JORGE NAGAO: Nomes Nikkeis, bastidores

Laura Hasegawa e Claudio Sampei

Laura Hasegawa e Claudio Sampei

 

Em agosto de 2014, o Bunkyo, Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa, convocou uma reunião para debater o tema Nomes Nikkeis. Coordenado por Laura Hasegawa, colunista e representante do discovernikkey.org, site promotor do concurso, e Celia Oi, diretora cultural, o encontro foi esclarecedor e divertido.

Dos oito cronistas concorrentes com textos em Português, quatro participantes daquele evento enviaram crônicas ao discovernikkei.org, do  JANM, Japanese American National Museum, com sede em Los Angeles-USA, que promove a integração dos  3 milhões de nipo-brasileiros espalhados pelo planeta. No mês passado, o site comemorou  dez anos lembrando que 700 escritores já colaboraram e foram exibidos 150 vídeos com entrevistas de histórias de vida. O conteúdo abrange atualmente 15 países e continua a crescer.

Participei do concurso, eis o link http://www.discovernikkei.org/pt/journal/2014/11/21/sobre-nomes-japoneses/. Confesso que estava acabando o prazo para enviar o texto e resolvi brincar com os sobrenomes japoneses. E não é que deu certo para desespero dos tradutores. rsrs. Coincidentemente o mesmo que o Silvio Sano publicou um artigo, com o mesmo título, no http://www.japao100.com.br/perfil/113/historia/311/, mas juro, Silvio-san, não foi plágio. Comigo isso não é possílvio.

A votação geral terminou em 15 de dezembro, com 36 textos, os eleitores do site me honraram com o 13º. lugar, com 13 votos.  Em 22 de dezembro, saiu o resultado. Com todos os méritos, venceu Claudio Sampei, um especialista no tema.

“Pela 1ª vez na história do Discover Nikkei, os nikkeis brasileiros marcaram presença e o fizeram de forma brilhante, com histórias interessantes, emocionantes, pitorescas e também postando comentários sobre os outros trabalhos. Parabéns Nancy Yassuda, Rosa Takada, Sampei, Mitikó Une, Satomi Kitahara e Henrique Minatogawa”- elogiou Laura.

No final de janeiro, ela me confidenciou que, por ter ficado em segundo lugar, o meu texto, assim como o vencedor, seriam traduzidos para os outros idiomas do site: Inglês, Espanhol e Japonês. E, aflita, ela me escreveu:

– Agora, você faz ideia de quem vai traduzir para o japonês??? Adivinhou: EU. Com o calor todo que está fazendo, já estou suando frio, porque como vou traduzir: Agora Kato Miyamoto Suzuki e vou Endo. Fuji. ?????????????? Jorge, se meus cabelos brancos aumentarem, você vai ter de me dar 1 ano de tintura grátis! Nunca ri tanto, Laura.

O tempo passou e nada, até que no sábado de Aleluia, recebi um presentão de Páscoa. Laura recebera um e-mail da Yoko Nishimura, Project Manager, comunicando que o tradutor de Espanhol atrasou a tradução por causa dos dois últimos parágrafos do meu texto. Previsível e compreensível porque, simplesmente, são intraduzíveis.

Eis as notas do tradutores em Espanhol e in English:

“Nota del traductor:  El último párrafo es una adaptación al español del texto original en portugués,  que hace un juego de palabras entre apellidos japoneses y palabras en portugués  que suenan similares.  Utilizamos palabras con sonido similar en japonés y español.

Original en portugués:  
A vida de nikkei não é Mori. É muito Sato ouvir piadas com nosso namae. Okada um com os seus problemas. Ishii, Oota na hora, Noda pra ficar mais. Ito indo, tomodachi. Agora Kato Miyamoto Suzuki e vou Endo. Fujii.

Español:   La vida de un japones (nikkei) es ajetreada (Mori).  Es muy antipatico (Sato) escuchar bromas con nuestro nombre.  Cada uno (Okada um) tiene sus problemas, y si ya, es hora, (Ishii, Oota na hora) no puedo quedarme más tiempo.  Me voy (Ito indo), a toda velocidad (tomadachi), ahora tomo mi moto Susuki y me voy. Me fui (Agora Kato Miyamoto Suzuki e vou Endo. Fujii)”.

“* Note from the Translator: The last two paragraphs of this essay feature Japanese family names that sound like certain Portuguese words, in some cases with a “Japanese accent.” The Portuguese-language title, in fact, is also a play with words: “Sobre Nomes Japoneses” – literally, “About Japanese Names,” but which also sounds like “sobrenomes,” or “last names.”

Enquanto esperava a tradução do meu texto recebi um e-mail da Tamires Alês, repórter do www.portalmundook.com.br que preparava a matéria de capa sobre os sobrenomes japoneses. Respondi e tempos depois fui ao site e encontrei essa excelente matéria que encerra com o final do meu texto. http://www.revistaok.com.br/8 96/86.html  (matéria de capa da revista mundo ok, www.portalmundook.com.br/portal, págs 26 A 31.

Agradeço a tod@s que de alguma forma me ajudaram nesses últimos anos a me interessar pelo Nihongo e pela cultura japonesa. Obrigatoo, fjsp.org.br, acbj.com.br, bunkyo.org.br, discovernikkei.org, este shimbum, enfim, a você, você e você.

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

     

    Related Post

    HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
    SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: NOTÍCIA DE LINS   CERAMISTA YUKIO TSUKADA DÁ WORKSHOP EM LINS   Workshop do Ceramista Yukio Tsukada (Foto: Shigueyuki Yoshikuni)   Como uma d...
    AKIRA SAITO: HIERARQUIA “Estar acima ou abaixo de alguém não determina algo pejorativo, e sim, seu grau de responsabilidade” Em uma sociedade que prega constantemente a ig...
    ERIKA TAMURA: Políticos Nikkeys Estamos vivendo um cenário político não muito favorável e que não é digno de exemplo para ninguém. Mas na minha opinião, é durante uma crise é que pod...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *