JORGE NAGAO: Hiperconexões 3 e Nikkeis no Fantástico

Poetas ciborgues ride again!

 

Poetas ciborgues ride again! Foto: divulgação

 

Luiz Braz, talvez o mais prolífico escritor contemporâneo, depois de organizar os livros  Hiperconexões 1 e 2, lançará neste sábado 8 de abril, às 19h, no Patuscada Café e Livraria, o “Hiperconexões: realidade expandida”, editora Patuá, do incansável Eduardo Lacerda.

Entre os 94 poetas, estão 6 nikkeis: Ludimila Hashimoto, Marilia Kubota, Tereza Yamashita, Mauricio  Kanno, Ricardo Miyake e este colunista. Participam desta coletânea poetas famosos  como Glauco Mattoso, Fausto Fawcet, Mutarelli(s), Ronaldo Bressane, Braulio Tavares, Fabio Fernandes, Manoel Herzog, Adriane Garcia, Tadeu Sarmento, Carvalho Junior e até o  humorista global Michel Melamed.

Além de Hiperconexões  3, Erre Amaral vem de MG para lançar o seu ” Do mundo, suas delicadezas” e Carvalho Junior vem de Caxias-MA para lançar “No alto da ladeira de pedra” e domingo CJ  será uma das atraçoes do Sarau da Casa Amarela, do Akira Yamazaki.

 

RELEASE

 

Organizada por Luiz Bras e publicada pela Patuá Editora, “HIPERCONEXÕES: realidade expandida” é uma coletânea de poemas sobre o pós-humano, a primeira da literatura brasileira e, salvo engano, da literatura mundial.

O que é o “pós-humano”? É um conceito elaborado pelo trio ciência-arte-filosofia, uma reflexão sobre o próximo passo evolutivo de nossa espécie. Por meio da biotecnologia e da tecnociência, o ser humano está modificando fisicamente o próprio ser humano. Aonde isso nos levará, ninguém sabe ao certo.

Dividida em dois livros − “Carbono & silício” e “Sangue & titânio” −, a coletânea reúne noventa e quatro poetas, entre iniciantes e veteranos. Os poemas investigam todos os meandros do labirinto contemporâneo: manipulação genética, órgãos artificiais, clonagem humana, drogas da longevidade, inteligência artificial, implantes eletrônicos, conexão cérebro-computador etc.

O lançamento será no dia 8 de abril, sábado, a partir das 19h, no Patuscada Cafe e Livraria, na rua Luís Murat, 40 (Vila Madalena, São Paulo).

 

 


 

Nikkeis no Fantástico

 

Anjinho da Guarda

 

A reportagem contou a vida da sessentona Silvia, ex-moradora de rua, que reside atualmente no Rio de Janeiro. Desde os 9 anos morava no Centro de São Paulo. Por necessidade, passou a roubar.

Aos 14 anos já era chefe de bando. Aos 18, foi presa e condenada em oito processos por assalto à mão armada, sendo condenada a 25 anos no xilindró.

Quando saiu não teve oportunidade e então voltou ao mundo das drogas, traficando, até ganhou o apelido de “a bruxa da cracolândia”. Até que em 2012, estava sentado na calçada

Quando viu alguém se aproximar. Quando ela se virou, recebeu um carinhoso abraço de uma branquinha, Fernanda Toyonaga, o seu anjinho da guarda.

A missionária levou a craqueira à Casa Rosa, primeira fase do tratamento. Silvia terminou o ensino fundamental e o Médio. Cursa atualmente a faculdade de Teologia e é inspiração para quem luta para se libertar das drogas.

– Hoje, tenho paz. Viver é bom, e eu vivo bem – disse ela à repórter Carla Vilhena.

 

 

 

 

Litro de Luz

 

Lais Higashi, presidenta da
associação Litro de Luz. Foto: divulgação

 

O Fantástico revelou ao país a Ong Litro de Luz Brasil, organização sem fins lucrativos que leva luz às mais distantes e carentes comunidades, especialmente no Norte e Nordeste,  onde ainda um milhão de pessoas vivem sem energia elétrica.

Após ganhar um prêmio de R$250 mil, a Litro de Luz Brasil decidiu implantar em comunidades ribeirinhas do Amazonas os seus postes e lampiões que fazem a alegria dos brasileiros esquecidos pelo poder público.

O lampião é feito com uma garrafa PET, adaptada a um cano de PVC, uma lâmpada de LED e uma bateria. O poste ecológico é composto por uma placa solar sob um tubo de PVC, uma caixa para proteger a bateria e uma garrafa PET que propaga a luz.

Litro de Luz está em 20 países, tem 300 mil voluntários, mais de 3 mil postes instalados e milhões de lâmpadas que iluminam a vida  de milhares de pessoas. Vitor Belota é um dos fundadores da Litro de Luz Brasil que é comandada por Laís Higashi.

Ela conversou com um quadro.

Com uma nova ferramenta que permite o visitante fazer perguntas às obras De arte, a Pinacoteca-SP agora é um museu high tech. Ele recebe um fone de Ouvido e um celular que possibilita matar a curiosidade sobre o quadro.

Como o quadro responde ao visitante? Graças à tecnologia chamada Computação Cognitiva, assim que recebe a pergunta, o sistema consulta o Banco de Respostas e devolve a melhor opção ao celular do visistante.

Cinco crianças sortudas foram as primeiras visitantes a testar essa ferramenta inédita no Brasil. Harumi Yanai, 8 anos, e outros meninos se divertiram muito perguntando aos quadros:

– Em que ano você foi criado?

– Por que você tem um bocão?

– Você é de verdade?

– Por que você está triste?

Mas a pergunta mais engraçada foi à obra O Porco: – Você é palmeirense?

Resposta: O Porco não tem relação com nenhum time de futebol mesmo porque o autor Nelson Lerner é corinthiano.

O diretor da Pinacoteca espera que esta nova ferramenta leve novos públicos ao museu. E você, o que vai perguntar ao Porco?

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

    Related Post

    AKIRA SAITO: MAIS ESFORÇO POR MENOS ESFORÇO “O verdadeiro entendimento dos conceitos do Budô necessita de ser compreendido em sua forma prática paradoxal”   No Budô nada é como aparenta...
    AKIRA SAITO: ASSUMA SUA RESPONSABILIDADE “Um ser do bem entende que suas ações trazem consequências, e que, em hipótese alguma, prejudicaria o próximo”   Atualmente na sociedade, cad...
    BEM ESTAR: Ser Gentil Quando há espaço no  coração, a mente fica de prontidão, atento para  ser gentil, com as pessoas, animais,  vegetais , minerais,  seres vivos animados...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: O mal do Brasil está na ín... Daí, a caminho da praia, em pleno congestionamento quilométrico, um carro passa correndo pelo acostamento e segue adiante. Não dei bola. ”Esses espert...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *