JORGE NAGAO: Palestrantes com P

Chieko Aoki, uma palestrante muito requisitada.

Chieko Aoki, uma palestrante muito requisitada.

Presidentes de potências do PIB como Petrobras ou PãodeAçúcar, pública ou privada,  se preocupam com seus profissionais por isso procuram palestrantes para provocar seu pessoal para que eles prevejam as prioridades e produzam plenamente sem procrastinação e também prosperem pessoalmente.

Palestrante é porreta, perdão pelo pleonasmo, protagonista como Pelé em cuja performance partilha o seu  pensamento, seu principal patrimônio, para os presentes presenteados com um papo prazenteiro pleno de perspicácia, sem patati nem patatá.

Quando o palestrante pinta no palco,  a plateia percebe sua pegada e se prepara, predisposta, para ser provocada por uma piada, um provérbio ou com uma proposta de pular de paradigma e progredir como o primeiro da patota. Parabéns!

Palestras sobre poupança ou previdência faz o pessoal pensar no porvir, quando pendurará o paletó. Prosa proveitosa sobre  preservar o próprio patrimônio do parietal aos pés precisa da sua presença. Please, previna-se perdendo peso, participando de palestras de personalidades que se preocupam com as pessoas com problema de pressão e permanecem pisando na pitanga, perrengue, não, poxa!

Posto sobre uma palestra que prezo sem porém.

Pasqualito, Pasquale plus Polito

O Primeiro Programa & Partner promoveram uma palestra de Português com os professores Pasquale e Polito. Participantes partiram da periferia, Penha, Pinheiros, Pompéia e outras partes da Paulicéia para a paralisada Paulista, a poucos passos do Paraíso.

Português é uma prioridade profissional, um passaporte primordial para passar em provas públicas ou privadas, como Petrobras ou Perdigão. “Português é uma peste, uma parafernália de problemas para o pobre profissiona, pombas!” proferiu uma participante da platéia. Um Português primoroso é uma porta, uma ponte, para a promoção profissional. Um Português pífio é preocupante, uma paranóia permanente.

O profissional precisa se preparar porque a pressão permanece por mais que se procure a perfeição. Uma pessoa com um Português pobre pode se preparar para o pior. Precisa se policiar com as palavras que podem provocar um piti do patrão. Por pura precaução.

O professor Pasquale é procurado por profissionais deste país e de Portugal. Pensa que a presunção é o pior pecado da pessoa que pena com o Português. Passa de primeira, passo a passo, o pensamento pasqualesco. O professor passeia pela prosa ou poesia como um pássaro passeia pelo parque. Projeta peças publicitárias de péssimo Português ou páginas prolixas perpetradas por profissionais da palavra para que a platéia perplexa perceba como é porreta o Português. Pergunta aos Paulos, Pedros, Patrícias e Priscilas, palmeirenses ou não, da platéia, se passou a sua proposta. Palavrão não poupa porque é partidário do “é proibido proibir”. Pasquale, que prr…fessor! Perdão, Pasquale, perco o professor, porém a piada, não.

O polido professor Polito, é um perito, um perfeccionista. Seu power point é de primeira. Profissional de ponta, prepara ponto a ponto, e  planeja até o pulo-do-gato. Permeia a palestra com piadas e projeções preciosas. Perscruta as pessoas na platéia e, se o público é de um  português precário, pode parecer piegas com um papo de pastor. Mas, se a platéia é de professores e parlamentares, pontifica com pompa e postura de  um Phd. O protocolar paletó do Polito é outro ponto para o professor. No palco ou no púlpito, Polito principia com perfeição, o público prestenção, parla, parla, e pronto. Palmas para o Polito.

O pessoal da platéia partiu em paz. Passa por problemas mas peleja para pousar num porto de paz, o porvir, para poder pescar de papo pro ar. Um programa como este é um presente tanto para o prefeito de Presidente Prudente quanto para a Presidenta do Palácio do Planalto.

Putz!

 

 

 


 

 

Haikais para Masterchef 1

 

MAS TER BEBIDA

Com moderação,

um bom vinho ou sakê,

por que não?

 

CHEF

Tensão, atenção,

broncas bruscas na busca

da harmonização?

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

     

    Related Post

    AKIRA SAITO: BUDÔ PARA CRIANÇAS “O Budô é uma ferramenta para o desenvolvimento da sociedade”     Crédito da Foto: Adalberto Silva A prática das Artes Marciais (...
    CANTO DO BACURI > Mari Satake: Dona Teodora Dona Teodora   Na festa de noventa anos de dona Teodora teve de tudo. Sushi, sashimi, feijoada, churrasco, quentão, cerveja, farofa, pipoca, s...
    AKIRA SAITO: HEALTH AFTER 45 “A idade de uma pessoa deve ser medida pela sua disposição à vida e não apenas pelo ano de nascimento”   No título traduzido “Saúde depois do...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: Educação básica, só não vê...     Sempre que me valho do transporte coletivo sozinho, carrego um livro, como nesta semana. Título: “Os tortuosos caminhos da educaçã...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *