JORGE NAGAO: MasterText

resized_23-bienal-do-livro-de-sp-0

 

Foi um sucesso o programa MasterText Brasil transmitido pela TV Bandida para revelar novos escritores. Hoje é dia de muitas emoções.

Com a palavra, a apresentadora Ana Paula Camões.

– Depois de uma competição acirradíssima, estamos na final. Boa noite, Jacquin Marcelino, Silvério Fogazar e Paola Coelho. Boa noite, finalistas: Fernando, Clarice e Cecília. Boa noite, convidado especial desta final, Luis de K. Braz, a quem passo a palavra.

– Agradeço ao Mastertext pelo convite. Caros escritores, vocês terão uma hora para fazer um texto sobre o ofício de escrever. Vocês têm três  minutos para ir à biblioteca e escolher dois livros para ajudá-los nesta tarefa mas sem fazer qualquer citação porque o texto não pode passar de quatro linhas.

Uma hora depois.

– Clarice, por favor, traga o seu texto- pediu Fogazar.

– Aqui está, Mestre!

– Quais livros você escolheu?

– O dicionário analógico e um livro de culinária. – disse Clarice.

– Boa escolha. Leia, por favor. – disse Silvério.

– “ Escrever é uma terapia e para cozinhar basta ter a pia e um bom fogão. A comida nutre o corpo, o bom texto alimenta a alma. O texto precisa ter molho e pimenta pra ficar um shoyu de bola. De cair o queijo.

– Gostei da pitada de humor. – disse Fogazar.

– Nessa salada de culinária com literatura, faltou um pouco de sal no texto mas gostei, garota. – disse Paola Coelho.

– Sua escrita tem molho e está bem “tomperado com metáforras” – disse Jacquin Machado.

– Seu texto, Fernando!- disse Paola.

– Aqui está, mestre! – disse o candidato.

– Que livros você escolheu? – perguntou a mestre.

– O dicionário Houaiss e Grandes Sertões: Veredas.

– Ok, pode ler. – disse Coelho.

“ Para escrever bem – não é você, meu bem – faça com que a sua redação seja concisa, enxuta – não a lavadora. Portanto não encha linguiça – não a toscana – se não ela será tosca e sem charme – não o cigarro.”

– Tá legal, Fernando. Mas você precisa esquecer que é redator publicitário. – disse Paola Coelho.

– Pegou o Rosa pra quê? Não tem um neologismo. Mas tá muito bom. – disse Jacquin Marcelino.

– O texto é bom – não o bril; é incrível – não o Hulk – mas veja – não a revista – dá pra melhoral – não o comprimido.- disse Fogazar.

– Cecília, sua vez! Quais livros você escolheu? – disse Jacquin Marcelino.

– O Aurélio e a minha xará Meireles. – disse Cecília.

– Pode ler, querida – disse Jacquin.

– “ Escrever é entrar numa canoa

no meio de um grande temporal

sem saber se você vai se dar mal

ou se, no final, ficará numa boa.”

– Que escolha arriscada, menina. Acho que você ficou numa boa.- disse Jacquin Marcelino.

– Até que ía bem mas, no final, você se deu mal.- disse Paola Coelho.

– Cecília, leia mais a sua xará, que você chega lá. – disse Silvério Fogazar.

– Chegou a hora, gente! Quem levará o troféu MasterText? Vamos ouvir a opinião do mestre, nosso convidado especial, Luiz de K. Bras. – disse Ana Paula Camões.

– Muito interessante. São três estilos distintos. Creio que quem foi mais fiel ao tema e escreveu com mais lirismo e clareza, foi a Clarice – disse Luiz Bras.

– Quem deve ganhar o MasterText, Jacquin Marcelino? – perguntou Ana Camões.

– Os três estão no mesmo nível mas como o Fernando é o mais novo, acredito que ele evoluirá mais que as meninas. – disse messiê Marcelino.

– Você pensa o mesmo Fogazar? – perguntou a apresentadora.

– Escolha difícil mas o meu voto vai para, vai para, vai para… Cecília! – disse o mestre Silvério.

– Sobrou pra você, Paola. Quem escreveu melhor? – perguntou a Ana Maria Camões.

– Minha mãe mandou votar em você mas como sou teimosa vou votar no na na Clarice. – disse Coelho.

Clap clap clap uhuuu uhuuu

– Clarice, parabéns! Aqui está o seu troféu MasterText, o prêmio de R$ 150 e uma passagem para São Tomé das Letras, só de ida. Obrigada a tod@s e até o próximo MasterText. Boa noite!

 

Related Post

MUNDO VIRTUAL: Responsabilidade por prejuízos em c... Quando se fala em mundo virtual, uma outra área onde têm havido inúmeros problemas jurídicos é aquela ligada aos caixas eletrônicos, que merecem atenç...
ERIKA TAMURA: Turismo no Brasil Hoje, conversando com o meu chefe do centro de pesquisa onde trabalho, ele demonstrou uma certa curiosidade relacionada ao turismo nas favelas brasile...
SILVIO SANO > NIPONICA: 2015, o ano da Fênix   Passei os primeiros dias do novo ano fora de Sampa, mais precisamente na praia de Bertioga, onde achei que ficaria distante dos assuntos...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Serviços Públicos   Por esses dias, uma cena e uma data fizeram com que retomasse esta Nipônica nos moldes originais, ou seja, fazendo reflexões sobre compo...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *