JORGE NAGAO: Nikkei, você gosta do seu nome?

 

logo-NikkeiNames-pt

 

Esta pergunta está no discovernikkei.org/pt, na seção Crônicas Nikkeis#3, que convida  você, nikkei ou  “nikkei de espírito” (não é nikkei mas ama a cultura japonesa) a escrever ao site para contar experiências que passou por causa de seu nome e sobrenome ou de um amigo ou parente. O prazo se encerra em 31 de outubro, às 22h, horário de Brasília.

“Nós estamos convidando você a enviar histórias e ensaios, memórias, trabalhos acadêmicos, críticas literárias e outros gêneros de prosa relacionados a este tema.

Os autores são encorajados a escrever sob diversos pontos de vista, incluindo narrativas históricas sobre a escolha de nomes pessoais ou sobre as origens dos nomes; ou como os nomes cruzaram fronteiras culturais. Eles também poderão escrever sobre nomes que não sejam os seus.

Todos os artigos que estiverem de acordo com as diretivas e critérios do projeto serão publicados na seção do Jornal Descubra Nikkei como parte da série Nomes Nikkeis. Aceitamos o envio de múltiplos artigos por autor”.

Abaixo, o link com dicas importantes pra você se inspirar e outras informações importantes:

http://www.discovernikkei.org/pt/journal/chronicles/names

No final de agosto, participei de uma reunião, no Bunkyo, para debater o tema pois cada unidade cultural terá que enviar ao discovernikkei.org um depoimento sobre Nomes Nikkeis. Foi uma conversa descontraída e ouvimos histórias saborosas. Celia Oi, professora e jornalista, coordenou a reunião, que teve a participação do diretor Claudio Kurita, da escritora Laura Hasegawa que escreve regularmente no discovernikkei desde 2010, de Claudio Sampei que participou ativamente da comunidade Nomes e sobrenomes japoneses no, agora extinto, Orkut. Estavam também nesta animada nimakei- turma de nikkeis- o simpático casal Mitiko e Yosimori, a querida Helena Prado que estuda em Paris e estava por aqui, o Salim,o Rodrigo Meikaru, a Nancy Yassuda e “Suzuki” do Seinen Bunkyo, todos contaram histórias interessantes que transcrevo parcialmente aqui.

Começo pela Mitiko, que virou Mitikó por sugestão de seu padrinho, que completou seu depoimento por e-mail: “Como sou contra o sufixo “ko”, característico de nomes femininos japoneses dos anos 30, 40 e 50 optei por colocar o sufixo “mi” nas minhas filhas. Aliás são quatro os sufixos femininos- ko, mi, yo e e. Para evitar que me perguntassem se a criança era do sexo feminino ou masculino optei por incluir o nome brasileiro de pronúncia fácil para os meus pais. Acredito que a tendência é sumir o nome japonês, mas o sobrenome continua. Tenho uma vizinha brasileira que se chama simplesmente Sayonara!!”

Não sei Quem falou sobre o sobrenome Ken: quando a professora perguntava Quem vem à lousa?, o Ken ía, mas não entendia porque só ele era chamado…

Comentou-se que existem nikkeis com nome como Pedoro (Pedro), Tásilo (Tarcísio) e Aquiles (em vez de Akira) graças ao cartorário que registrava os nomes conforme ouvia e sugeria nomes: Sugiro João, Mário e Paulo. “Gostei do Sugiro, põe Sugiro Nakashima”, costumava ouvir.

Todos nós, desde crianças, ouvimos dos brasileiros piadinhas sobre nomes e sobrenomes japoneses. Sites de piadas tem lá o seu cantinho reservado a nós. A maioria é humilhante mas tem algumas engraçadas.

Para descontrair, com todo respeito, confesso que gosto dessa lista das profissões de japoneses:

Cobrador de bus: Tanaka Traka /Peixeiro: Takafaka Nopeshi / Pedreiro: Takamassa Nomuro / Gari: Katano Okako / Psiquiatra: Kurano Okoko / Confeiteiro: Armando Oboro / Acupunturista: Kutuka Aguya / Agricultor: Dibuya Omiyo / Traficante: Fumiko Karo / Banqueiro: Kijuro Burabo / Pescador: Takawara Norio / Advogado: Hiso Nomiya / Assassino: Itiro Ikeda / Dentista: Hatiro Kanino Namaha / Veterinário: Kuro Nagato / Jornalista: Nakata Dofuro / Avaliador imobiliário: Akasa Takara / Professor: Saka Miyadika / Bombeiro: Takagua Nashama / Contador: Okasha Tamisho / Química: Kimiko Yonika / Médico: Okara Kikura Okimata / Sushiman: Takahashi Nakuya /

 

 

========================================================================

 

 

PORQUE HOJE É SEXTA! (JN)

 

Até que enfim
hoje é sexta!
É fim de semana,
dia de arrepiar
no happy hour,
que bacana!

Hoy es viernes
“siexta-fieira”,
adeus canseira,
vamos pro balcão
encher a caveira
com moderação.

Aujourd’hui
c’est vendredi
aqui não é Paris
mas e daí,
mon amie,
ma chérie?

Thanks God
it’s Friday.
hetero ou gay
this way,
please,
enjoy é a lei.

Heute ist Freitag
Oktoberfest
two beer or not
two beer?
Sexta é dia!

Viva bem,
carpe diem.
Seja bem-vindo!
um brinde,
linda, lindo.

Adeus, estresse,
você merece,
porque hoje
é sexta!

 

===================================================================

jorge-nagao

Jorge Nagao

além do Nippak e www.nippak.com.br,  também está na constelação do www.algoadizer.com.br.  E-mail: jlcnagao@uol.com.br

 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

BEM ESTAR: EFEITOS Que tipo de vida escolheram? Como estão conduzindo esta encarnação?. Como gostariam de viver? Como gostariam de interagir com todos e com tud...
CANTO DO BACURI > Francisco Handa: As terras de ni...             Por momentos, ouviu-se na cidade, dos lavradores vindos dos cafezais, de que o Grande ...
MUNDO VIRTUAL: Uma compra eletrônica (4) Falando ainda sobre compras eletrônicas, finalizo aqui a abordagem daquilo que considero a última etapa: o natural recebimento do bem adquirido, ou su...
JORGE NAGAO: Monja Coen  Dois anos depois da tripla tragédia tsunami/terremoto/usina de Fukushima, peço licença para, humildemente, ceder o espaço da coluna para a Monja Coen...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *