JORGE NAGAO: Habemus haicaístas

cover_front_medium

Originado do tanca, 31 sílabas, Matsuó Bashô para 17, no século 17. Assim nasceu o haicai.

No início do século XX, o haicai chegou de navio em terras brasileiras, na bagagem do discípulo Nenpuku Sato com a missão de semeá-lo no Burajiru.

O grande responsável pela popularização do haicai no Brasil foi o poeta campineiro Guilherme de Almeida que foi convidado pelo então cônsul japonês Koso Itigé para conhecer o Clube da Poesia, na Liberdade. Identificou-se logo com o haicai, traduziu Bashô e propôs o modelo 5-7-5 que foi aceito pelos haicaístas. Em 1937, após publicar dezenas de haicais n’O Estado de S.Paulo, em 1947, reuniu-os no livro Poesia Vária. Em 1956, foi um dos fundadores da Aliança Cultural Brasil-Japão, e eleito o primeiro presidente da entidade. Amostra do haicai guilhermino:

O haicai//  Lava, escorre, agita/ a areia. E enfim, na bateia,/ fica uma pepita.
Romance//  E cruzam-se as linhas/ no fino tear do destino./ Tuas mãos nas minhas.

Consolo//  A noite chorou/ a bolha em que, sobre a folha,/o sol despertou.

A Secretaria de Cultura do Estado transformou a residência do poeta na Casa Guilherme de Almeida, um point literário da cidade, na rua Macapá, 187, no Pacaembu. Lá, está em cartaz a mostra bilíngue “Encontro com Poemas Nipo-Brasileiros”, que traz painéis com haicais e tancas de autores brasileiros e japoneses. Eis alguns:

a) Imensa quietude-/A sinfonia de pássaros/na velha palmeira. (Benedita Azevedo- Rio de Janeiro)

b) Retornar ao Japão- / No vasto campo seco/ sonhos enterrados. (Kazuma Tomishige)

c) Varrendo as folhas,/ o outono ajuntado/ com a vassoura velha. (Hideo Ota)

 

Outro grande haicaísta foi o pernambucano Pedro Xisto que publicou mais de mil haicais, em 3 livros. Curiosamente, Xisto publicou os seus primeiros haicais, em 1949, no Diário Nippak. Em 2014, Marcelo Tápia, publicou Lumes, uma antologia de haicais de Xisto. Copio alguns com o número do livro:

01)  Alvorece: patos/ ariscos o rio riscam/ e o sono dos sapos.

30)  ris do meu retiro/ estrelas e borboletas/ vivem lá comigo.

82)  carnaval teu frevo/ cálida a lida não cala:/ carnaval eu fervo!

 

Encontrei relevantes textos sobre este simpático terceto no memai.com.br, Letras e Artes Japonesas, na seção haicai, editada por Marilia Kubota. A mais importante haicaísta é a Alice Ruiz, autora de 26 livros, sendo 9 de haicais. Haicurta:

a) Nada como a noite/ Escurece/ E tudo se esclarece.

b) Por uma só fresta/ entra toda a vida/ que o sol empresta

c)  entre uma estrela/ e um vagalume/ o sol se põe (Alice Ruiz)

 

Marília destaca também o livro Nas ondas do haicai, de Rose Mendes, versos líricos e bem humorados. Alvaro Posselt publicou   “ Entre arranhões e lambidas”, “Tão breve quanto o agora” e ”Um lugar chamado instante” que segue a linha do senryu, o haicai humorístico. Posselt indica “Insistente aprendiz” (de haicai) e Burajiru: haicais, ambos de Nelson Savioli. Marília postou alguns haicais de Posselt:

a)O gato se agacha/ Um bote certeiro/ no rato de borracha

b) Ponteiros de hashi/ costuram a renda das horas -/ O tempo é aqui

c) Tudo faz sentido -/ Nessa vida estou salvo/ por estar perdido

 

Do livro Haiku Inspirations, de Tom Lowenstein e Victoria James, Nando Nagao selecionou e traduziu comigo estes haikus:

“How art begins:/  A rice-planting song/ in the deep interior.” (Bashô)

 

A arte no mundo/ uau! vem de uma canção do arrozal/do meu interior profundo.

 

B) Bird on the water./ Looks so heavy,/ Floating. (Uejima Onitsura)

 

Pássaro sobre a água/ Parece bem pesado,/ mas flutua.

 

C) The sea in spring time –/ All day rising, falling,/ Rising, falling. (Buson)

 

O mar na primavera –/ O dia inteiro surgindo, caindo,/ Surgindo, caindo. Lindo!

 

Descubro agora uma sensível haicaista, Chris Hermann, carioca que mora na Alemanha, uma carioca da Ghermann. Ela cultiva o haicai há uma “cara”, ainda se fala essa gíria, guria? Em 2008, Chris publicou o Vôos de Borboleta, quando voos ainda tinha o acento circunflexo. Na sexta-feira, p.p., foi lançada a segunda edição do Voos, com 178 haicais, haicais de cair o queixo, Adri Aleixo. Com o aval de Leila Míccolis, editora do blocosonline.com.br, melhor portal de poesia, onde Chris também colaborou, não é preciso dizer mais nada. Quem curte haicai e quiser voar com a Chris, acesse aqui: https://www.clubedeautores.com.br/book/184480–Voos_de_Borboleta#.VUD3aCFViko

 

Eis alguns haichris:

PÁSSARO// Leve como um pássaro,/ atravessando o meu sonho/ Pássaro de mim.

RISINHO// Criança é graça,/ risinho que contagia/ – dor do mundo passa.

OLHOS DE GATO//os olhos do gato/ hipnotizam a paisagem/ até desbotá-la.

GATO ESCALDADO// O gato escaldado/ sacode-se pra lamber/ as gotas que ficam.

BARQUINHO// Barquinho revela/ seus deslizes mais profundos/ nas ondas do mar.

 

Para finalizar, é bom lembrar que este Nippak, na edição impressa e PDF, prestigia e muito o haicai com uma seção bastante concorrida.

 

O jornal Nippak

haicai divulga, só sai

haicaísta craque.

 

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

     

    Related Post

    AKIRA SAITO: AS DUAS OPÇÕES   “O meio certo e o meio errado fazem parte da mesma proporção, não deixe a conveniência lhe servir de desculpa nesta hora, uma sociedade corr...
    ERIKA TAMURA: Shigueo Nakahara lança livro no Japã... Primeiramente, vou apresentar quem é Shigueo Nakahara. Brasileiro, 33 anos, 13 anos de Japão, portanto com apenas 20 anos, Shigueo saiu do Brasil ...
    ERIKA TAMURA: O uso consciente da água pelos japon...   Recebei um e-mail do Sérgio Teixeira, repórter da Folha da Região de Araçatuba, e achei bastante interessante a abordagem e sugestão do tema...
    MUNDO VIRTUAL: Quando e como os e-mails têm valor... Para que chegássemos aos meios de comunicação que hoje existem no mundo virtual, eu me recordo que há algumas décadas haviam a máquina de escrever, o ...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *