JORGE NAGAO: “Comida Di Buteco”

 

Não há muito tempo, olhando as opções de tira-gosto, excessivamente gordurosas e salgadas, até no preço, o garção me perguntou qual porção (azeitona, salaminho ou batata frita) eu havia escolhido.

– Eu vou querer uma porção de… cervejas – respondi, ironicamente.

Em 2000, em Belo Horizonte, capital mundial dos “butecos”, numa festa de fim de ano da extinta Geraes FM, Eduardo Maya e Eulália Araújo propuseram ao dono da emissora a realização de um concurso para “resgatar a boa culinária de raiz”. Assim nasceu a primeira edição da “Comida di buteco” com 10 bares e um sucesso estrondoso. Hoje, o evento acontece em sete capitais e em nove cidades do interior.

No início do ano, reencontrei o Sergio Carrasco, amigo dos bons tempos do Estadual da Penha, depois de quarenta anos. Contou ele que sua irmã Marisa com Nicola e dois filhos, decidiram recomeçar a vida em BH, em 1997, depois que a fábrica da família, de calçados infantis, quebrou. Ele foi trabalhar com tintas e ela com comidas caseiras, especialmente com sanduíche de metro, uma novidade que agradou os belo-horizontinos. Agradou tanto que juntaram uma bela grana e, então, abriram o bar Família Paulista cujos pratos, como Masp, Ipiranga, São João e Ibirapuera, homenageiam São Paulo. Em 2005, estavam decididos a voltar às origens penhenses quando o “medalhão de fígado com jiló e uva passa branca sem semente” abafou no festival Comida di Buteco e a partir daí o Família Paulista passou a ser um bar top, obrigando-os a dizer “Adiós Sampa Mia”, definitivamente.

Buteco é mais que um lugar de cerveja gelada e bons petisco. É um espaço que evoca nossas formas de viver, atesta Zé da Tita autor do livro Comida di Buteco, da editora Autêntica. Ele cita o cineasta Luis Buñuel que quando bebia nos bares, era “invadido por um cortejo de imagens surpreendentes”.

Botequeiros paulistanos estão em festa porque foi dada a talagada, digo, a largada do Comida 2013 que escolherá o petisco mais gostoso da cidade enquanto apreciam, com ou sem moderação, cinquenta tons de cervezas nacionais ou importadas, não importa. Cinquenta bares estão servindo suas iguarias que deve misturar linguiça e mandioca, ingredientes básicos da nossa culinária.

O colunista provou e aprovou o casadinho do Lewis Bar, vizinho do tradicional Valadares que compete com Trem bão de bico. Em 2011, Lewis foi premiado com as suas Pancetas e, neste ano, o guia da Folha publicou a receita de seu quitute. Bom cynar, digo, sinal.

Para ser justo, pretendo votar em todos os bares deste concurso gastronômico. Mas como Sampa é grande pra coalho ( petisco do bar Dona Teresa), se visitar dois botecos por noite, o gasto mínimo seria de R$2OO, incluindo taxi, o que daria R$ 4 mil no dia dose, digo, doze de maio, dia da saideira desta esbórnia. Como tem um Leão-IR no meio do caminho exigindo um pedágio mais ou menos nesse valor, acho melhor tomar a minha cerva, em casa, escondidinho.

A Liberdade estará representada pelo Bar Bueno, rua Fagundes, 220, que concorrerá com o “Okonomiyake”, panqueca em japonês, fritada com repolho e purê de abóbora, com linguiça na massa. Na rua Kaneda, 886, Jardim Japão, outro petisco japonês? Não, este é o endereço do bar Nação Nordestina que atacará com o Bolinho de baião de dois com molho arretado. Como se vê, tem desde empanada argentina no Moocaires, na Moóca, até bolinho de bobó com calabresa no Bar do Zoio, na Barra Funda.

Imitando o Comida dos Astros, do meu faceamigo Rony, convidro-os( de palmito) a curtir este (pastel de) evento. Senhor ou Cenourita, solteiro ou Casadinho, Paios ou filhos da Mãezena, viajem na maionese. Não é só pavê a linguiça com mandioca, é pra almoçar ela, porque para prepará-la não é bolinho não. Esqueça o Ipod e o Ipad, e venha saborear o Aipim, sem gastar muito Tutu, com uma cerveja berinjelada. Bom apetit pois!

 

 

 

*Jorge Nagao,  além do Nippak e www.portalnikkei.com.br,  também está na constelação do www.algoadizer.com.br.  E-mail: jlcnagao@uol.com.br

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SILVIO SANO: FELIZ ANO NOVO… AGORA, VAI?!   O querido leitor não imagina o quão sacrificante é escrever artigos rigorosamente periódicos. Não, não estou já arranjando desculpa apro...
GATEBOL: 5º Torneio Gatebol Blue Tree Park Lins   Realizado no dia 6 e 7 de agosto, nas quadras do Resort. Participaram 22 times. Das cidades,um de Palmas(TO), 11 da Grande São Paulo e os re...
ERIKA TAMURA: Conhece a história do Hachiko? A história mais emocionante de fidelidade entre um cão e seu dono. Dr. Eisaburo Ueno, um professor do Departamento Agrícola da Universidade de Tóquio...
SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: O Natal mudou ou mudei eu ?   Esse foi o segundo Natal que passei sozinho. Para m im, foi como outro dia qualquer. Não me senti nem um pouco melancólico nem falta da ceia...

One Comment

  1. Se a comida for saborosa como a crônica, hum…

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *