brasil para a realização de dois shows no dia 5 de março no Gra...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: “COISAS” IDEAIS… AOS... Se bem se recorda, caro leitor, até porque escrevi recentemente, afirmei que muitas “coisas” que consideramos ideais, teoricamente perfeitas a se apli...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *