JORGE NAGAO: Haikais e mais haicais

 

 

Fui apresentado aos haicais de Guilherme de Almeida, na década de 70, e fiquei encantado com a beleza e precisão de seus versos e rimas:

 

 

 

O haicai

 

Lava, escorre, agita

a areia. E enfim, na bateia,

fica uma pepita.

 

 

Pescaria

 

Cochilo. Na linha

eu ponho a isca de um sonho.

Pesco uma estrelinha.

 

 

Tentei imitá-lo: Primeiro haikai / Capricho pra não ser “mixo” / Por fim, ele sai.// Fiquei satisfeito e curti ainda mais os haicais depois que Millôr Fernandes passou a publicá-los na reVeja.

Na semana passada, fomos Genésio and me, à Casa Guilherme Almeida, no Pacaembu, assistir a uma bela aula sobre Haikai, ministrada pelo professor Marcelo Tápia, da USP. Na ocasião, foi lançado o livro Lumes, de Pedro Xisto, Berlendis e Vertecchia Editores, seleção, textos e notas de Marcelo Tápia, o palestrante palestrino(?), foi calorosamente aplaudido naquela noite calorenta.

Transgredindo o haikai tradicional, haikailizo o conteúdo da palestra para a sua preciosa apreciação. Quem se segura, não cai, lá vai haikai!

“ Na Casa Guilherme/ de Almeida, na terça-feira,/ Tápia, o mestre,//Didaticamente,/ deixou nu o haikai, show,/ contudo, decente.// A plateia seleta/ contemplava tão atenta/ curtindo os poetas.// Marcelo, em haikai,/ é douto, doutor, sim, d’outro/ mundo, o dos haicais.//

No início, surgiu/ do renga, haikai-renga,/ canto que divertiu.// O nome haikai/ de hai-gracejo- e kai/-harmonia-, oka?// O Bashô baixou/ de cinco pra três, sim:/ um, dois, três e fim!//Haikai de Bashô,/ perfeito ganhou respeito,/Era mesmo um show.// Bashô, vida calma,/ fez haikai, poema-bonsai/ bom sai e com alma.// Matsuó Bashô,/ li o livro que Leminski/ nos presenteou.// Haikai de Bashô/ diversas versões em versos/ precisos ganhou.//

O que Décio achou,/ Haroldo descobriu todo/ poder de Bashô.// Octavio Paz,/ poeta maior completa:/ – É tudo, é demais! // No haiga, haikai,/ pintura e a escritura./ Vixe o queixo cai!// O poeta Shiki:/ Haiku: haikai e hokku./ Não acho tão chic.//Sogi, poeta,/ fazia renga a poesia/ que Bashô deleta.//

Soneto e haikai/ são formas o que for mas/ mudar ninguém vai.”

 

 

Haikais para Sochi 2014

 

I) Brasileiro, em Sochi,/ No gelo, és um brasigelo,/ Tenha boa Sochi!

II) País caliente,/ sem neve, medalha never,/ mas ‘tamos contentes./

III) Soletre este manta:/ Ice eu te pego, medalha! Mas sem ser pilantra.

IV) Fica frio, mano,/ Gente, não tem tempo quente,/ Só calor humano.

V) Japonês adora/ o frio, já o Brasil/ é uma brasa, mora!

VI) Invejo seu inverno./ Quente viu, frio TV./ Brasil, um inferno.

VII) ‘Sóchii não deu’, Sóchio,/ A Sochiedade só,/curte, é só ócio.

VIII) É bom que se freezer,/ Herói você é, girl or boy,/ E take it easy!

 

 

 

Jorge Nagao

além do Nippak e www.nippak.com.br,  também está na constelação do www.algoadizer.com.br.  E-mail: jlcnagao@uol.com.br

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ERIKA TAMURA: Meu pai, Hiroyuki Tamura O dia dos pais no Japão é comemorado no ter­ceiro domingo de junho, ao contrário do Brasil, que é comemorado em agosto. Acredito que é para os pais nã...
MEMAI: O Segredo da Espada Japonesa Por que os ocidentais são fascinados por samurais e artes marciais ? Desde o século XIX , quando começou a modernização no Japão, no período Meiji, a ...
ERIKA TAMURA: COMIGRAR (Conferência Nacional sobre...   No dia 30 de maio ao dia 1 de junho de 2014, foi realizado em São Paulo o COMIGRAR (Conferência Nacional sobre Migrações e Refúgio). Infe...
ERIKA TAMURA: Tóquio, a capital do turismo arquite... Recentemente ganhei um guia de obras arquitetônicas de Tóquio, e em minutos devorei o livro. Quem me presenteou foi o Cônsul do Brasil de Nagoia, ...

One Comment

  1. Com você a gente sempre aprende alguma coisa sorrindo. E se não consegue aprender nada fica só rindo. Saudades & Barbakisses.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *