JORGE NAGAO: Mas ter chef pra quê?

Tem muita gente degustando esse programa da Band, Masterchef, um reality show sobre a arte de cozinhar. Nestes tempos em que o $ anda escondidinho, é sempre bom aprender algum prato em casa para economizar alguns reais. O programa é legal, divertido e está no meu cardápio televisivo.

 

resized_MasterChef_2015

 

Ingredientes:

Uma apresentadora simpática (Ana Paula Padrão)

Três jurados “engraçadicos”: o francês Jacquin, a argentina Paola e o brasileiro Fogaça.

n Cozinheiros tensos, habilidosos, alguns espertos, outros engraçados.

1 mercadinho com tudo para elaborar o prato.

1 cozinha completa.

 

 

Modo de preparar (a prova)

Um jurado anuncia o desafio culinário. E adverte o prato tem que ser saboroso, bonito e bem planejado. Cozinha é pressão e emoção.

Aquecer os cozinheiros amadores fazendo-os correr até o mercado para pegar os ingredientes em dois minutos. Para fervê-los, anuncie o tempo que falta: dez segundos, cinco segundos, pronto!

Deixar os competidores de molho, enquanto eles planejam o prato e preparam os temperos.

Entrevistar os pretendentes do troféu Masterchef, R$ 150.000, um carro, um curso no Cordon Bleu de Paris, além da publicação do livro com suas receitas. Para seguir na competição precisam da aprovação de pelo menos dois jurados. Um deles será jurado de morte, ou seja, voltará para casa. Atenciosos, eles ouvem os cozinheiros e dão dicas preciosas para que o prato não desande.

 

 

Molho:

Os depoimentos dos candidatos que revelam o que se passa em suas mentes e corações. As conversas entre os Chefs que falam abobrinhas sobre o desempenho dos cozinheiros. A trilha sonora que chama a atenção para as caras e bocas dos envolvidos.

 

 

Prato principal: Julgamento

A hora da verdade. Os implacáveis jurados cumprimentam o aspirante a Chef que explica o prato elaborado. Depois, um a um, degusta, faz algum comentário, lançam um olhar assustador para a “vítima” e saem misteriosamente de cena. Se a iguaria apresentada não agrada, o Jacquim, especialmente, faz picadinho do cozinheiro. Paola e Fogaça também não aliviam e advertem que ele/ela está na corda bamba.

Eis uns comentários do carrasco Jacquin:

– Parece que você fez comida para as galinhas.

– Isso é comida de barman, tem tudo. Só faltou a caipirinha, gelo, cachaça ou sakê.

– Você presta mais atenção na sua personalidade do que na comida. A melhor qualidade do cozinheiro é a sua comida.

– Você não tem vergonha na cara de falar que isso é um risoto.

– Esse bife parece um bicho que vai andar.

 

 

Sobremesa: paredão

Os chefs, após a reunião sobre o desempenho de cada competidor, voltam ao palco.

Um deles, anuncia o nome dos melhores que ficam aliviados.

Depois, esculacha os piores, e, finalmente, diz o nome do candidato que tem que entregar o avental e deixar o programa.

 

 

Quem será no novo Masterchef?

Entre os doze cozinheiros, estão dois nikkeis e uma chinesa. Namasterchef!

Sabrina Kanai, 29 anos, tem uma loja própria de lingeries. Paulista mas mora no Rio de Janeiro. É casada com um francês. Gosta da culinária francesa, italiana e oriental. Tem poucas chances.

Jiang Pu, 26 anos, profissional autônoma. Chinesa, veio ao Brasil aos 12 anos. Está provando pra família que cozinha bem. Especialista em pratos orientais e doces. Tem mais chances de vencer.

Fernando Kawasaki, 29 anos, publicitário de Parapuã-SP, se inspira na culinária japonesa para compor seus pratos. Equilibrado e humilde, é a aposta do colunista.

Como falta muito para o final do programa, creio que o vencedor terá  mais ou menos este pé frio, digo, perfil:

Quando o trabalho for em grupo, tem que ser um líder de verdade, saber se comunicar, ter jogo de cintura porque a melhor qualidade de um cozinheiro é a sua capacidade de recuperação. Sem falar no equilíbrio emocional diante dos imprevistos que sempre acontecem, planejar cuidadosamente o prato e apresentá-lo bem pois o sucesso  da iguaria começa pelos olhos,

passa pelo olfato e finalmente chega ao paladar.

Bon appétit pois!

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

     

    Related Post

    SILVIO SANO > NIPÔNICA: 2016, um ano do macacoR...   Ora, ora... para escrever esta primeira Nipônica do ano, por curiosidade, fui ver o que escrevi na do ano passado, até para pegar algo a...
    CANTO DO BACURI > Mari Satake: Dias Sombrios Dias Sombrios   Não sei que notícias estarão nos jornais da amanhã, pelo andar das coisas, não serão nada boas para o país. Nas tevês, vo...
    LANÇAMENTO: lançamento do livro “Sob o Signo do So... Lançamento – O Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, no Bunkyo em São Paulo, abriu as portas na noite do dia 23 de abril para o lançamento ...
    JORGE NAGAO: Aurora, Emi, Izildo, Oséas e Ubaldo   A,E,I,O e U estudavam no mesmo colégio, na mesma série, na mesma classe, e eram da mesma patota. A e E eram meninas normais, sonhadoras,...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *