JORGE NAGAO: O casal que habla portunhol

 

(Gracias  pela revisión, O.Balé;  grato, Maria Balé,  pela amiga que é.)

 

 

Trim… trim… trimmm…

Interfone do apartamento de Luci.

– Dona Luci, é o senhor Pepe!

– Pepe? Que Pepe? – perguntou ela, receosa.

– Ele diz que é da Met.

– Não tenho Net, seu Adão. Boa noite!

– Espere um pouco. Ele quer falar com a senhora.

– !Hola! ?Qué tal? Luci, soy Pepe, aquel del sítio Match!

– Não acredito, espanhol! Passe para o porteiro.

(…)

– Pode deixar ele subir. Meu Deus!

Luci estava apavorada. Conheceu o cara num site de relacionamentos.

Entregou o endereço quando ele pediu uma foto, e o doido que disse que venia, que venia, e acabou venindo, mismo. E agora? Ela toda à vontade, sem maquiagem, cabelo daquele jeito, numa siexta-fieira, e o príncipe aparece de surpresa.

Ela – Você veio! Caracas!

Ele – Caracas no, mi amor. De Madrid, Luci.

Abraçaram-se demoradamente, na porta.

Ela – Entra! Bebe algo? Uma água ou cueca-cuela?

Ele – Estoy nervioso. No tienes algo más fuerte como tequila o whisky?

Ela – Putz! Me livrei de um Bob Esponja e agora me aparece outro!

Ele – Que dices Luci, espon…?

Ela – Esposa, Pepe. Eu daria uma buena esposa para ti?

Ele – Por supuesto que sí, Luci.

Ela – Ótimo. Ah, aqui é Brasil. Tequila é do México. Uísque é escocês. Aqui só tengo cachaça para fazer caipirinha.

Ele – Caipirinha? Buena idea! Vamos brindar a nuestro casamento con una caipirinha!

Ela – Casamento, Pepe? Calma! Vamos nos conhecer, antes.

Ele – Conocer? Hace dos meses que hablamos diariamente. Se todo de ti, Luci. Además, te estoy trayendo…

Ela – Tá vendo? Está me conhecendo hoje e já está me traindo!

Ele – Te estoy te trayendo un capullo de rosa . Está aqui en mi saco.

Ela – Que horror, Pepe! Rosa na cueca não machucou elezinho?

Ele – Aqui está!

E tirou o botão de rosa do bolso do paletó que é saco, em espanhol.

Ela – Obrigada, querido.

Ele – Estás diferente, Luci. Casi no hablaste en español.

Ela – Você apareceu tão de repente que não consigo articular uma frase na tua língua. Tá boa a caipirinha?

Ele – Me encanta tu caipirinha. Confeso que mi corazón late por ti, Luci.

Ela – Tu corazón late?

Ele – Luci, quantas veces tu me diciste “mi corazón late por ti”?

No bate-papo, no Match, a esperta Luci, que não sabe quase nada de espanhol, capturava a mensagem de Pepe, transferia-a pro Google tradutor. Depois fazia a operação inversa: resposta em português jogava no tradutor, copiava, colava e assim enrolava o Pepe.

Ele- Que prefieres? Vivir en España o que yo mude para aqui.

Ela- Ô Pepe, tu é apressado! Tenho família, amigos, emprego, preciso pensar mucho antes de me decidir.

Ele – Ya sé, no gustaste de mi, Luci. Pero soy loco por ti.

Ela – Você é muy guapo, un gato! Um cavalheiro! Chega, se não você vai ficar muito convencido.

Ele – Y tu eres muy exquisita!

Ele – Esquisita, eu? – E começou a chorar.

Ele – Exquisita quiere decir bonita, de buen gusto, Luci, querida.

Ela – Exquisito então é o espanhol. Porque aqui esquisito é bizarro, ridículo!

Ele – Está bien. No diré más esta palabra. Puedo besar tu cuello?

Ela – Não tenho cão, gato, muito menos coelho, Pepe.

Ele – Cuello es esto. – Y besó o pescoço dela.

Ela – Uau, meu vampiro! Ah, coelho é pescoço.

Ele – Piscoso?

Ela – Não, piscoso é um rio que tem muito peixe. É pescoço.

Ele – Espere um rato, Luci!

Ela – Já está bêbado, Pepe. Aqui não tem nem mosca e você está vendo rato.

Ele – Rato es un momentito, Luci. Voy a buscar una cosa em mi maleta.

E voltou com um presentinho

Ele – Es um regalo para ti, Luci. Y para mi, también.

Ela viu o regalo e arregalou os ojos.

Ela – Um par de alianças! -E deu um selinho nele.

Ele – Vamos a casarnos, Luci?

Ela – Vamos! Mas antes vamos comer uma pizza?

Ele – Como no, Luci.

Ela – Não come não?!, Pepe.

Ele – Como si, Luci.

Se com as palavras eles não se entendiam bem, em compensação, com os olhares e risos se comunicaban muy bien. Depois da pizza, a sobremesa: doce deleite, tudo de bombom, beijinhos, enroladinhos, bem-casados e teve até Bis.

Resumo da Oprah: esta lovestory não é shakespeariana nem tampoco sheikiana, do Emerson Sheik. Com este portunhol salvaje, está mais para “xicosaspeariana”, do Xico Sá: todo Pepe perdido siempre encuentra uma Luci que se acha. Fin.

 

 

Jorge Nagao

além do Nippak e www.nippak.com.br,  também está na constelação do www.algoadizer.com.br.  E-mail: jlcnagao@uol.com.br

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SILVIO SANO > NIPÔNICA: … flagrando     Não é bem uma estreia visto que já tive uma seção apenas de charges. Mas só a charge ocupando o espaço da Nipônica sim, até co...
SILVIO SANO > NIPÔNICA: Waldir Maranhão vs Severin...   “Olha aí, só para verem como temos maus políticos desde há muito. Esta charge, abaixo, fi-lo para #‎SeverinoCavalcanti... em 2005!! Lemb...
AKIRA SAITO: TER FÉ Este texto creio que cabe perfeitamente para esta semana, apesar dele ter sido publicado em Outubro de 2013.   “Alguns possuem a capacidade d...
JORGE NAGAO: Palestrantes com P Chieko Aoki, uma palestrante muito requisitada. Presidentes de potências do PIB como Petrobras ou PãodeAçúcar, pública ou privada,  se preocupam c...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *